sexta-feira, fevereiro 26, 2010

Palmeiras, Vasco, São Paulo

e a gangorra que é o futebol


Elis Regina certamente fez melhor cantando, maravilhosamente como sempre, Altos e Baixos. Mas o futebol tem coisas que certamente a psicanálise precisaria estudar. Como se passa da euforia à depressão - e vice-versa - em questão de semanas, dias. Até em questão de minutos, em um mesmo jogo.

O Palmeiras saiu deprimido dos 1 a 4 diante do São Caetano, demitiu o Muricy e viveu em crise até vencer o São Paulo por 2 a 0. Fez 4 a 0 no frágil Flamengo do Piauí e, na saída do Palestra Itália, ontem, um simpático diretor palmeirense me disse que, para ele, Antonio Carlos lembrava o Mestre Oswaldo Brandão. Aí já é muita euforia! Meu Deus! Disse Milton Leite. De bom, além da vitória obrigatória, o palmeirense viu o futebol de Marquinhos. E só.

Deprimidos devem ter dormido os tricolores paulistas vendo o time tomar um gol em jogada que começa em cobrança de lateral, e assistindo a incrível queda de produção do ótimo zagueiro Miranda, que tomou um drible incrível no segundo gol. Manizales, definitivamente, não traz boas lembranças ao São Paulo. Talvez a Rogério Ceni, que chegou a impressionantes 88 gols. Agora, diga-se que o time não conseguiu encontrar um jeito de jogar até agora e perde chances inacreditáveis de resolver jogos nos pés do oscilante Washington. E o que houve com Cicinho?

E o que houve com o Vasco, com Dodô? O auge da euforia foram os 6 a 0 sobre o Bota, que se transformaram em profunda depressão na final da Taça GB. Vimos, perplexos, da cabine do Palestra Itália, um Vasco sem alma diante do Sousa. Mas seria suficiente para os 600 torcedores que foram a São Januário dessem as costas para o time?

Até o fim do ano, com importante escala na África do Sul, a gangorra psicológica do futebol terá outros exemplos a serem debatidos.

12 comentários:

Vinícius Zarlenga disse...

Só com relação ao SPFC, sábias palavras !!!

Davi disse...

Entendo que o futebol é assim mesmo, uma gangorra, pois o resultado é o parâmetro a ser analisado. O melhor exemplo da gangorra é o próprio vasco, que perdeu somente uma partida no ano, mas com os últimos dois resultados parece que vem de crise atrás de crise. Eu sou corinthiano e estou feliz, sei que o time é bom, mas se perdemos duas seguidas também a luz amarela acenderá pessoas vão questionar o elenco e assim vai, é a vida, é a "gangorra chamada futebol", parabéns pelo post, Noriega, você é um dos comentarístas que mais consegue expressar o que é futebol, tanto fora como dentro de campo.

Alexandre Brendim disse...

Noriega, é sempre um prazer assistir aos jogos do Palmeiras tendo você como comentarista e de quebra o Milton Leite como narrador, para mim a melhor dupla disparada!!!

Você disse tudo, de bom ontem só o futebol do Marquinhos, o que para mim, palmeirense meio desiludido, é muita coisa, afinal, é um grande reforço para um time com poucas peças de reposição.

Mas se me permitir, daria um pitaco ao seu comentário...esse menino Ivo, além de articulado com as palavras, mostrou ser bem esperto e com grande personalidade...quem sabe surge um projeto de Valdivia tupiniquim...

Não custa sonhar, é o que mais temos feito ultimamente.

Grande abraço e parabéns pelo excelente trabalho!!!

Alexandre Brendim

Joao Luis Amaral disse...

Impressão minha, ou o Jorge Wagner tem se irritado com os constantes erros de passe do Rycharlisson?
Ontem, nitidamente, quando já estava 2 x 1, o volante não passava bola do lateral, preferia alçar na área, o que deixava o JW pê da vida....
Abs.

Stebozza disse...

O futebol é uma caixinha de surpresas, mas é, como vc bem disse, uma gangorra. Altos e baixos são a coisa amis natural que nele se vê. O Palmeiras começou bem, baixou e agora começa a se acertar. O Vasco é fraco, se comparado a outros gigantes do Brasil, mas começou bem e já teve sua queda. Futebol é assim.
Aliás, Noriega, parabéns pra vc e pro Milton leite. ADORO as transmissões de vcs, juro que dou risada. A melhor dupla da TV brasileira no que se refere a transmissões esportivas...
abs

Jesus The Lord disse...

Ô meu camarada ...

Cruzeiro só é notícia quando chega numa final de Libertadores né?

Incrível!

Quando foi a última vez que você postou algo sobre o Cruzeiro aqui no blog?

Anônimo disse...

