segunda-feira, junho 08, 2009

O fator Celso Roth



Fala-se do Inter, com justiça. Do Cruzeiro, idem. Espera-se muito do São Paulo, Luxemburgo é citado como fator que desequilibra. Credita-se a Ronaldo, justamente, o poder de decidir a favor do Corinthians. Mas o que chama mais a atenção neste início de Brasileirão é o de Celso Roth à frente do Atlético Mineiro. Sim, porque o Inter é confirmação do que se esperava.

Porque o Galo nunca trafegou por qualquer lista de favoritismo antes de o campeonato começar. Pelo contrário, havia um velado temor de que a equipe lutasse para não cair. Mas Celso Roth assumiu e arrumou um time que lhe foi entregue como uma pequena amostra do caos.

Está invicto, com 73% de aproveitamento, logo atrás do Inter. Quatro pontos à frente do rival Cruzeiro, quatro pontos à frente do Corinthians, cinco à frente do São Paulo. O Galo tem o segundo melhor ataque do campeonato, com 11 gols, ao lado do Goiás.

Números nem sempre contam a verdade no futebol. Servem para todo tipo de argumento, mas não contam fielmente a história do jogo. Fui espinafrado por um cruzeirense chamado Carlos, morador de Brasília, que mandou uma mensagem me detonando pelos comentários de Cruzeiro x Inter. Fico mais tranquilo porque o mestre Bob Faria e sua calma inspiradora concordou comigo na maior parte do tempo.

Embora tenha finalizado 17 vezes contra 4 do Inter, a Raposa não teve as chances claras do Colorado. Mas o Carlos tem o direito de protestar, o blog é livre desde que o protesto seja educado, como foi o dele, embora com alguns argumentos ridículos.

No caso de Roth e do Galo, os números só comprovam o que já se sabe: o treinador é competente, saber montar times, organizá-los e posicioná-los. Seu grande desafio não é a largada, mas a chegada. Falta a Roth alguma coisa, porque no final seus times acabam fraquejando por uma razão ou outra. Isso é a história da sua carreira. De novo ele começa uma temporada dando pinta de que mudará essa trajetória. Em dezembro saberemos. Porque um título de campeão brasileiro pode fazer com que ele finalmente desabroche como grande técnico.

11 comentários:

Vinícius Guerreiro disse...

Falou tudo Noriega, o problema de Celso Roth é a reta final e os clássicos. Foi assim no Grêmio arrancada impressionante, com um time sem muitas "estrelas", mas fraquejou no fim dando o titulo ao São Paulo.

E melhor nem comentar dos Grenais né?

Anônimo disse...

Caro Nori,

Não acompanho muito o futebol de Minas, mas esse tipo do Atlético não foi montado pelo Leão, apostando, inclusive, no craque, porém meio destranbelhado, Diego Tardeli. Ou o Celso Roth já fez alguma mudança significatica no modo da equipe jogar?!

VAelu,
Abração

André Antunes

Dale Robertson disse...

Ao contrario do que pensa o caro Andre Antunes,o time do Galo quase foi esfacelado pelo orgulhoso Leão,que fez muita espuma,que com o passar do tempo foi fazendo o time ficar inseguro,a goleada sofrida para o Cruzeiro foi a referencia de que o trabalho do Leão não era bom como pareceu no começo da temporada.O Celso tem sido metodico,e a descrença no time por parte da torcida,parece estar favorecendo neste momento,pois o time tem se saido acima da expectativa.

Dale Robertson disse...

Se tivesse sido criada uma expectativa ,uma cobrança por resultados, talvez o time do Galo ja estivesse derrapando neste BR09,como isso não ocorreu,a surpresa tem sido boa ate agora,uma vez que todos,imprensa e torcida,ja imaginavam o fracasso logo de cara....

Rodrigo disse...

O Atlético Mineiro esta jogando bem , apesar da partida contra o Santo André e da partida contra o Ávai.

Acho que seus comentários fazem algum sentido , realmente talvez seja o "Fator Celso Roth" mas vale lembrar também , que antes da chegada do Celso Roth , o Atlético Mineiro tinha perdido apenas 3 Partidas oficiais no ano , e goleado varias vezes , números que não são lembrados por causa de dois jogos que marcarão o primeiro trimestre , a final contra o Cruzeiro e o jogo contra o vitória.

