domingo, maio 03, 2009

Corinthians irretocável


Espetacular a conquita do Corinthians em São Paulo. Desde 1972, com o Palmeiras, não havia um campeão invicto no maior estadual do País. Pra resumir, nenhum jogador do Corinthians tinha nascido. Assim como não estavam nem em projeto quando o time havia sido campeão pela última vez no Pacaembu, em 1955, valendo o título de 1954.

Time que não perde em um campeonato inteiro é porque é muito bem treinado. Mano Menezes merece todos os elogios por ter montado uma equipe consistente, equilibrada, e que foi superior a todos os adversários, em todos os aspectos. Conquista brilhante e irretocável.

Elias, André Santos, a dupla Chicão e William, Cristian, todos foram muito bem no campeonato. Mas o toque final na decoração da festa do título foi Ronaldo. Falar em se não faz sentido, mas sem ele talvez o Corinthians não tivesse chegado. Tudo estava muito bem montado, funcionando direitinho, mas faltava a centelha, o algo mais, o brilho. Com Ronaldo não faltou mais nada. O que reforça ainda mais o potencial corintiano contra o bom Atlético, campeão paranaense, na quarta-feira.

Cruzeiro nota dez

Pela décima vez em sua gloriosa história o Cruzeiro conquistou o título mineiro de forma invicta. Lembro como se fosse hoje do dia em que Felipão disse, após um treino do Palmeiras, que Adílson Batista daria um bom técnico. Isso faz uns 12 anos, mais ou menos. Esse repórter não esqueceu. Sorte do Cruzeiro, que apostou nele.

Mengão bom de Cuca

Foi o teste final para Cuca, cujos times vinham devendo em algumas situações, fraquejavam na hora decisiva. Parecia que o roteiro era de drama. 2 a 0, 2 a 2, pênaltis. Mas deu Flamengo, hegemônico no Rio, tricampeão mais uma vez, para felicidade geral de sua nação. Talvez fosse o tipo de conquista que estivesse faltando para Cuca botar a sua no lugar definitivamente e se transfomar no grande técnico que dá pinta de poder ser.

5 comentários:

Anônimo disse...

PARABÉNS AO CORINTHIANS PAULISTA!

O MAIOR VENCEDOR DE PAULISTINHAS. LIBERTADORES? SÓ NO VIDEOGAME.

Alcides Drummond disse...

RONALDO
Decifrado o segredo da esfíngie.

