sábado, abril 18, 2009

Deu Santos, com sobras


Falou-se mais da confusão envolvendo Diego Souza e Domingos do que da justíssima classificação do Santos após o jogo deste sábado no Palestra Itália.

Rapidamente, sobre o rolo todo, acho que todo mundo ali errou. Wagner Mancini não tem que ficar batendo boca com jogador adversário. Domingos diminui sua importância como atleta ao aceitar entrar em campo só pra provocar o adversário, como parece ter feito. E Diego errou mais que todos, ao cair na provocação e, depois, ao agredir o adversário, o que pode custar uma suspensão pesada - e justa, se ocorrer.

Bola rolando, o Santos foi sempre melhor no segundo jogo e melhor na maioria do primeiro. Levou uma classificação incontestável, derrubando todas as vantagens que o regulamento dava ao adversário. Mancini merece todos os méritos pela reconstrução de um time que parecia em frangalhos no início do Campeonato Paulista. Como equipe o Santos foi muito mais consistente que o Palmeiras nas semifinais, e Mancini, taticamente, trabalhou muito melhor do que Luxemburgo. Explorou as muitas fragilidades da lenta e insegura zaga alviverde, e deitou e rolou para cima do fraco lateral Fabinho Capixaba.

Madson jogou muita bola, Paulo Henrique e Neymar também foram muito bem. No Palmeiras, Evandro foi terrivelmente mal, assim como Keirrison.

Neste domingo sai o outro finalista, entre São Paulo e Corinthians. Que seja um grande jogo, sem as confusões que ocorreram no Palestra.

14 comentários:

Anônimo disse...

Ola, Nori...
Deve-se dizer da desastrosa fase do atacante Keirrison, nos jogos decisivos passou em branco além de ter atuações medíocres. Não fosse a penalidade inventada na libertadores não teria marcado em nenhum dos jogos decisivos. Isso é ruim, pois os grandes craques decidem sob pressão, o que reforça a necessidade do retorno do Fenômeno à seleção...
Abraço. Alex.

Anônimo disse...

Ola, Nori...
Não é estranho o "técnico do gás" na semifinal do ano passado reclamar do Mancini, por orientar seu atleta em campo de jogo?
Abraço. Alex.

luis henrique disse...

ola noriega ! sou sao paulino , por isso neutro no q vou postar sobre esse jogo ! o santos de fato foi melhor nos dois jogos e merececidamente esta na final do paulista ! agora , quero ver a puniçao q o diego souza ira receber....! esse jogador é hj o q mais empurra os adversarios com o braço pra ganhar as jogadas , em quase todos os lances ele empurra o adversario com a complacencia do arbitro , assim fica facil jogar bem ! e mais , ontem , antes mesmo do lance com o domingos , ele ja merecia expulsao por duas vezes , uma em q agrediu vergonhosamente o germano e outra na lateral oposta em q agride outro jogador do peixe , nao me lmebro quem , axo q era o luisinho..! RAÇA E ENTRAR FIRME NAS JOGADAS É UMA COISA ( UMA VIRTUDE) , OUTRA BEM DIFERENTE É JOGAR SEMPRE EMPURRANDO O ADVERSARIO E QDO TA PERDENDO SAIR DISTRIBUINDO TAPAS E SOCOS COMO ESSE PSICOPATA FAZ..!

Alcides Drummond disse...

Tenho, por você, muito mais jovem do que eu, justa e perfeita admiração.
Mesmo sem o potencial vocal de seu velho pai, uma das maiores vozes do rádio esportivo de sua época (estimo que esteja vivo), você consegue lembrá-lo pelo português escorreito, pela moderação, e, sobretudo, pela honestidade. Isso é ótimo!
Mas, talvez, premido pelo "status-quo" vigente na tv, vc fustiga demais a SE. Palmeiras.
Como se não bastassem os Miltons, os Jotas, os Ceretos, para que não se mencione os cariocas, que tanto desvalorizam o clube, temos o desprazer de vê-lo, às vezes, embarcar na mesma canoa.
Sei que, por temperamento e até por atavismo, vc jamais seria um cronista vocacionado ao clubismo.
Contudo, convém lembrá-lo que o Noriega da TV não é o mesmo Noriega do blog, mormente no que se relaciona à SE Palmeiras.
Eu apreciaria muito que você acompanhasse o nosso blog cujo endereço é www.observatorioalviverde.blogspot.com
Lá, fazemos observações sobre o seu trabalho e o trabalho de seus
companheiros de Sportv e Premiere, toda a vez que atuarem nos jogos da SE Palmeiras.
Há sempre críticas e elogios, pelo menos da parte deste editor, com os quais os bloguistas concordam ou não. É muito interessante. Sobretudo o é para profissionais que têm auto-crítica.
PS - dispenso-o de publicar este comentário, muito mais uma comunicação pessoal, já que, de há muito, desejava contatá-lo.
Eu só não dispenso de receber um breve e-mail seu, falando das atuais condições de vida e saúde de seu pai, figura pela qual sempre tive muita estima e consideração, desde os tempos em que trabalhava nos Diários Associados (Rádio Difusora). Tenho seu velho pai como reserva moral nesta profissão tão econômica em bons caracteres.
E-mail-me, por favor:
alcidesdrummond@yahoo.com.br
Sou-lhe grato por tudo
Alcides

