segunda-feira, março 08, 2010

A regra é clara


Como diria Arnaldo César Coelho.


Regra 12 - Faltas e incorreções. Dedicada ao estudioso de arbitragem João Felipe.

Um jogador que cometa intencionalmente uma das nove faltas seguintes será punido com tiro livre direto, cobrado do local onde ocorreu:

1 - chutar ou tentar chutar um adversário
2 -derrubar ou tentar derrubá-lo, usando a perna ou agachando-se atrás ou à frente dele
3 -saltar sobre um adversário
4 - atacar violenta ou perigosamente um advrsário
5 - atacar por trás um adversário que não lhe fez obsturção
6 - atingir ou tentar atingir um adversário
7 - segurá-lo com a mão ou com o braço
8 - empurrá-lo
9 - carregar, golpear ou arremessar a bola com a mão ou com o braço. Se qualquer dessas faltas for cometida por um defensor dentro de sua grande área, será punida com um pênalti.

Não se fala em intensidade da ação, mas na ação.

28 comentários:

Glauco Diogenes disse...

Realmente não Se fala da Intensidade da ação, mas também não cita a qualidade de quem vai julgar a ação e ainda por cima de quem comenta. Ridícula a penalidade e pior ainda sua justificativa na hora do jogo. Tá em má fase amigo.

luciano disse...

Sim, acho que a maioria concorda que houve uma mão tocando o jogador, mas a questão é outra: critério. Uns marcam, outros não

Se ele marcou esse, deveria ter marcado mais 5 penaltis pra cada time nos escanteios, quando os zagueiros sempre levam o braço/mão ao corpo do adversário..

João Felipe disse...

Inicialmente quero esclarecer que a crítica que fiz foi profissional e não pessoal, portanto não fique ofendido. Segundo ponto: Vc foi o único comentarista que achou penalti (vide blog do juca, notícia do globoesporte.com, notícia da folha, do uol...). Futebol, diferente do basquete, é jogo de contato. Portanto diversos contatos e encontrões são permitidos. A intensidade é determinante para a falta. Pergunte ao Arnaldo Cesar Coelho. Várias vezes ele comenta: "O contato entre os jogadores não foi suficiente para a queda..." E por fim lanço um desafio. Pergunte a qualquer árbitro (em atividade ou aposentado) se foi falta naquele lance. Dúvido que algum confirmará.
Abraços

Marcelo disse...

No pênalti marcado no jogo de ontem, entre Ponte Preta x São Paulo, o jogador são paulino apenas encosta a mão no adversário, não o desloca e nem o segura, há apenas o contato, e contato, no futebol, pode.

Nori disse...

Glauco, tem gente que não concorda com vc. Acho ridícula sua análise, sem arguemnto, sem critério. Prepare-se melhor para debater.

Nori disse...

Luciano, problema do árbitro se ele não marcou os outros pênaltis que aconteceram.

Nori disse...

João Felipe, não sou obrigado a pensar como outros comentaristas. Eles podem estar certos, eu errado e vice-versa. Também não concordo com um monte de coisas que o meu amigo Arnaldo fala sobre a arbitragem. Vc sabia que tem contato que não é suficiente para derrubar e também é falta.

Nori disse...

Marcelo vc sabia que tentar chutar um adversário no futebol tamb´me é falta? E não houve contato. Fraco seu argumento, muito fraco.

Anônimo disse...

Caro Nori,

A regra é clara, porém os lances são interpretativos, e isso acaba por derrubar a tese do Arnaldo Cesar Coelho. Assisti ao jogo pelo Sportv, e não achei que o Xandão cometeu a primeira infração. Vi como um choque normal, não ficando claro a puxada de camisa. Também não achei penalti no lance do Cicinho que claramente deixou a perna para ser derrubado; e nem quando o coração valente matou a bola no peito e esta desviou, involuntariamente, no braço direito do zagueiro da Ponte Preta. Porém, vi penalti no segundo lance do Xandão. Vimos todos os lances, porém, alguns deles, interpretamos de forma diversa.
Essa tese do Arnaldo tá furada!!!

Abração

André Antunes

Alexandre Giesbrecht disse...

Vi o lance várias vezes, e me pareceu aquele tipo de lance que, se fosse no meio-de-campo, juízes brasileiros apitariam falta e depois muita gente reclamaria que é o tipo de falta que só juiz brasileiro apita. Se fosse na Europa, não teria sido falta no meio-de-campo, muito menos pênalti dentro da área. O lance foi igual ao do Cicinho na área da Ponte alguns minutos antes (que também não foi pênalti). Embora haja faltas sem contato, também não se pode exagerar, e este pênalti em particular foi exagero — o outro que o Xandão cometeu, este não apitado, foi de fato pênalti.

Nori disse...

Concordo com sua análise pertinente. Mas tendo a ver o jogo como o seguinte: falta é falta em qualquer lugar. E vejo também pela perspectiva do juiz, tentando ver onde ele se posiciona, a visão que tem do lance. Enfim, pontos de vista distintos.