Sr. Maurício Noriega,
Sou seu fã. Acompanho seus comentários e a apresentação do Arena. Parabéns,
Mas em seu comentário no jogo Palmeiras x Flamengo PI, referente lance de impedimento, solicito que veja no livro de regras para seu aperfeiçoamento. Siga o link abaixo e veja a página 85.

http://www.cbf.com.br/regras/livroderegras_2009_2010.pdf

Um abraço,
Flamarion Sócrates da Silva
k1331@ig.com.br

Cleber disse...

Noriega, me desculpe, mas hoje você estava impossível na cornetagem ao Palmeiras! Tudo bem que o time carece de algumas coisas e jogadores, mas seus comentários hoje estavam pra lá de apocalípticos! Quando vc disse que o campo não influenciou tanto no jogo eu fiquei perplexo! É sério! É aí que se vê a má vontade nos comentários! Se um jogo em um brejo daqueles pode servir de parâmetro pra fazer previsões sobre o futuro do time, então tanto faz realizarem jogos na rua ou em um gramado. Eu também acho que falta atacante e laterais, mas calma lá né? Isso foi um jogo totalmente atípico. Mas o Palmeiras ainda vai ter um time galático pra ganhar no sufoco de um time medíocre do Uruguai. Quem sabe não precisamos de 'excelentes' laterais como Alessandro e Roberto Carlos! Hoje vc simplesmente menosprexou a vitória contra o SP. Parece que o SP que não quis jogar, por isso o Palmeiras perdeu. Cada vez mais tá ficando muito chato o trabalho da maioria da imprensa futebolística. Torcedor não é bobo!

Nori disse...

É Cléber, o único problema do Palmeiras é a mídia. A torcida não é chata, o time não é mal montado. Quando o Palmeiras em 2008 goleou o São Paulo num brejo em Ribeirão Preto ninguém falou nada. O torcedor não é bobo. Foi ele que gritou queremos jogador contra o São Caetano e acha tudo perfeito contra o São Paulo e o Flamengo do Piauí. E quem falou do Corinthians? Só vc. A torcida do Plameiras precisa mudar o discurso.

Cleber disse...

Amigo, usei o Corinthians como exemplo da má vontade sua com o Palmeiras. Vc acha que eu considero Willian, Lenny e etc jogadores ideais pra um time do tamanho do Palmeiras? Mas o engraçado é que, fora o Santos, os outros grandes não jogam nada e o problema é simplesmente que 'ainda não deu certo' e nunca que as contratações também são questionáveis. O Muricy pegou esse mesmo time líder do Brasileiro no ano passado e conseguiu perder. O problema não foi ele, segundo muitos. Nunca era! Concordo que faltam laterais decentes. Gabriel Silva deu azar e se machucou no começo do ano, mas tem tudo pra dar certo no time. Não adianta vc ficar nervoso com as críticas ao seu trabalho! A torcida sabe bem que o time não é um super time, mas seus comentários foram catastróficos demais pelas circunstâncias. Saiba reconhecer seus equívocos também. Será que todos estão tão errados e vc certo? Veja o comentário do Juca Kfouri sobre o jogo de ontem! E a imprensa futebolística brasileira é muito ruim mesmo em sua grande maioria, assim como os atuais laterais do Palmeiras. É uma mesmice chata e lugar comum demais! O Milton Leite, naquele vídeo, diz que vc é palmeirense. Só se for daqueles bem amendoins, que parecem torcer contra pra poder descer a lenha!

Nori disse...

Engraçado é que em 2009 quando todos enalteciam a campanha do Palmeiras, eu incusilve, ninguém falava em má vontade. O catastrofista sou eu quando um time do tamanho do Palmeiras fica 8 pontos atrás do Santo André, ganha só 4 e perde 3 jogos num torneio fraco como o Paulista? Cléber, não ligo para críticas e não me ufano por causa de elogios, mas me reservo o direito de rebater raciocínios equivocados como o seu. O Palmeiras goleou o São Paulo por 4 a 1 em 2008, num pântano em Ribeirão Preto, e aí ninguém falou que o campo interferiu no resultado. A imprensa pode ser ruim, mas as torcidas brasileiras, o torcedor brasileiro corneteiro é muito pior. Eu não torço pra ninguém, amigo. Quem torce e distorce é você. Eu emito um conceito e vc concorda ou discorda. Liberdade é isso. O Luxemburgo não serviu, o Muricy não serviu, daqui a pouco vão dizer que o Antonio Carlos não serve. Quem serve para ser técnico do Palmeiras?

Anônimo disse...

Como Corintiano vou meter o dedo na ferida alheia! O Antonio Carlos não é técnico para o Palmeiras ele é paneleiro e sempre foi, saiu do Corinthians por causa de festinhas fora de hora, resumindo me parece mais uma armação dos dirigentes do palmeiras, esses sim são os responsáveis pela fase do Palmeiras!

Mozart