quarta-feira, setembro 09, 2009

Campeões mundiais

na hora da verdade


A Celeste Olímpica e a Argentina vivem dramas no futebol só comparáveis à eterna disputa pela paternidade do Tango e de Gardel.

O Uruguai, a primeira grande potência do futebol, vive um processo que parece irreversível rumo à decadência final. A Argentina ainda produz craques em boa quantidade, mas tem um Messi tímido, fugindo da raia na hora de assumir a responsabilidade, e um Maradona que é tão fraco como técnico como foi gênio com a bola nos pés.

Dois tangos ruins, mal executados. O Uruguai está distribuindo ingressos para lotar o Centenário diante da Colômbia (comento esse jogo a partir das 18hs, com o amigo Eduardo Moreno, no SporTV). A Argentina sonha com um arroubo de genialidade de Messi para compensar a falta de gênio de Diego, o roedor de unhas, no banco. Tudo isso diante de um Paraguai arrumadinho, consistente, e que sonha com a oportunidade de despachar o rival.

Só sei que a Copa terá muito mais graça se Uruguai e Argentina estiverem na África do Sul. Se estarão começaremos a saber hoje.

Um comentário:

jeanfernandes disse...

Noriega, vejamos: se estão em decadência, para que estarem na copa ? Para a vergonha ser maior ?
Não seria melhor festejar a evolução dos times que estão no topo da tabela, com um futebol mais consistente e de regularidade ?

Mesma coisa que achar que "pro bem negócios", é necessário ter Messi, CR9 na Copa. Bom, eles não jogam sozinhos e convenhamos, no caso de Portugal, estar em 3o. num grupo que tem Hungria, Dinamarca, Suécia, só demonstra que eles não estão merecedores de uma vaga.

Se em 4 anos nada melhorou, seriam por acaso, 8 meses que iriam fazer essa mágica ? Não creio, ainda mais no nosso caso, que as eliminatórias duram praticamente 1 ano.

Ainda creio que a competitividade é o maior dos benefícios para a competição ano que vem, e esses arremendos de times hoje, não representam a nossa força sulamericana, em termos COLETIVOS.

Lembra de 2006 ?