Corinthians campeão! Parabéns!
Ronaldo, RECONHEÇA-SE foi fator ponderável nessa conquista. Mas, pelo que observei hoje, "acabou-se o que era doce". Senão, vejamos!
Ronaldo começou a aparecer neste paulistão, pela auto-suficiência e falta de visão dos zagueiros que o o subestimaram, considerando-o morto. Ouso afirmar que ainda não morreu, mas, quase! Duvido que ele mantenha a performance do paulistinha no brasileirão!
Pela condição de ídolo da geração ora em atividade, foi "tietado", idolatrado, abraçado e acarinhado toda a vez em que entrou e campo. Muitos paravam em campo,admirados, extasiados, para vê-lo atuar. Esperavam que ele dominasse a bola para depois tentar roubá-la, dando-lhe tempo para raciocinar e jogar. Aí é covardia!
O gol de empate contra o Palmeiras é um sub-produto dessa fase.
Depois dos deslumbramentos e da falta de visão da becada, veio a fase da piedade. Ninguém chegou duro em Ronaldo como convém que se chegue sobre um centro-avante de sua qualidade. Não, não estou falando de violência, estou falando de marcação pegada, dura forte e constante, sem refresco. Exemplifico com os dois gols contra o Santos, no jogo da Vila. Em um campo apertado, de espaço limitado, propício a qualquer ex-jogador em atividade que conheça bem os segredos e atalhos do campo em que ele, na maior parte do jogo parte, atuou completamente livre.
Hoje, malgrado o título, chegou a fase da realidade. Ronaldo foi marcado como convém marcar-se um jogador de sua categoria, e, até com algum exagero, reconheço. Sob a forte e constante marcação, o que fez Ronaldo? N-A-D-A!
O que voces, comentaristas vão dizer após tão pífia atuação? O surrado discurso de que "jogou sem a bola"? Que atraiu a marcação de dois ou três e abriu brechas para os demais companheiros ?
Que sofismas serão usados para a justificativa de elogios fáceis e exagerados de semanas anteriores a ponto de se falar em seleção brasileira ?
Já se esqueceram todos de suas pífias atuações na Copa da Alemanha
De sua postura de "prima-dona", de seu comportamento incompatível com a condição de um atleta profissional?
Se alguém disser que bateu uma falta com um chute fortíssimo, vou concordar. Mas, tirante isso, quem terá a coragem de dizer no rádio, jornal ou na TV que no jogo de hoje Ronaldo foi um verdadeiro fiasco?
Ninguém fêz-lhe o menor reparo com já que o timão foi campeão e ele foi peça vital nessa conquista, mas a sua péssima atuação de hoje foi sintomática.
Em contraponto à expressão recorrente da crônica paulistana, o tal "a rigor", herdada de antigos "mestres da palavra", eu vou dizer "sem nenhum rigor" que Ronaldo foi figura caricata na decisão de hoje. Se levou o Corinthians a esse título, o fez muito mais pelo despropositado respeito dos adversários ao "grande ex-jogador, craque e ídolo", do que, propriamente, por um suposto renascimento que a imprensa quer enxergar com lentes coloridas ilusórias, na contramão da realidade. E se me permite a sinceridade,você, também, Noriega.
Por que ele foi mandado embora do Real, senão por isso? Saiu do Milan por quê ? Pelo mesmo motivo, claro. Um time de competição ficar esperando um jogador decidir um jogo durante 90 minutos, sem a garantia de que isso vai ocorrer é mais do que simples tortura chinesa!
Até a arbitragem caiu nesse inexplicável equívoco do "respeito" exacerbado e da idolatria deixando de expulsá-lo contra o São Paulo quando ele entrou de forma, SIM, absolutamente M-A-L-D-O-S-A sobre o
não menos maldoso André Dias. Eles se mereceram, mas, desta vez André foi vítima.
A imprensa, convenientemente, relevou ou fez vistas grossas ao lamentável episódio, esse, sim, um fator real de peso e importância na conquista do título corintiano.
Só que ninguém mais abordou o tema.
Afinal,Corinthians é Corinthians!
Enfim, arrisco-me a dizer que o ciclo benígno de Ronaldo está chegando ao termo e que o cisne já entoa o canto final. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!
Daqui para a frente teremos nos campos mais um Romário dos últimos tempos de carreira, fazendo um gol aqui ou alí com aplausos gerais e a consagração da mídia. Romário fazia um gol, a mídia enaltecia e o Vasco ou empatava ou perdia. Eu arrisco dizer que repetir-se-a o círculo vicioso que caracterizou o final de carreira do "baixinho" e de outros tantos jogadores. Para ser ainda mais real, digo-lhe que quando Pelé retirou-se em um melancólico jogo noturno de meio de semana contra a Ponte, hsvia dois anos que era um ex-jogador atuando. Sobrevivia nos gramados melancòlicamente, de um ou outro lance genial e só esse lado era considerado. A falta de pegada, de combatividade, de condição física mínima, o SFC atuando com dez jogadores, simplesmente eram fatores minimizados ou omitidos pela mídia que não admitia a aposentadoria do maior jogador de todos os tempos. Só que Pelé, que tantos chamam de burro é inteligente e tratou de aposentar-se apesar do incensório midiático. Se com Pelé, anos luz à frente de Ronaldo ou de qualquer outro jogador de todos os tempos ocorreu o fatal declínio, por que não irá acontecer com Ronaldo?
Ronaldo à parte, que não se negue a força física, técnica, tática e espiritual do time corintiano.
O título invicto responde a tudo e a todos, pois significa a união sublimada de todos os fatores supra-citados. O Corinthians foi um grande campeão, reconheça-se!
A tudo isso acrescente-se o decisivo fator surpresa, tão bem explorado por Mano Menezes, da entrada súbita ao palco de um ídolo, a esfíngie Ronaldo, decifrada hoje por um mero "brucutu" chamado Domingos.
Prepare-se para escalar outros centro-avantes, Mano, porque o fator surpresa acabou e o diabo não é tão feio, ou, eu diria, tão bonito como tantos estão pintando.
A realidade é dura, mas é real! (Alcides Drummond)

Caxito disse...

O que escrevera apenas reitera uma coisa, comece logo Campeonato Brasileiro!

Ronaldo, um ídolo do nosso futebol jogando aqui, fenomenal. Quem sabe assim apareçam mais jogadores que lá foram estão, para reaprenderem a jogador o futebol brasileiro que retratado na Seleção aparece cada vez mais nos vídeos do passado, ainda mais com este pseudotécnico presente.

Botafogo mais uma vez perdendo, Cruzeiro arrebentou o Galo, Wagner merece convocação! André Santos na esquerda da Amarelinha não seria surpresa! Sem esquecer do Victor e Nilmar também!

Brasileirão vem aí!

Anderson disse...

Só volto a Falar o que ja tinha certeza... A imprensa festiva desse pais idolatra o Corintians junto com o seu super jogador Ronaldo e esquece outros Times.
Que tambem tem Super jogadores afinal quem vende mais ???
Futebol no Brasil nao tem Credibilidade
E o pior ele ainda ganha como o Craque do Paulistão Pelo Amor hein...
Agora queria saber qual o quesito para ser o Craque do Paulistao afinal ele fez para ganhar a ja sei evento realizado pela Federação Paulista de Futebol só podia dar nisso e eles ainda enchem a boca para falar que aki é o melhor campeonato do Pais kkkkkkkkkk Piada neh

rotary disse...

Noriega, acho que vc não era nascido, aquela campeonato era o Paulistão.
Campeonato em turno e returno,tiomes a maoiria de alto nível em relação ao futebol de hoje.
O campeão e o vice foram invictos.
este de hoje sem tirar o méritos das galinhas, mas não pode mem comparar.