Sobre o seu comentário , falando que alguns não confiavam no Atlético , vale lembrar que você era um deles , que apesar de fazer um comentário respeitoso falou que era um time que preocupava...

Mas , de qualquer forma , que bom que o inicio de campanha do meu time chamou sua atenção !

Abraços!

Anônimo disse...

PARABÉNS por reconhecer o trabalho do Roth e o desempenho do Atlético Nori.Vários de seus colegas cronistas apontaram o Atlético com sério candidato ao rebaixamento,por ter um time fraco, e por falta de estrutura(não conhece a Cidade do Galo) como disse o André Rizek.

Anônimo disse...

A imprensa fora de MG está vendo muito VT, passem a acompanhar mais de perto o futebol de Minas.!

O Atlético foi o líder do Campeonato Mineiro na primeira fase, se fosse pontos corridos, ficaria na frente do Cruzeiro e com o título.

O time evoluiu sim com o Roth, mas já era um time regular e nunca as chances de cair passaram pelas cabeças do atleticanos esse ano.

Quem montou esse time foi o Leão... única glória que destaco a ele.. depois mostrou-se preguiçoso não sabendo jogar com o resultado e abrindo o jogo pra permitir o cruzeiro golear... o mesmo pensamento nos tirou da Copa do Brasil

O Roth diz assustado com a evolução rápida do time, óbvio que as goleadas mascararam o trabalho do Leão, que errou por não pedir jogador pra forçar amarelo, que errou ao não estudar os adversários, errou em substituições, mas o trabalho tá provado, não foi esse lixo todo.

advcustodio disse...

EM 08/05/2009 no globo.com:

"O Atlético-MG é um time que me preocupa por ser um dos grandes do país".

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Apesar da mea culpa meu caro, foi um típico comentário de quem, sem ter visto o campeonato mineiro por completo, opinou com base em um jogo atípico contra o Cruzeiro. O Galo foi humilhado apenas no 1º jogo mas foi o time que mais pontuou no mineiro e já apresentava alternativas de ataque com Júnior e com Carlos ALberto caindo pela direita não estando o Tardelli uma peça solta no ataque.

Note-se que igual não opinou quem deveras estuda futebol e analisa os times antes de emitir opinião como é o caso de Mauro Beting, PVC, entre outros.

Pelo menos você manifestou uma grande qualidade: a HUMILDADE de reconhecer sua infelicidade.

Peça pro seus colegas Rizek, Milton Leite fazerme o mesmo porque o Cereto e Alex Scobar já fizeram também.

Nori disse...

Adv custódio, duvido que vc disesse o mesmo do seu
Galo após as derrotas para o Cruzeiro no Mineirão/09? É fácil falar em cima de resultados, só quando o time ganha. Se perder três seguidas vc dirá que o time não presta? Eu nunca disse. E, mesmo reconhecendo o ótimo trabalho do Roth, o elenco do Atlético preocupa, falta qualificação, falta peça de reposição. Vi muitos jogos do Mineiro/09, é simples e fácil, basta ter o pacote, eu tenho. E estudo, como todos os outros que vc citou. Nenhum estadual serve de parâmetro. O que importa é a competência do Roth na reta de largada. Ele ainda precisa provar na chegada.
Abs

advcustodio disse...

Noriega,


Pode ter certeza que não acreditava na liderança mas jamais pensei em reabaixamento. Jamais!

Detalhe que 2 horas antes do jogo contra o Cruzeiro (no episódio do 5x0) criei um tópico na comunidade do GALO no orkut mencionado que não poderíamos deixar que eventual título significasse crer que o elenco era fantástico ou eventual derrota tornasse tudo uma lastima.

O Galo evoluiu com o novo presidente, com o Bebeto e com o Leão tanto que foi melhor que o Cruzeiro, tão propalado pela mídia, ao longo do cameponato mineiro.

E perdeu no jogo final, quando o primeiro tempo foi bem equilibrado assim como foi o 2º jogo, depois do sacode.

Ora bolas, citar o GALO rebaixado por conta do 5X0 era simples.

O desconhecimento do time era tanto que vi jornalistas (Vanucci, Biancone) num domingo apostar no GALO campeão mineiro e noutro apostar no rebaixamento.

Jornalistas estes que acompanham tão bem o GALO que não sabem pronunciar direito o nome de alguns jogadores.