Nori disse...

Alexandre, concordo com sua análise. Faltou dizer seu nome.

Nori disse...

André, penso como vc, mas mesmo um cara como eu, que quando erra não tem medo de assumir, tem que ouvir e ler muitas bobagens, coisas de fanáticos.
Mas seguimos em frente. Fiz uma interpretação, não peço que todos concordem com ela.

Alexandre Giesbrecht disse...

Também acho que o que é falta em um lugar deveria ser em todos. Mas isso nunca vai acontecer, porque depende de uma série de fatores. Nem falo do ângulo de visão do árbitro, porque aqui, que estamos todos analisando com base nas imagens da televisão, temos todos opiniões diferentes. Faltas acabam sendo muito subjetivas. Às vezes uma falta dura e óbvia em câmera lenta nem parece falta! E esse negócio de onde ocorre a falta não vale só para o futebol, não. Em diversos esportes isso ocorre também. No hóquei no gelo é comum dizer que certas penalidades apitadas no início da temporada nunca seriam apitadas nos minutos finais de um jogo 7 das finais da Copa Stanley. Para mim, o futebol brasileiro é que está errado, pois na grande maioria dos países não é qualquer contato que é falta, haja vista a própria Libertadores. E há o agravante ainda de que jogador brasileiro costuma se achar "malandro" e cai ao menor toque, tenha esse toque a intenção de fazer a falta ou não — e, obviamente, intenção é das coisas mais subjetivas enquanto não se conseguir ler pensamentos. :)

Nori disse...

Alexandre, isso nunca vai acabar, é uma discussão sem fim. Infelizmente, alguns torcedores acham que tudo é pênalti para o time dele e nada é pênalti contra, sempre buscam teorias conspiratórias. Eu acho complicado comentar arbitragem, até para ex-árbitro. E sempre procuro comentar levando em conta o ângulo que o juiz vê, não apenas o que a TV mostra. E o juiz tem fração de segundo para decidir.

Anônimo disse...

Acredito que um árbitro tem que ter critério, que na minha opinião pode até variar de jogo para jogo, se o penalti existiu, ele deveria ser coerente e marcar outros penaltis que aconteceram. Exemplo o árbitro do jogo do Corinthians e Santos coerente nas duas expulsões (Moacir e Kleber). A discussão se foi ou não penalti é interessante pois fomenta a paixão futebol, no entanto quem decide é o árbitro e a sua decisão é imutável, a França que o diga!!!

Mozart

César disse...

Ola como vão? Bom falo com a visão e experiência de quem esta dentro de campo! O problema do futebol brasileiro e de sua arbitragem esta la no começo, a falta de respeito com o arbitro por parte dos jogadores comissão tecnica é enorme, podemos nunca ter feito jogos de certo time mas ao chegar ao vestiario pra reunir a documentação o olhar para com agente e de que ali esta um inimigo. Somos testados e provocados a todo instante, o jogador a todo momento quer nos levar ao erro nos ludibriar, nos deixar nervosos nos confundir e isso e fomentado pelos treinadores desde a categoria de base, mulecada do sub 11 ja quer nos confundir. As vezes ouço comentarios de que esse cartão ou aquele não foi merecido, mas as vezes um cartão tem outro contesto não só o da falta em si, o que o jogador vem falando para o arbitro a algum tempo no jogo, a provocação que faz a outros jogadores isso tudo só é sentindo por quem esta ali dentro do campo, a coisa é muito mais complexa. Ai vcs falam porque não pune expulssa e coisa e tal. Mas ai que esta, ninguem quer um arbitro que tenha média de 4 ou 5 vermelhos por jogo as comissões os dirigentes e ate a imprenssa, todos querem arbitros que saim do jogo na boa, como agente fala a comissão não quer que agente leve problema para casa! Um exemplo claro disso é o paulo cesar a quanto tempo é da FiFa e como sempre foi pouco aproveitado em torneios internacionais apesar de ser um dos poucos arbitros que nasceram com o dom de apitar jogos de futebol, mas não tinha o perfil, com o tempo vem mudando o estilo sendo mais administrador de jogos e o resultado é as escalas na libertadores, eliminiatorias e etc, essas coisas eu sei é um pouco dificil de se sentir não sendo do meio da arbitragem, por isso as vezes me revolta alguns comentarios ou critica, porque vemos coisas que vcs não vem e não veram porque só quem participa ali dentro consegue enxergar! abraços!

Anônimo disse...

Só quem nunca jogou bola acha que aquilo foi penalti. Assim como ações que não tocam podem ser falta, como o contato pode não ser falta. É claro que encostou mas não fez nenhuma carga....o juiz marcar faz parte por que não vê direito...mas olhando pela TV justificar que foi...foi triste.
Sorry, foi muito mal.

Nori disse...

