segunda-feira, março 09, 2009

Ah, se todos pensassem assim...

Reproduzo o comentário enviado pelo leitor André Antunes. Sintetiza o que todos deveriam pensar do futebol e mostra que ainda há esperança de dias melhores.

Sou São Paulino roxo desde criançinha. Meu pai, no auge dos seus 68 anos é ainda mais São Paulino do que eu, e ontem, assistindo ao jogo juntos, fomos surpreendidos ao gritar, inconscientemente, "gol" quando o Ronaldo empatou a partida. Confesso que deixei cair algumas lagrimas de emoção e quando olho para meu pai, vi que ele também estava chorando. Acho que quem realmente gosta de futebol viveu ontem um momento mágico, emocionante, que só o esporte pode causar. Meu pai ainda disse que antigamente o futebol era assim, os grandes craques sempre foram admirados pela torcida rival. Vida longa no futebol Ronaldo!!

André Antunes
São Paulo

3 comentários:

João Henrique disse...

Acompanhando o blog do Mauro Beting, fiquei um tanto descontente.

Veja este trecho:
"O primeiro tempo foi de torrar a paciência e a pele no forno de Prudente. A paz armada pelos organizadores se estendeu à disputa sem luta e luz. Equipes entrando em campo juntas, com crianças pelas mãos, treinadores se abraçando, uma bela festa na arquibancada quente pelos sóis de Prudente (um só Sol não faz todo aquele calor). Belas ações de marketing e de paz boladas pelas diretorias. Tudo lindo fora de campo. No gramado, tudo morno e chocho. E 0 x 0 no placar."

Me parece que as diretorias deveriam ter se degladiado, para que a partida fosse mais disputada.

As diretorias agiram da melhor maneira, eu acho. Como também achei muito infeliz o paralelo que fez este jornalista.

Quando as diretorias colocam lenha na fogueira, colocando muitas vidas em risco, este mesmo jornalista dispara críticas.

Willian disse...

Caramba, pensei que era eu que tinha surtado.
Também não suporto o Corinthians, a loucura e às vezes arrogância da sua torcida.
O São Paulo está entre as coisas que eu mais amo na minha vida e nunca em um instante sequer dos meus 22 anos eu tive dúvida disso.
Mas ontem, também inconscientemente gritei o gol de Ronaldo. Não têm jeito, é algo maior que qualquer rivalidade. Trata-se realmente de um fenômeno de superação e predestinação. Qualquer ser humano que já passou por alguma adversidade na vida, entende a emoção de superar desafios aparentemente intransponíveis.
Parabéns pra ele.

Anônimo disse...

E QUEM è QUE SE IMPORTA????