segunda-feira, fevereiro 09, 2009

Felipão fracassou? Ou faltou

paciência ao dono do Chelsea?


Leio que Felipão foi demitido do Chelsea. Vejo de duas maneiras a medida tomada pelo time do bilionário Abramovich. A primeira: Felipão fracassou. A outra: o dono Chelsea não teve paciência.

Prefiro a segunda hipótese. O Chelsea está em quarto lugar na Liga Inglesa, sete pontos atrás do líder. O time não venceu nenhum clássico e a pressão das arquibancadas foi tipicamente brasileira, em nada lembrando a fleuma britânica.

Considero Felipão um baitatécnico, um dos melhores do mundo. Ao seu estilo, do seu jeito. Ele precisa confiar nos jogadores e ter a confiança dos mesmos, assim como precisa que a direção do clube ou seleção em que trabalhe acredite nele. Não creio que tenha acontecido isso no Chelsea.

Aliás, o Chelsea é um caso à parte. Um time que eu definiria como um adolescente querendo conquistar a maioridade no futebol meio que na marra. Abramovich quer fazer do seu brinquedo o maior clube do futebol mundial e com isso multiplicar a fortuna que ali investiu. Mas as coisas não são assim tão simples. Manchester e Liverpool, por exemplo, também tinham muito dinheiro - até a quebradeira mundial -, só que com muito mais história e tempo de trabalho e sucesso.

Também pesou contra Felipão o marketing virulento do português José Mourinho. Sempre forçando as comparações, sempre se colocando um patamar acima do treinador que o sucedeu no Chelsea e havia ocupado o lugar dos seus sonhos: o comando da seleção portuguesa.

Felipão quase sempre dá resultados, mas isso a médio e longo prazo. Trabalhos meteóricos como aquele no Cruzeiro ficam no meio termo. Segundo os argumentos de seu assessor de imprensa, Felipão queria rejuvenescer o elenco do Chelsea e não conseguiu. O que azedou de vez sua relação com a direção do clube foi o fracasso na compra de Robinho. Por uma bobagem de um marqueteiro qualquer do Chelsea que botou o nome do atacante na camisa do clube e mandou para a loja sem que o negócio estivesse fechado.

Em suma, acho que o Chelsea agiu mal. De quebra, Dunga agora ganha um concorrente de peso se Felipão ficar muito tempo no mercado e a Seleção Brasileira continuar jogando esse futebolzinho sem graça.

Com Felipão à solta o Brasil x Itália desta terça ganha uma outra importância.

2 comentários:

Paulo Henrique Lemos disse...

Caro Noriega, concordo com você. Contra todas as evidências em contrário, o russo acha que pode "comprar" uma trajetória de sucesso para um time de segundo escalão.

Comentei o assunto no meu blog, contextualizando a demissão na perspectiva recente do Chelsea, e te convido a conferir o post. Está em

http://phutebolismo.blogspot.com/2009/02/caiu-cairam-cairao.html

Joao Luis Amaral disse...

Sem dúvida o Felipão, no mercado, faz 'sombra' ao trabalho do Dunga. Minha dúvida é se o Ricardo Teixeira tem discernimento para entender que o primeiro é melhor que o segundo, no médio e longo prazos, para a Seleção.
Não acho que o RT daria o braço a torcer, a não ser que o Dunga fizesse uma grande bobagem ou perdesse todos os jogos daqui pra frente...
Nori, vc acha que o Felipão voltaria ao Brasil para treinar algum clube? Acho que a tendência é arrumar um clube pela Europa mesmo, como um Fenerbache, nao?
Abraço,
Joao Luis Amaral