Adoro esses comentários quando o cara fala, só quem nunca jogou bola. Deve ser mensagem do Cruyff, do Eusébio, do Pelé. E você, jogou onde, cara pálida? Esse é o argumento mais furado do mundo, principalmente porque juiz apita e quase nenhum deles jogou!!!!
Procura outro argumento.
Sorry, foi péssimo esse. Triste foi você, cracaço!

Cesar disse...

Oi nori não responda so em quem bate não responda tambem para os que querem um debate interessante, gostaria de saber o seu ponto de vista a respeito do que escrevi!! abraços!!

Nori disse...

César, vc tem razão. A arbitragem no campo é totalmente diferente do que se vê na TV. A Tv muitas vezes é cruel com os árbitros, muito cruel. E jogador é malandro mesmo. É esporte, mas é jogo, tem blefe, malandragem. Concordo com seu ponto de vista. Um erro grosseiro na TV é perfeitamente justificável no jogo do campo.

Anônimo disse...

AO CÉSAR!!!

Caro César...

Bacana ler a opinião de quem esta na "linha de fogo". Não deve ser nada fácil realizar um trabalho que poucas pessoas valorizam, pelo contrário, adoram "vuvuzelar" para dar ibope, polêmica, etc... Mas esquecem que arbitro tem vida própria, profissão, familia, filhos.......Erram assim como todos os profissionais, de qualquer área também erram. Quanto aos acerotos, nada mais que obrigação!!
Boa sorte na arbitragem e, sempre que possível, compareça aqui com suas opiniões.

Abraço

André Antunes

Anônimo disse...

Vou em defesa do grande meia direita Nori, (vamos descontrair)não foi jogador de futebol pois gostava mais do volei, jogando no Paulistano e Banespa, quem acompanhava o volei na geração de prata (Xandó, Renan, Montanaro, Bernard, Bernadinho, Badalhoca) sabe o que era jogar no Banespa, porém no futebol tinha velocidade, chutava muito bem e cabeceava acima da média ou seja jogou e entende da arte!!!

Isso é que é amigo!!!!
ABS
Mozart

Anônimo disse...

Fato de jogar bola não significa que ele é um craque...pode ter jogado e ser péssimo jogador..o ponto é a experiência de passar por esse tipo de situação.

Me explico....isso ajuda o sujeito a ter a capacidade de distiguir a diferença de encostar a mão e fazer falta.

O que não quer dizer também que alguém que nunca jogou bola possa ter essa percepção...mas é mais difícil, entende?

Mas esse não é ponto....o relevante é que eu acho que um cara que entende não pode achar que aquilo é penalti. E essa foi a minha crítica.

Da uma olhada de novo...não acredito que ache que foi penalti.

Sobre os arbritos...talvez essa seja essa uma das razões de tanto cara ruim.

Apenas para informação acho que o penalti não marcado...foi!!!

Roberto

César disse...

Ola nori obrigado pela resposta!! Ao André Antunes

Fala andré como vai? Legal o espaço pra poder discutir um pouco isso da arbitragem, passar um pouco do nosso ponto de vista, sinto muita falta disso, agente não pode rebater ou pelo menos tentar explicar e mostrar o porque dessa ou daquela decisão feita dentro do jogo, ninguem quer saber legal é cornetar, mas é assim mesmo e lance interpretativo é o que é na sua essencia cada um interpreta do seu jeito, torcedor então vai interpretar com a paixão ai não conta!!
A arbitragem é feita de varias coisas, mecanica, posicionamento e a regra que alem delas temos as recomendações da internacional BOARD e das proprias comissões locais, então quer dizer não é so o texto da regra e pode ter certeza um braço na frente ou um puxão na camisa no campo é uma coisa na camera lenta o lance vira um monstro ganha uma intensidade muito maior, é impressionante como tambem pode acontecer o inverso no campo ser um monstro e na camera vc olhar e falar meu Deus não foi nada daquilo, então é assim ja anotei tiro penal expulssando jogador pela falta e depois olhar pela TV e falar nossa não foi nada disso não teve essa força toda, mas com o tempo percebi que estava dentro do campo na hora e é o de lá que tem que valer, abraços!!

Nori disse...

Roberto, concordamos, o pênalti não marcado foi. O marcado eu disse que daria e não quer dizer que tenha sido, foi minha opinião. É aquele lance da pelada em que vc põe na frente, sabe que vai chegar, mas o cara põe a mão na sua frente e você fala: parou! Dagoberto e Dentinho ganham essas faltas todo jogo. É o que penso. No meio-campo dão essa falta toda hora, e da posição em que o juiz estava, não tinha como ele não marcar. De novo, é o que eu penso, não quer dizer que seja a verdade.
Enfim, pontos de vista. Volte sempre.

Nori disse...

Mozart, integrante da confraria Ghererê, da Milionária do Vale, meu conterrâneo, opinião de respeito. E, claro, um dos meus grandes amigos.rsrs
Abs

Anônimo disse...

Roberto foi para descontrair!
valeu!
Mozart