segunda-feira, setembro 28, 2009

Onda Verde



O Verdão paulista e o Esmeraldino goiano agradecem os vacilos da concorrência e pedem passagem no Brasileirão. Palmeiras e Goiás tiveram duas rodadas perfeitas. O time de Muricy Ramalho mostra compromisso, superação e força para se manter no topo há 13 rodadas e conseguir vitórias tão suadas como importantes.

O Goiás goleou o Corinthians fora de casa, ganhou do Grêmio e vai enfrentar o frágil Botafogo em seus domínios na próxima rodada. O Palmeiras tem o clássico contra o Santos, na Vila, que pesa muito mais pela tradição do que pelo adversário, em péssima fase.

A Onda Verde arrebenta de duas maneiras distintas. O Palmeiras é extremamente competitivo, se defende com valentia, e conta com jogadores que fazem a diferença, a começar pelo sensacional Marcos e a terminar lá na frente, com Cleiton Xavier, Diego Souza e Vágner Love. Tem no banco um treinador acostumado a vencer e a suportar situações de pressão. Se o elenco não é perfeito, tem dado conta do recado.

O Goiás é um time mais leve que o Palmeiras, de bom toque de bola, com "veteranos" de categoria como Iarley e Fernandão, e os melhores alas do campeonato: Vítor e Júlio César. A maneira como se defende ainda deixa dúvidas, pois o time sofre muitos gols. O ataque tem compensado, mas é uma campanha digna de respeito.

Abaixo dos verdes aparecem times que não mostraram a mesma regularidade. O Inter é uma gangorra, o São Paulo só ensaiou o bote que ainda não conseguir dar. Olho para o Atlético Mineiro, que tem um meio-campo de encher os olhos, com toque de bola refinado, e se reforçou bem para a reta final. Largou com tudo, caiu de produção e se equilibrou.

A tabela parece sorrir mais para o verde paulista, que enfrentará Goiás e Atlético Mineiro em casa e já jogou contra São Paulo e Inter. Mas isso tudo é teoria e sigo achando que o campeonato se ganha nos confrontos entre postulantes ao título e os que não o são. Exemplo: Náutico e São Paulo, Goiás x Botafogo, Grêmio x Sport e Palmeiras e Santos.

4 comentários:

Marcelo disse...

Caro Mauricio Noriega. Não foi preciso ir muito longe para comprovarmos o quanto a mídia esportiva é desonesta e tendenciosa. Senão vejamos. Em seus três últimos jogos o São Paulo foi beneficiado pela arbitragem. No jogo contra o Avaí, enquanto estava 0x0, foi mal anulado um gol do Avaí com marcação de impedimento. No jogo contra o Santo André houve o lance do Miranda em cima do Fernando. Os tricolores alegaram que o lance foi legal pois Miranda toca na bola e depois há o choque inevitável (foi o que interpretou o juiz). Se for seguir por este raciocínio esses mesmos tricolores não podem chorar tanto (como choraram) do pênalti do Jumar em Fabrício (Cruzeiro X Palmeiras), pois Fabrício já havia chutado a bola para fora quando foi atingido (choque inevitável) por Jumar. No clássico São Paulo X Corinthians, foi mal anulado o gol do Dentinho. Foi mais visível o zagueiro do São Paulo segurar o Ronaldo do que este empurrar o zagueiro. Foi também visível o impedimento do Washington. Diante de todos esses fatos a mídia esportiva descaradamente se omitiu em relação a quanto o São Paulo foi beneficiado nestas últimas rodadas e armou o maior circo em um jogo do Palmeiras onde o juiz poderia ter dado 1 pênalti para o Cruzeiro (os outros lances reclamados são mais do que discutíveis) o mesmo juiz que já havia prejudicado o Palmeiras no jogo contra o Goiás. Não quero ser o dono da verdade na interpretação dos lances citados. Lances que têm acontecido em quase todos os jogos do campeonato. Mas ninguém pode negar que a mídia deu voz ao choro para quem nestas últimas rodadas foi o mais beneficiado.

Marcelo disse...

Outro exemplo de como a mídia esportiva é tendenciosa foi o debate no Sportv após o jogo Palmeiras X Atlético (PR). O debate girou em torno do fato do Palmeiras não ter jogado bem e ter ganho na base da SORTE. Pouco se levou em conta alguns fatores: 1-A dificuldade do Palmeiras em apresentar um bom futebol está na mudança enorme na forma de jogar com a troca de Luxemburgo por Muricy. A qualidade do trabalho de Muricy está no conjunto, no entrosamento, algo que vem com o tempo. Foram muitos desfalques nos últimos jogos o que tornou necessárias improvisações. O jogo contra o Cruzeiro no Mineirão foi desgastante prejudicando a parte física do time. Mas... eis que um dos comentaristas solta uma pérola: “O Palmeiras tem ganho na SORTE assim como o São Paulo ganhou muitos jogos na SORTE no ano passado.” Provavelmente em referência ao SORTUDO e RETRANQUEIRO técnico Muricy. Só que no ano passado nenhum comentarista falou em SORTE. A palavra para descrever o São Paulo era EFICIÊNCIA. Assim como ninguém no ano passado falava em RETRANCA, o São Paulo tinha um: Sistema Defensivo EFICIENTE. E por que cobrar um futebol mais vistoso deste “elenco-limitado” do Palmeiras??? Quem tem obrigação de apresentar o futebol-arte é o São Paulo que tem o melhor elenco do Brasil!!!

Saulo disse...

São Paulo e Corinthians ficaram no empate e isso foi bom para Palmeiras e Goiás.

Nori disse...

Prezado Marcelo, antes de disparar suas teorias conspiratórias e de mania de perseguição, o que vc tem todo o direito de fazer, informe-se um pouco melhor. Várias pessoas da mídia "tendenciosa e desonesta" falaram que foi pênalti do Miranda no Fernando e que o gol de Washington foi marcado em impedimento, além de terem afirmado que não deveria ter sido anulado o gol de Dentinho. Assim como foi unânime a afirmação de que o gol de Gilberto, do Cruzeiro, foi marcado em impedimento. E solicite as fitas dos programas do ano passado, só eu falei muitas vezes que o São Paulo ganhou com sorte, sem jogar bem, e, assim como digo agora do Palmeiras, é preciso saber ganhar jogando mal para ser campeão.
Enfim, seja menos tendencioso ao generalizar e chamar uma categoria de tendenciosa e desonesta e pare de procurar fantasmas. Sua opinião será sempre aqui publicada, mas quando achar que devo rebater, rebaterei.

Abs