segunda-feira, novembro 30, 2009

Uma vez Flamengo,

seis vezes Flamengo?


Ao que tudo indica, o Brasileirão 2009 terá como destino final a Gávea. Merecido, diga-se de passagem, se for confirmado. Eu disse na TV e escrevi aqui que, honestamente, não acreditava que o Flamengo chegasse. Não por duvidar do Flamengo, mas por não acreditar que Palmeiras e São Paulo vacilassem como vacilaram.

O Mengão não vacilou e chega à última rodada em condição pra lá de favorável. Deve pegar um time reserva do Grêmio, num Maracanã abarrotado. Pela frieza demonstrada na vitória sobre o Corinthians, o Flamengo deu pinta de que pode. O time parece ter importado aquela tranquilidade contagiante de seu novo técnico, Andrade, que era uma espécie de termômetro do maior Flamengo da história, aquele de Leandro, Júnior, Adílio, Andrade e Zico, entre outros grande craques.

A frieza rubro-negra constrastou com o nervosismo corintiano em Campinas. Parecia que quem tinha muito a ganhar ou perder era o alvinegro paulista e não o rubro-negro carioca. Para piorar, uma arbitragem confusa do péssimo Evandro Rogério Roman. Mas nada que possa tirar o mérito e o brilho da vitória flamenguista. Registros negativos para o fato de Felipe, para mim, não ter ido na bola na cobrança do pênalti de Léo Moura. Lamentável. Ali estava a camisa do Corinthians, um clube que ele não pode submeter a isso. Serão tomadas providências?

Brilho que sobrou ao Flamengo faltou ao São Paulo durante o campeonato inteiro e não esteve presente no Serra Dourada. O São Paulo que prometia exalar frieza e competitividade no momento decisivo, foi atropelado pelo Goiás, a ponto de os próprios dirigentes tricolores paulistas estarem jogando a toalha. O problema não foi capacidade de decisão, personalidade etc. Faltou o bom e velho futebol ao atual tricampeão.

Futebol que parece ter voltado tarde demais ao Palmeiras, que liderou a maioria do campeonato e muito provavelmente não levará o título por não ter sabido conquistá-lo. Com Cleiton Xavier e Maurício Ramos de volta e com a entrada tardia de Deyvid Sacconi, o time de Muricy Ramalho reeditou alguns bons momentos e teve um gol antológico de Diego Souza.

Triste parece ser a sina de Celso Roth. Agora no Atlético Mineiro ele repete o calvário de quem larga na frente e derrapa nas últimas curvas. A pergunta que não quer calar: falta qualidade a Roth ou ele nunca teve um time com qualidade para chegar?

Por último mas não menos importante aparece o Internacional. Favoritaço de todos no início, já tinha até desistido da luta, mas ainda sobrevive. Para mim tem o melhor elenco do Brasil, mas também fraquejou em momentos importantes. O pesadelo de todo Colorado reside no fato de o Flamengo decidir contra o Grêmio. E aquela história do time reserva a coroar uma rivalidade centenária e sem paralelo no País.

Outra pergunta que não quer calar: como permitir que na reta decisiva de um campeonato uma equipe vá a campo com a equipe reserva, mesmo estando em seu direito? Em defesa do meu ponto de vista, várias vezes aqui manifestado democraticamente, deixo algo para se pensar em casa: jogo de mata-mata não tem time reserva e nem mala branca.

18 comentários:

Antonio C. disse...

Hj tô sem motivação pra comentar... Depois da surra do SP. Mas a gente já esperava que esse ano não daria... foi pura ilusão.
A única coisa que esperamos é a Libertadores, pelo menos isso... depois uma motoniveladora nesse time e renovação total, inclusive do Rogério Ceni que deve(ria) se aposentar e mandar fazer um busto para ele no Morumbi e arrumar um cargo na diretoria do SP.
Outro dia escrevi - antes dessa rodada - que o Inter ainda seria o time mais provável (pelos fracos que ele pegaria)... o problema é que agora o Grêmio ficou sinucado... se ganha entrega pro inimigo - o que fazer?
Essa coisa de entrega jogo aqui, corre que nem doido ali, mala voando para todos os lados, goleiro que não pega, jogador que se machuca, tribunal que dá 3 jogos depois muda para um... torna esse campeonato o rei da chatice.
Confiar que os resultados são esses mesmos?
O que foi poderia ter sido outra coisa? Quem vai saber?
Bem é isso.
Abs
Antonio C.

DaniloYoshio disse...

