segunda-feira, fevereiro 09, 2009

John Hollins critica Felipão.

Mas quem é John Hollins?

Leio que um treinador inglês chamado John Hollins afirmou que Felipão, recém demitido do Chelsea, não sabe treinar clubes. Mas quem seria John Hollins, me perguntei, já que não sou letrado em futebol inglês.

Pois fui ao pai dos burros da era digital, o espetacular Google. John Hollins foi jogador do Chelsea nos anos 60 e 70. Se aposentou e treinou equipes de grande tradição no mundo como Stockport, Rochdale, Swansea, Queens Park Rangers.

Ah, antes disso treinou o Chelsea pré-Abramovich. Comandou os Blues em 134 jogos, tendo vencido 49, perdido 48 e empatado 37, entre 1985 e 1988. Espetacular rendimento de uma vitória a mais que uma derrota no geral.

Seu único título foi a valorosíssima Full Members Cup de 1986, vencendo o Manchester City por 5 a 4, após estar ganhando por 5 a 1.

Foi demitido do Chelsea em 1988 após QUATRO MESES sem vencer um jogo da liga.

Com este currículo, John Hollins diz que Felipão, bicampeão da Libertadores, campeão brasileiro, da Copa do Brasil não sabe treinar clubes.

6 comentários:

Guillermo disse...

Perfeito. Foi isso que eu comentei ontem na notícia do The Independent.

Abraço e DÁ-LHE GRÊMIO!!!

Rodrigo disse...

Se o Felipão pegasse o Chelsea daquela época, sem dinheiro do petróleo e a estrutura que tem hoje, não teria um desempenho muito diferente do que teve o tal John Hollins.
Mas isso é uma opinião minha. Como o técnico inglês tem a dele e você a sua.
Me admira você, Noriega, fazer esse tipo de pergunta, quem é fulano de tal pra criticar.
É de um pedantismo ridículo.
Se é assim, quem no mundo, para você, seria qualificado o suficiente para criticar o Felipão? E não esqueça que foi um jornalista que fez a pergunta ao treinador inglês. Ele só deu uma opinião, do mesmo modo que cronistas esportivos que nunca treinaram time algum dão todos os dias.

Nori disse...

Rodrigo, por favor, leia com cuidado antes de concluir. Pergunto quem é John Hollins para dizer que Felipão não sabe treinar clubes? Está ali, no primeiro parágrafo. Felipão foi campeão da Copa do Brasil com o Criciúma. John Hollins ficou quatro meses sem ganhar um jogo com o Chelsea. Por isso pergunto quem ele acha que é para dizer que o Scolari não sabe treinar clubes. Se ele dissesse que não acha o Feipão bom técnico, tudo bem, cada um pensa o que quer. Só não pode afirmar que o fulano não sabe treinar clubes. Opinião cada um tem a sua e quando quer emiti-la precisa baseá-la em algo. Eu usei os números do Hollins.
Sobre sua frase final, essa sim, carregada de pedantismo, fico com a opinião definitiva do meu grande amigo Alex Escobar: "eu não sou padeiro, mas sei dizer quando um pão está ruim". E eu jamais disse ou direi que alguém não pode fazer nada na vida.
Abs e volte sempre.

Rodrigo disse...

Perdão, Noriega. Apesar de compreender bem o que escreveu, acredito que tenha me expressado muito mal, pois não quis chamá-lo de pedante, mas dizer que soou pedante dizer que um ex-técnico sem sucesso não pode achar que um técnico vitorioso não pode ter falhas ou ser ruim em algo. Aliás, dei o exemplo de cronistas esportivos para sustentar que todos podem ter opiniões sobre o meio no qual trabalham, quer tenham atingido o nível do Felipão ou não.
Acredito que o ideal seria rebater a suposta bobagem dita pelo inglês com números do Felipão a desabonassem, não desmerecendo a carreira de quem deu a opinião. Mas tudo bem.
Agora, minha opinião sobre o que o inglês disse. Faz algum sentido pra mim. Felipão (que eu considero apenas um bom técnico), vale lembrar que nunca ganhou um campeonato por pontos corridos. Ainda acho que ele precisa provar algo nesse tipo de disputa. Por outro lado seria uma boa para o Chelsea mantê-lo para a Champions, pois é a sua especialidade.
Por fim, você usou números totalmente descontextualizados para comparar as campanhas de Felipão e do tal Hollins pelo Chelsea. Aquela ocorreu num tempo em que o Chelsea não passava de um clube londrino mediano que, não raro, brigava pra não cair.
PS: Gosto muito dos seus comentários, caso contrário não cairia aqui.

Nori disse...

Olá, Rodrigo. Volte sempre e sem essa de perdão, aqui todo mundo tem direito de se expressar.
Mas permita-me discordar da sua lógica sobre os pontos corridos. Telê também não ganhou nenhum campeonato nesse sistema, pelo que me lembre. O que passou mais perto foi o brasileiro de 1971. A opinião do Hollins, ele sim um técnico de segunda linha de acordo com os números da carreira dele, sem títulos importantes, que só treinou times fracos, é preconceituosa contra um estrangeiro que, por clubes, ganhou muito mais que ele.
E o Chelsea hoje, para mim, é apenas um time que tem um dono rico, está longe de ser um Manchester, um Liverpool, ou mesmo, guardadas as diferenças de países, um Grêmio ou um Palmeiras, times comprovadamente grandes e vencedores ao longo de suas histórias.

Volte smepre. Abs

Rodrigo disse...

Quanto ao outro ser um técnico de segunda linha, concordo. Mas acredito que não há preconceito contra o Felipão por ser estrangeiro. Na Inglaterra já está virando tradição técnicos de fora do Reino Unido comandarem equipes grandes. Acho que o problema do Felipão é que poucos na Europa têm conhecimento de seu trabalho pré-seleção brasileira, por isso acaba taxado como treinador de seleção. Nesse ponto admito que os Europeus não dão grande importância aos treinadores sulamericanos, pois não acompanham os campeonatos daqui como acompanhamos os deles. Mesmo assim, ainda acho que o Felipão não tem vivência suficente em campeonatos de pontos corridos. Por mais que seja um grande treinador. Isso acontece com a maioria dos treinadores brasileiros.
Note que desde que passamos a adotar essa fórmula em 2003, se não fosse o escândalo do apito em 2005, teríamos só dois técnicos campeões por tal fórmula. Luxa e Muricy.
É de se pensar. Mas posso estar errado.
Abraço