sexta-feira, maio 29, 2009

Borges tem razão em reclamar


Futebol não é quartel, não precisa dessa hierarquia militarizada que os "comandantes" adoram propagar. Tipo "aqui tem comando, aqui mando eu, eu sou o chefe". Quem fala muito isso é porque já não manda grande coisa.

Talvez a imprensa não seja a melhor tribuna para se debater o tema por parte de um atleta, mas vejo muitas razões nas reclamações do atacante Borges, do São Paulo. Contra fatos não há argumentos. Borges tem sido o principal atacante do São Paulo nas últimas temporadas. Muitos foram contratados e testados, mas na hora do aperto quem andou livrando a cara do Tricolor paulista sempre foi Borges. Por que, então, ele não tem mais oportunidades?

Parece tratar-se do típico caso do santo de casa não faz milagre. Borges não é uma grife do futebol, não faz espuma, não se promove, tem pouco marketing. Fala pouco (ou falava até quarta-feira), mas tem feito muito. É um caso comum no esporte e em outros ramos, em outras atividades.

Há duas maneiras de se analisar o desabafo de Borges. A primeira, a conservadora, pode afirmar que ele errou, que criou uma crise. Discordo. Borges não atacou ninguém pessoalmente, apenas perguntou publicamente porque outros têm as oportunidades que ele não ganha? Por que, em vez de apostar em quem está merecendo, vem resolvendo ano a ano, o clube vai buscar jogadores para a sua posição a peso de ouro e com mais reconhecimento?

A maneira mais progressista, penso eu, é de expor seu descontentamento sem ser agressivo ou antiético. Muricy, esperto, não devolveu publicamente. Até porque já foi para o banco quando era jogador, e sabia que era melhor do que quem entrou no lugar dele. E não gostava da situação. Fora isso, foi o técnico quem pediu a contratação de Borges.

A pergunta que os são-paulinos devem estar fazendo é a seguinte: porque o clube contrata Washington, André Lima e não busca um meia e um lateral-direito? Borges tem sua razão, mesmo tendo jogado pouco (em quantidade e qualidade) em Belo Horizonte.

6 comentários:

Janete disse...

Não sei Nori, mas quando o SPFC contratou o Washington, achei que tinha resolvido o problema.
Borges, já estava lá, assim como Hugo e Dagoberto.
A impressão que tenho é que os três, nunca demonstraram ser típicos goleadores, inclusive Borges, que peca por ser muito humilde, ser pouco contundente,o que para um atacante é essencial.
Dagoberto, apesar da fama com que chegou, diga-se de passagem, deixou a desejar. Muito irregular, não joga muito com a equipe.
Tá faltando alguma coisa ao Washington, e acho que André Lima tem essa "coisa", porém foi pouco aproveitado. Repare quando ele é escalado...me parece ter grande apetite para dar certo. Deveria ser melhor explorado.
Na verdade, falta ao SPFC, o "cérebro", o "miolo", o cara inteligente e habilidoso, que "monta" as jogadas. O SPFC, bobeou e na minha modesta opinião, perdeu a grande oportunidade de ter esse jogador, quando não contratou o Douglas ( Corínthias ) e deixou escapar o Souza ( hoje no Grêmio ).
Ai, que saudade do Danilo, do Mineiro, etc etc etc....

Janete disse...

AH...e tem mais...depois do almoço, hoje, me lembrei do excelente comentário no blog do Cosme Rímoli, de ontem ou anteontem, sobre o Muricy.
Acho um excelente técnico, e com vc o colocaria na seleção dos 11 mais.
Mas acho que o Cosme salientou um aspecto do Muricy que achei importante citar aqui, pois de acordo com o blog, parece que a mídia e as pessoas em volta do Muricy ( inclusive jogadores!) tem medo de falar: ele pode estar destruindo a carreira do Hernanes, por exemplo, impondo uma função a ele que não é a melhor. Como ele chegou à Seleção?Não foi jogando com está...e o COsme também fala do Richarlyson, que como sabemos, não é um craque, mas teve seus lampejos de polivantente ( termo do Claudio Coutinho!)...
Então, volto ao começo do seu comentário...será que o Muricy tá mandando demais? De menos? Está acomodado? Não sei...sinto que há algo faltando na equipe do SPFC...e não é o Rogério Ceni!

Anônimo disse...

Caro Nori,

O Borges tem toda a razão e todo o direito em reclamar. Nos últimos dois anos, se não fosse ele, talvez o São Paulo não fosse tri. Foi responsável pelos gols decisivos, em partidas extremamente complicadas. Fora de campo, parece ser um cara calmo, que não tumulta o ambiente, um atleta fácil de trabalhar. Washington e André Lima mais atrapalham do que ajudam. Muricy sempre pregou que não abandona seus jogadores, mas não há como entender sua sua postura com o Borges. É um atacante rápido, bom finalizador, passa bem e apesar de não ter um porte avantajado, faz bem o pivo. Washington e André Lima são craques, craques na arte de perder gols.

André Antunes
São Paulo

Anônimo disse...

E por falar em centrovante, dizem que o Obina chegou ao Palmeiras em um voo da Tam........

Pois se fosse pela "Gol", ele teria perdido!!!!!!!!

André Antunes
São Paulo

Janete disse...

Nori...não consegui ingresso pro jogo do SPFC...arruma pra mim???????????????

João Salvatori disse...

O Borges nao perderia os gols que o São Paulo perdeu contra o Palmeiras.
Se ele tivesse jogado o São Paulo ganharia do Palmeiras.

abs