Bom dia Noriega.
Eu acompanhei a transmissão do jogo Corinthians e Flamengo ontem, e tenho de discordar de vc. Para mim o arbitro fez uma MEGA lambança no jogo, e influenciou o resultado sim.
Eu acho até q o Corinthians jogou mais bola que o flamengo, o corinthians teve muito mais lances de perigo que o falamengo. Não teve volume de jogo. mas nenhum dos dois teve. o Chicão nao merecia ter sido expulso, porque o primeiro cartão foi destempero do Juiz. O jogador (não lembro o nome) que segurou o Souza no lance que o Mano foi expulso, merecia o segundo amarelo. Teve muito mais lances estranhos nesta partida. Mas contabilizando tudo isso, o Corithians estaria 1x0 e o flamengo com menos 1. Eu sou corinthiano e torci pelo flamengo.
Mas verdade seja dita. o Corinthians não se entregrou, e só perdeu no apito.

[]'s
Danilo

Rodrigo disse...

Também prefiro mata-mata, mas sejamos justos. Esse tipo de situação cansou de acontecer nos finais de fase de classificação dos campeonatos de mata-mata. Times sem motivação contra times querendo a vaga na fase eliminatória.

Rodrigo disse...

Também prefiro mata-mata, mas sejamos justos. Esse tipo de situação cansou de acontecer nos finais de fase de classificação dos campeonatos de mata-mata. Times sem motivação contra times querendo a vaga na fase eliminatória.

Pedro Din disse...

Nori,

não desconfie da minha inteligência. Você foi muito bem durante o post inteiro para no final dar uma derrapada. No Mata-Mata não existe uma fase de classificação? Se existe, então tem times que dependem de vitórias ou derrotas de outros para poderem se classificar, correto? E existem times que ao fim do campeonato já não almejam mais nada e por isso colocam seu time reserva em campo, correto?

Por favor, sou novo então posso não saber. Nasci em 88 e não me lembro de nenhum campeonato que antes de sua ultima rodada não tinha definido quem seriam os rebaixados (apenas 2/4) com 4 times 'rebaixáveis'. Com apenas um garantido matetmáticamente na LA'10 (4 times para três vagas) e QUATRO times disputando o título!! E a média de público e gols na última rodada? 21 mil pagantes e 4,4 (QUATRO PONTO QUATRO) gols por partida.

Qual campeonato tem 1 jogo (Náutico vs. Avaí) em 10 que não vale nada na ultima rodada?

Não concordo que o mata mata seja o antídoto para mala branca (time reserva eu nem discuto. O GFPA está totalmente no direito dele. Problema do Inter que empatou em casa com o CAP ou fora com o Barueri, perdeu em casa de virada pro Cruzeiro etc etc) mas já que o assunto é dinheiro: no mata mata você tem 12 times que encerram suas atividades 3 meses antes do ano acabar. Como sustentar uma folha salarial de um time que não joga? Como negociar cotas melhores de patrocínio se um time não joga?

É isso! Bom trabalho nessa reta final!!

Abraços,

Anderson disse...

Nori, realmente na fase decisiva de um mata-mata seria no minimo estranho um caso de mala branca ou time jogar com time reserva.

Mas com certeza ela continuaria existindo nas fases anteriores ao mata-mata, como era no Brasileirão antes (classificava 8 melhores).

Alexandre disse...

Que papelão vc vez no Sportv após o jogo do Líder com o Corinthians, colacar os lances da queda do ronaldo contra a do leo Moura? Renato Mauricio Prado só pode rir muito de vc e o Lédio ficou até constrangido, com tamanha falta de visão e um "profissional"!! que vergonha!!
Saudações Rubronegras!!!!
claro q esta mensagem não será publicada, mas sem dúvida não vou estar sozinho nessa...

eumesmo disse...

Leio sempre que posso seus comentários no blog, e assisto no sportv,respeito sua opinião mas desde ontem na transmissão, percebo que vc de certa forma diminui a vitória do Flamengo dando destaque pros erros da arbitragem, não tem como comparar o lance do Ronaldo com o do Léo Moura, quanto aos cartões até achei que ele não foi tão coerente, assisto Sportv há 10 anos e torço pra que um dia os comentaristas descubram que eles comentam pro Brasil inteiro e não pra São Paulo, é vísível a parcialidade nos comentários.

Nori disse...

Eumesmo, ou vc é surdo ou só ouve o que quer ouvir. Antes de falar qualquer coisa eu disse que a vitória do Flamengo era cristalina, incontestável.

Nori disse...