E então, não preocupava o Botafogo? O Atlético-PR? O Flamengo (que, na média, nos últimos 12 anos década tem desempenho pífio no Brasileiro) a ponto de ver sua marca desvalorizar brutalmente!

E essa história de peça de reposição! Quem tem? Corinthians? Palmeiras? São Paulo? Cruzeiro?

O Inter perdeu Nilmar e Kleber e empatou com o Vitória!

Empatou com o Vitória! Este não seria rebaixável!

E a janela que virá! Alguém, pensou nisso! Pensou no Santo André bem organizado! Pensou no Maicossuel vendido. No Reinaldo contudido!


Óbvio que elencar Barueri, Avaí, entre outros é muito simples. Quando não se conheceo time, mais ainda.

A crítica Noriega é sobre a falta de lógica nos comentários. Se Campeonato Estadual não é parametro, o que é então? E se nada e parametro, com qual lógica se elenca times favoritos ao título e times favoritos pra degola?

Por fim, reservas são reservas. Se fossem melhor que os titulares, que lá ficassem.

Peças de reposição podem ser contratadas, descobertas na base, melhoradas com boa técnica, com conversa, com organização em campo, com vontade, com apoio da torcida, dos companheiros, etc.

Por exemplo, na lateral direita o GALO tem Marcos Rocha que começou muito bem o Mineiro e disputa posição com o Carlos Alberto.

Temos o Renan Oliveira, revelação que pode voltar a ocupar lugar do Junior no meio, caindo este para a esquerda, que tem como titular o Feltri.

Temos ainda o Leandro Almeida, machucado, para a zaga, o Alessandro para o ataque, o atacante Kléber e chiquinho da base, o Evandro, ex-Palmeiras.

Excelente? Não! Suficiente! Talvez não!

Mas temos ainda possibilidade de 2 ou 3 contratações pra fechar o elenco.

Agora, temos o que São Paulo, Fluminense, Botafogo, Cruzeiro, dentre outros, não tem.

Torcida que lota o Mineirão em qualquer jogo.

Não apostava no GALO líder após 6 rodadas e não aposto no GALO CAMPEÃO mas esteja certo que JAMAIS pensei em rebaixamento mesmo após parar de ver o jogo (em que tomamos 5 do Cruzeiro), logo após o 3º gol.

Ah Nori: o sentimento da torcida, ao ver comentários INFELIZES, CLARAMENTE SEM FUNDAMENTO (desfavoráveis ou não)- o que não foi bem o seu caso, é o mesmo sentimento seu, que, apesar de se dedicar dia após dia, de ser um pesquisador do futebol, é desfavoravekmente comparado com PVC e Mauro Beting.

Vc devee star se perguntando: quem é ele pra dizer que eu não me preparo para executar minha atividade!

Esteja certo que a provocação foi de propósito!

Abraços pro filho do Luiz Noriega(ouvido pelo meu avô na Rádio Tupi).

Melhor: abraço pro jornalista, marido feliz e pai babão.

Custodio Neto

Nori disse...

Custódio, nunca me comparei a ninguém, nem quero. Também não me preocupo se a comparação é favorável ou desfavorável, nem me regozijo quando sou elogiado, nem me penalizo quando sou criticado. Apenas tento fazer meu trabalho. Sou jornalista e estou comentarista. E nem tomo como provocação, apenas acho que é fácil falar de momento e também não faço média. Estadual não acho parâmetro pra nada mesmo. Nem o Paulista ou o Carioca, que são um um pouco mais forte porque tem 4 grandes - em Minas e no Sul são apenas dois.
Opiniões de início de campeonato são só isso, opiniões com base no elenco e no que as equipes mostraram até agora. Talvez a Copa do Brasil servisse como algum parâmetro, mas você nunca me ouviu falar que o Atlético era isso ou aquilo porque foi eliminado pelo Vitória. Tampouco vou sair por aí, com fazem alguns, dizendo que eu estava certo se alguma coisa que eu opinei der certo. Isso não é análise. Afinal, se o Lula achou que era uma marolinha....
Apenas sigo achando que o elenco atual do Galo não está à altura do que é o Galo. Uma simples opinião.
Agradeço o abraço, a lembrança ao meu pai, o Noriega bom de verdade, e retribuo. Volte sempre, se quiser.