Um abraço a vc e a seu pai
Alcides Drummond.

joao salvatori disse...

A classificação do Santos foi merecida e a atitude do Diego foi patetica.
Agora passar o domingo ouvindo comentarios, muitos de jornalistas, apoiando e classificando a atitude do Domingos e do Mancini como "esperteza" é lamentavel.
O Diego errou, o Domingos errou, o Juiz errou e o Mancini tambem errou. Todos erraram.
Pior para o Diego que é um excelente jogador, ao contrario do regular para mediocre Domingos, do juiz que de FIFA não tem nada e do Mancini que ainda tem um longo caminho para percorrer.

abs

joao salvatori disse...

Alcides

O Palmeiras tem grande culpa no tratamento que recebe da grande parte da imprenssa paulista.
Ele mesmo não se valoriza. Tem jornalista que disse que o Domingos agiu certo no sabado ( lamentavel)!!! Mas o Luxemburgo TAMBEM!!!!!!!
O Keirrison não jogou bem? O Washington muito menos e ninguem fala mal dele só do Keirrison (artilheiro do Paulista e da Libertadores ).
E o Hernandes que pipocou nos dois jogos?? Tambem ninguem fala, só do K9.
O São Paulo não alardeia que tem a mais moderna preparação fisica e o Refis? Mas foi o time que chegou com mais jogadores machucados nas finais, como no ano passado.
Não diz que é de chegada???
O Corinthians chegou "chegando" peitou todo mundo ( inclusive esse tal de Leco que sumiu ) e foi para cima enquanto o Palmeiras fica contemplando tudo.

abs

Anônimo disse...

Caro Nori,

Wagner Mancini chegou sem muito alarde, nenhum jogador foi contrado, o elenco é o mesmo do seu antecessor (e também bom técnico Márcio Fernandes), aparou uma aresta aqui, pos panos quentes em uma briga ali, e conseguiu colocar o Peixe na final do Paulista, a mesma equipe que era desacreditada no inicio do Campeonato. Independente do resultado das finais, para mim, o destaque positivo do Paulista, junto com a volta do Ronaldo, é sem dúvida o técnico Santista.

Quanto ao Diego Souza, como São Paulino, admiro o futebol desse rapaz, e o admirei mais ainda no sabado, obviamente não pela confusão, mas depois em sua entrevista. Era nitido seu arrependimento, pricipalmente pelo sofrimento de seus familiares por toda àquela situação, esposa, filho, etc...
Ele errou, e errou feio, mas a maior punição não será àquela imposta pelo tribunais, mas sim a vergonha que sentiu pelo seu ato.
Quem tem esposa, filhos, pai e mãe sabe do que estou falando!

André Antunes
São Paulo

Anônimo disse...

Há algo de muito errado nessa filosofia de trabalho do Palmeiras, Noriega! Não há comando e as figuras são jogadas no campo sem critérios competitivos. 1,5 anos de um péssimo trabalho dentro das quatro linhas! O curioso é a oferta do Gremio. Retranqueiros que estão eufóricos com a possibilidade do Luxa no comando. Se acontecer, será hilário!

Alcides Drummond disse...

