quarta-feira, maio 27, 2009


A maior vergonha da

história do Fluminense


Não foi o rebaixamento para a terceira divisão, nem a comemoração com champanhe da virada de mesa que promoveu o time de volta à divisão de elite. Muito menos Romário e seu amigo Zé Colméia agredindo um torcedor.

Nesta terça-feira, 27 de maio de 2009, os vitrais das Laranjeiras, que testemunharam o Sul-Americano de 1919 e outros feitos históricos devem ter sido pintados de vermelho, tamanha a vergonha.

O clube foi tomado por uma horda. Não podem ser torcedores de verdade pessoas que tiram uma terça-feira a tarde, dia de branco, de trabalho, para ameaçar jogadores e, em um caso, agredir. As fotos de Diguinho sendo socado por um dito torcedor estão correndo o mundo.

Como tanta gente sem ter o que fazer invade um clube em horário de treinamento, o local de trabalho de atletas profissionais? Entendo o protesto, a vaia, que é direito legítimo do torcedor.

Quem autorizou a entrada daquelas pessoas? Como tiveram acesso aos jogadores? Como um torcedor consegue socar um atleta profissional em seu local de trabalho?

Que teria a dizer o mandatário do Fluminense, aquele que agrediu moralmente as mulheres ao falar de neurônios. Que seria dos dele agora? Seu Tico e seu Teco vão se manifestar?

O Fluminense é patrimônio do futebol brasileiro, não merecia ver suas cores, seu símbolo, seus profissionais e sua maravilhosa sede achincalhados por bandidos.

Haverá providências? Punições? As imagens são claras, na reportagem do Globoesporte.com.

3 comentários:

GILBERTO disse...

Sou tricolor e socio do clube. Confesso que fiquei mais preocupado como socio do que como torcedor.
Entendo que houve um exagero no seu post. Nao lembro de um clube grande de RJ ou SP que nao tenha passado por situacao identica ou pior.
Imagens correm o mundo... Q exagero, Noriega.
O Fluminense sofre de um mal do futebol moderno: Falta de identificacao com o clube. Acho que eh o que mais irrita a torcida e origina manifestacoes e protestos.
A maior vergonha do Fluminense foi ter deixado os 9 atletas se desligarem em 1912 e criarem o futebol do Flamengo. Deveriam estar remando ate hoje.
Sds Tricolores

Cleber disse...

Noriega, vc ainda não comentou sobre o jogo de ontem, SP x Cruzeiro, mas observei uma coisa que vc, talvez, não tenha notado na transmissão, pois não falou nada depois do lance. O gol do SP foi contra e não do Washington! Pode perceber que claramente a bola iria pra fora e o jogador do Cruzeiro acaba colocando pra dentro. Não é algo de extrema relevância, ok, mas é mais um gol que o Washington ganha de presente! Impressionante como ele tem essa 'sorte'. rsrs

EDUARDO COELHO disse...

Prezado Mauricio Noriega,

Gostei muito de sua menção elogiosa sobre o "ESTÁDIO DAS LARANJEIRAS" no último programa "Bem Amigos". Estamos criando um movimento de "defesa permanente" de nosso querido estádio. O "ESTÁDIO DAS LARANJEIRAS" é um "PATRIMÔNIO HISTÓRICO", não só dos tricolores, mas da cidade do Rio de Janeiro e de todo o "BRASIL". Lançamos virtualmente o livro "ESTÁDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL" para que as pessoas possam conhecer um pouco mais sobre a sua história. A história riquíssima de nosso estádio é extremamente singular. Com o crescimento do turismo como atividade econômica e a visibilidade esportiva que nosso país terá em muito breve, teos muito trabalho por fazer, para que o mundo conheça o local "onde nasceu o futebol do Brasil (Seleção Brasileira). Você pode ler o livro através do Blog "CIDADÃO FLUMINENSE" que criamos para aprofundar a causa da "preservação permanente" do estádio. Contamos com sua prestimosa colaboração e apoio, em nossa "causa nobre". O endereço é http://cidadaofluminense.blogspot.com

Um abraço fraterno e...

Saudações Tricolores,

EDUARDO COELHO
"CIDADÃO FLUMINENSE"