segunda-feira, março 01, 2010

Santos e Corinthians

esquentam o Paulista


Vi boa parte do jogo apenas pela TV e não deu para ver tudo. Só deu para concluir que o Santos foi melhor, o que não é novidade nesse Paulistão. Neymar e Ganso são os nomes do torneio, com bons coadjuvantes, um estilo envolvente e rápido.

No clássico contra um Corinthians que ainda não disse a que veio em 2010, o que ficou foi um clima de rivalidade no ar. Neymar provocou, Chicão respondeu, o garoto deu a tréplica. Ronaldo, outro que ainda não disse a que veio em 2010, prometeu que o Corinthians estará na final e dará o troco. O Santos vai chegar à semifinal, e o Corinthians ainda precisa brigar.

Fernandinho tira o time

do São Paulo do marasmo

O Monte Azul não é parâmetro, mas a entrada de Fernandinho tirou o São Paulo do marasmo em que o time vivia na temporada. Rápido, habilidoso, a revelação do Brasileiro de 2009 pode dar alguma variedade a um time que vinha sendo apenas óbvio e opaco até agora. Dagoberto, Washington e Fernandinho podem formar um grande ataque.

Verdão acende

luz amarela


O gramado não permitiu muita coisa em Rio Claro e, mesmo assim, no primeiro tempo o Palmeiras foi melhor, criou mais, mas não fez. Tomou o gol num vacilo de Sousa e alguns defeitos voltaram a ficar evidentes. Com Figueroa e Armero em má fase, os laterais reservas não seguram a onda. Lateral que não sabe cruzar não pode ser lateral. Sem Pierre o meio-campo cai muito. O círculo se fecha novamente no fato de que o Palmeiras segue dependente de Cleiton Xavier e Diego Souza.

E a culpa, segundo a torcida, segue sendo da imprensa. Em oitavo lugar, o Pamleiras ganhou apenas 4 jogos e já perdeu 3 no Paulista. Está 8 pontos atrás do Santo André, que caiu para a Série B. A culpa segue sendo de comentaristas, narradores e repórteres. Mas ainda dá tempo de reagir, com Ewerthon e Lincoln no time. Desde que vença o Santo André na quarta. Se não vencer, sabe quem será o culpado? A mídia, claro.


Obina e Silas, parabéns!

E lá vai Obina, ou Oquina e Otrina. Sempre sendo ridicularizado por alguns, mas tocando a vida e balançando as redes. Admito que torço pelo sucesso do Obina para calar a boca de alguns que o utilizam como base de piadas.

E lá vai Silas, cornetado, alfinetado, mas já campeão de turno com o Grêmio, que só perdeu um jogo na temporada.

7 comentários:

Anônimo disse...

Caro Nori,

Assisti ao clássico e o que pude notar foi um nervossismo extremo do Corinthians, com reclamações absurdas em cima do arbitro, que, na minha opinião, errou apenas ao expulsar o Roberto Carlos. No mais, o Santos literalmente tirou o Corinthian para dançar, e que baile!!!
Mano Menezes, ultimamente, parece estar acima do bem e do mal, com uma postura arrogante, passando isso aos seu comandados, tornando o Corinthians um time antipatico e reclamão.
Mano Menezes é um excelente técnico, mas tem que baixar a bola, senão já já vai virar discipulo do Luxemburgo. Um técnico tem que ser bom quando o time ganha e melhor ainda quando perde.

Abraço
André Antunes

PS! Já houve o lançamento dos livros do Milton Leite e do Mauro Betting?

Anônimo disse...

O Roberto Carlos esta comprometendo o sistema defensivo do Corinthians, os dois gols surgiram do seu lado de marcação sem contar o penalti desnecessário, se o Mano não adotar 3-5-2 o Roberto Carlos, não pode jogar!!!
ABS
Mozart

Julinha disse...

Nori.
Assisti ao clássico de ontem entre Santos x Corinthians. E por mais que seja contestado a expulsão de Roberto Carlos naquele lance, que primeiramente não foi pênalti, está muito claro que ele tem que melhorar e muito. A condição física dele não é das melhores, basta ver que em alguns lances ele chega atrasado na bola. Então seria coerente o Mano trabalhar a parte física dele, como faz com o Ronaldo.
Já sobre o Mano, achei que ele se descontrolou de maneira exagerada ao perceber que o Dorival Júnior tinha neutralizado seu previsível esquema. Isso ajudou e muito para descontrolar os jogadores, principalmente o Dentinho, que já caia olhando para o juíz reclamando.
No mais o classico foi muito proveitoso. O time do Santos sabe jogar, apesar de exagerar em alguns lances.
Deixo bem claro que não torço para nenhum dos dois times, mas que admiro mesmo o bom futebol!
Belo texto, Nori!

Saudações!

Luiz Antonio disse...

Nori, vi algum programa na Sportv onde vc pedia para lembrar outras estréias como a do Fernandinho. Pois bem, lembro-me do Luizão no Corinthians contra o Gama, no Brasileirão de 99 qdo também marcou 4 gols na estréia. Sorte ao Fernandinho, apesar de eu ser corinthiano.

Abs
Luiz Antonio - Jundiai

Alexandre Brendim disse...

Nori, dessa vez vou discordar de você em dois aspectos. Primeiro que não vejo culparem a mídia, muito pelo contrário, vejo as críticas bem dirigidas. Bem no sentido de direção, não no sentido de justiça.

Em relação a dependência de Diego Souza também não concordo, visto que, ele deixou o futebol lá na Bolívia, no maldito jogo da seleção, onde ele foi convocado. De lá para cá, vemos apenas rompantes de um craque ao longo de algumas partidas e apatia na maioria delas.

Falta ao Palmeiras concorrência interna, um estímulo para que as figurinhas carimbadas se sintam ameaçadas de perder o lugar no time e consequentemente a possível ida para o futebol europeu.

Antonio C disse...

Sorte a Fernandinho especialmente se ele tiver que jogar com o Washington.
O SP é um sem raça... os caras tão perdendo e parece que estão mortos em campo - pelo menos aquele que se diz time titular...
Agora que os reservas fizeram esses 5 gols é capaz q no próximo jogo eles joguem mais... vamos ver.

Nori disse...

Alexandre, discordar é necessário. Vc tem bons argumentos, sem dúvida. Mas falta concorrência porque alguns reservas são muito fracos. Abs.