sexta-feira, fevereiro 27, 2009

Os dilemas de K9 e R9
e de Verdão e Timão


Definitivamente, não é fácil ser técnico e dirigente de futebol. Os casos de dois artilheiros, em situações muito distintas, mostram esse drama cotidiano.

Keirrison, o K9, está gastando a bola no Palmeiras. Joga muito, sem dúvida. Keirrison é o produto brasileiro de exportação por excelência. Pé-de-obra extremamente qualificado, diria meu amigo Mauro Beting. Claro que seus empresários, os donos de seus direitos federativos e econômicos olham para o garoto e sabem que estão montados numa mina de ouro.

Ronaldo Fenômeno, o R9, vive montado numa mina de ouro. Tudo com que sonha Keirrison ele já conseguiu. Suas carreiras vivem momentos distintos. Uma ainda começa, a outra se aproxima do fim. Ambos ainda têm algo a provar e, com certeza, muita bola para jogar.

Tento me colocar no posto dos dirigentes do Palmeiras e do técnico do Corinthians, Mano Menezes.

O Palmeiras tem apenas 20% dos direitos federativos de Keirrison. Está ajudando o garoto a aparecer pelo mundo com a força de sua camisa. Sabe-se que como todo clube brasileiro, o Palmeiras não nada em dinheiro, pelo contrário. Já se especulou que Keirrison valeria no mínimo R$ 75 milhões. Desses, R$ 15 seriam do Palmeiras. Mas acredita-se que o talento do garoto possa alcançar o valor de R$ 90 milhões, o que daria ao Verdão R$ 18 milhões.

O que fazer numa situação dessas? Claro que se continuar jogando bem, Keirrison pode até ser valorizado ao ponto de ultrapassar esses valores. Se for à Copa, provavelmente terá seu preço multiplicado. Mas diria o pessimista de plantão: se não vender agora, pode desvalorizar, se machucar etc. Faz parte do risco, é como aplicar na bolsa. Se tivesse dinheiro em caixa, acho que o Palmeiras deveria comprar mais um percentual dos direitos federativos de Keirrison, aumentando sua parcela no negócio. Algo como 70 e 30 ou 60 e 40.

Ao que tudo indica, Palmeiras e sua parceira teriam chegado a um acordo de que o valor para a venda de Keirrison seria de 50 milhões de euros. Algo em torno de R$ 150 milhões. Nos moldes atuais, seriam R$ 30 milhões para os cofres verdes. Se alguém fizer essa oferta, Keirrison deve deixar o Palestra Itália, é inevitável.

O caso de Ronaldo é de tirar o sono de Mano Menezes. Já pensaram no que deve ser a pressão em cima de um treinador que tem ali ao lado um dos maiores jogadores de todos os tempos, sem jogar há um ano, clinicamente recuperado, e uma engrenagem de marketing que está emperrada justamente porque o garoto-propaganda não joga?

Mano sabe que qualquer erro no planejamento pode ser fatal. Uma precipitação pode comprometer todo o projeto. Também sabe que o time anda emperrado, óbvio, e que um fora-de-série, mesmo longe da melhor forma física, resolve muitos problemas. Com Ronaldo jogando, aposto que o Corinthians arruma um patrocinador no dia seguinte. E com certeza Mano já deve ter ouvido isso dos dirigentes, que estão sofrendo para pagar salários etc.

Por isso que técnico de futebol precisa ganhar bem para ser bem cobrado e, também por isso, dirigente de futebol precisa ser profissional, estudar administração, economia etc.

7 comentários:

Pedro disse...

Nori, continue blogando...seu blog eh um dos melhores...abraço

Lucas disse...

Noriega, uma dúvida com relação o Keirrison. No contrato da parceria com a Traffic, o Palmeiras teria direito a 20% da venda do jogador. No entanto, no começo do ano o Palmeiras adquiriu uma parte que pertencia ao Coritiba. Foi até criticado por parte da imprensa por ter gastado uma quantia considerável para antecipar a vinda de um jogador que o teria de qualquer jeito. Se não me engano o Palmeiras adquiriu 20%. Então o Palmeiras não teria 40% da venda do Keirrison?
Um abraço.

Pablo disse...

O Palmeiras tem direito a 20% sobre o lucro que a Traffic terá com a venda do Keirrisson. O Valor que a Traffic pagou por ele não foi divulgado mas deve ser algo em torno de R$ 10 milhões. Imaginar que ele será vendido pro 50 mi de euros é uma insanidade, ninguém paga isso por um jogador que ainda joga na América. Mesmo antes da crise nenhuma negociação chegou a esse patamar em se tratando de jogadores que ainda jogam no nosso continente. Minha impressão é que por qualquer proposta acima dos 12 milhões de euros a traffic vende na hora.

Anônimo disse...

Ola, Nori...
Matéria bastante otimista esta...
Pensar em vender, pode pensar em até 300 trilhões de euros, o problema é achar quem pague...
O Coritiba que o diga... Ou no Paraná só tem retardados?
Mais fácil (e barato) comprar o Luis Fabiano, o Drogba, o Villa, o F. Torres, o Eto, ou até dois destes (e ainda sobra um troco)...
Até o Luxa, o comparou ao bom Evair e não aos fantásticos Careca, Romário, Ronaldo ou Pelé...
Calma palmeirenses... Menos...

Anônimo disse...

O MAIOR GOLEIRO BRASILEIRO DE TODOS OS TEMPOS SEM DÚVIDA, TENDO SEU DEVIDO RECONHECIMENTO PELOS ITALIANOS.


http://www.gazzetta.it/Calcio/Estero/Primo_Piano/2009/02/27/Ceni.shtml

Anônimo disse...

Fantástico Careca?? Evair foi um jogador muito mais completo que o Careca que só tinha presença de área!

Anônimo disse...

Pelo jeito, vc também é um daqueles que acreditam no Ronaldo. Patrocinador, só se for de aspirador de pó.