Alexandre, quebrou a cara. Taí a sua mensagem. Por que não publicaria? Falei com o Lédio hoje cedo e não senti nenhum constrangimento por parte dele. Só porque penso diferente dele devo ficar constrangido. E te garanto que ele, Lédio, não torce quando comenta. Já outros....
Vc precisa reciclar suas dúvidas.

Nori disse...

Andreson, vc captou meu ponto de vista. Abs

Nori disse...

Pedro, porque desconfiaria da sua inteligência. Taí seu ponto de vista publicado. Só penso diferente, qual o problema disso?
Abs

Nori disse...

Danilo, acho que não discordamos. Durante a transmissão eu disse que o Angelim merecia cartão e que não entendia o ponto de visa do árbitro ao aceitar a marcação do bandeira que estava do outro lado do campo.
Abs

Ronaldo disse...

Olá Noriega,

Os fatos estranhos que rondam as últimas rodadas não se resumem apenas à péssima arbitragem do Roman ontem. As suspensões dos jogadores do São Paulo foram no mínimo questionáveis, o que permite uma relexão: será que o concorrente direto do time do Morumbi fosse de Minas ou Rio Grande do Sul a punição teria sido a mesma? Sou corintiano e não tenho motivo nenhum para torcer pelo São Paulo, pelo contrário, mas desde que acompanho futebol vejo o Tribunal decidindo, ou melhor, "torcendo" pelos times do Rio. Lamentável... Abraços

Joao Luis Amaral disse...

Nori, acho que quem deveria reclamar de algo seriam os patrocinadores dos times, que pagam quantias exorbitantes para verem seus patrocinados com os melhores em campo.
Outro ponto: por exemplo, o SPFC perdeu o título não por causa do Corinthias ter (ou nao) deixado o Flamengo ganhar, mas por nao ter conquistado, sequer, 1 ponto nos últimos 6 disputados.
O Palmeiras ficou uns 8 jogos sem ganhar. O Inter escorregou para lá e para cá...
Que bobagem é essa da cartolagem agora, de querer botar pressão nos rivais? Hipocrisia pura... Nao tiveram mérito para conquistar o campeonato pelas proprias pernas, querem agora tirar o mérito das outras???
O Sport, que já está rebaixado, TEM que jogar com titulares, ou pode colocar reservas?
Sei lá... acho tudo isso um blá blá blá desenfreado das diretorias, viu? Choradeira pura...
Grande abraço,
Joao Luis Amaral

Antonio C. disse...

A paixão é isso mesmo.
A questão do mata-mata (que alguém chamou de entrega-entrega) não é a solução isenta dessa coisa amorfa que ai está.
Foi bem falado, que os times que estão na frente podem amolecer para "escolher" adversários na fase seguinte.
Vai ter mata-mata para os 8 primeiros?
E para os 8 últimos vai ter?
Pela tabela de hoje estariam no mata-mata da vida:
1. Flamengo
2° Internacional-RS
3° Palmeiras
4° São Paulo
5° Cruzeiro
6° Atlético-MG
7° Grêmio
8° Goiás

Por Exemplo: Se o SP ganhar, Inter e Palmeiras empatarem e Gremio perder. O SP no mata-mata pegaria o Gremio por estar em segundo lugar. Jogar com o Gremio no primeiro jogo e no RS! O SP não pensaria duas vezes?

No mata-mata da morte estariam:
13° Vitória
14° Atlético-PR
15° Fluminense
16° Coritiba
17° Botafogo-RJ
18° Santo André
19° Náutico
20° Sport Recife

O que estou querendo dizer é que no Brasil nada garante nada. Se em Brasília onde os caras deveriam cuidar das coisas sérias eles roubam à luz do dia, imagine o que se passa nos bastidores do futebol?
Os idiotas tem nome: torcedores.
Abs
Antonio C

Ramon disse...

Na última rodada da fase de classificação, o oitavo enfrenta o 13º colocado. O nono, um ponto abaixo, enfrenta um time já rebaixado. Há chances de o nono colocado oferecer uma mala branca ao 13º colocado? Creio que sim. Falamos, sim, de mata-mata (com mala branca). Se o campeonato fosse todo de mata-mata, seria uma segunda copa do Brasil.

Enfim, discordo da sua posição.

Abraço

Anônimo disse...

Corrupção no futebol assim como na política nunca vai deixar de existir. Com ou sem mata-mata, a mala branca sempre existirá.
É uma pena, mas no futebol sempre existirá uma certa aleatoriedade nos resultados, independentemente da capacidade dos times/jogadores.
As vezes fico extasiado com tamanha discussão que certo lance "duvidoso" gera, e que a explicação é pura e simples. $$$