Prezadíssimo Salvatori
Há anos, desde a década de 70, que o Palmeiras é completamente esvaziado, desvalorizado enxovalhado e humilhado pela imprensa paulistana.
Já estive em jogos medianos no Palestra e constatei a ausência de emissoras de rádio nesses eventos, fato impossível de ocorrer quando jogam ECCP ou SPFC.
Certa feita, em jogo mediano e bom público no Palestra, havia apenas uma emissora de Guarulhos cobrindo o evento. Paralelamente se desenvolvia a decisão de um Campeonato e o Palmeiras não se classificara. Isso, porém, per si, não justificava a ausência completa da mídia. Afinal, do ponto de vista jornalístico era um evento que envolvia a segunda força popular do estado.Lembro-me que as cabines estavam totalmente vazias e um antigo companheiro de imprensa, Júlio Del Bosque era o único narrador presente ao evento. Creiam, não havia, sequer, postos de informação das emissoras de rádio. Fiquei estarrecido repito que o Palmeiras estivsse tão órfão de cobertura e mídia. Era, para mim, então, algo surrealista!
Desde que o falecido Milton Peruzi deixou a Rádio Gazeta (já se vão quase três décadas)que o Palmeiras perdeu a força midiática e passou a ser tratado como o patinho feio do futebol paulista.
A imprensa corintiana, que englobava uma maioria de 50 a 60% dos profissionais, aproveitando-se de um enorme lapso de tempo de ausência de títulos no Palmeiras, (para o que ela muito contribuiu), criou o factóide da decadência palmeirense, deu seguimento à desmoralizante campanha do "porco", enxovalhou e desmoralizou o clube. Tudo isso diante da perplexidade e da omissão de muitas diretorias que só passaram pela administração verde, abolutamente inertes. É óbvio que o grande beneficiário da situação foi o SPFC. Tudo, então, foi feito pela mídia no sentido de transformar o "majestoso" em "derby", isto é, no maior classico do futebol paulista. Ao Palmeiras tem faltado, no decorrer de tantos anos, atitude e interesse das sucessivas diretorias em solucionar essa pendenga invisível, mas real, com a mídia. Nossos dirigentes continuam demodês, encastelados, escondidos, pouco afeitos à comunicação e às entrevistas. Essa ausência serve, apenas, para recrudescer os ânimos e amplificar as desavenças e antipatias. Ao Palmeiras urge ser mais simpático, mas risonho,mais moderno, mais comunicativo, cultivando melhores relações com a mídia.
A mídia, de sua parte, também precisa compreender que o Palmeiras, apesar dos pesares, ainda é a segunda força popular de São Paulo e a terceira do Brasil.
O que está sendo dito não é mera conclusão ou sacada de torcedor. A timemania a maior mostragem estatística sobre as torcidas já realizada no Brasil, se encarrega de ratifificar e convalidar as nossas afirmações.
O Palmeiras precisa exigir a volta de seu espaço midiático e a responsabilidade pelo início das gestões é da diretoria. Se as coisas persistirem da forma como estão, certamente vai continuar ocorrendo, como na semana passada, quando um canal de TV elegeu os dez maiores gols feitos após "chapéus" sobre os zagueiros. Na oportunidade foi mostrado aquele belíssimo gol de Marcelinho Carioca sobre o Santos em que ele cobre um zagueiro com o calcanhar e voleia para o fundo do gol. Só que o maior gol entre todos dessa modalidade, aquele de Alex Cabeção contra o SPFC não foi mostrado. Além do chapéu de calcanhar no zagueiro sãopaulino, Alex deu um segundo chapéu no extraordinário Rogério Ceni e entrou com bola e tudo no gol do São Paulo. Pois TV sequer deu-se ao trabalho de desarquivar o lance mais espetacular do gênero nos últimos anos. E depois dizem que não existe má vontade contra o Palmeiras, nem a preocupação de esconder ou minimizar os grandes feitos e as glórias do clube.
Esse fato diz tudo...
Com perdão pela prolixidade!

Anônimo disse...

Caro Drummond,

Acredito que sou um pouco mais novo que você, ou o senhor se preferir, (tenho 39) e acompanho futebol desde o inicio da década de 80 e, sinceramente, não me lembro de existir essa perseguição por parte da imprensa esportiva. O que lembro de ouvir, e ouvimos até hoje, é que os dirigentes palmeirenses são os mesmos a décadas, com pensamentos e atitudes retrógradas, e que nada ajudaram ao desenvolvimento do clube. É bem como o senhor falou, falta ao Palmeiras alguém que o represente perante a midia e principalmente junto aos seus torcedores. O São Paulo tem o lenhador de bonsai, além dos antigos presidentes que sempre o representaram da melhor forma possível, o Corinthians tem uma tradição desde a época do Sr. Vicente Matheus, pasando por figuras como Adilson Monteiro Alves, Citadini e o atual presidente. E do Palmeiras, de quem lembramos???
Com todo respeito ao seu texto, penso que os problemas do Palmeiras não estão na impresa, mas sim dentro do próprio clube. Tomara que o Sr. Beluzzo consiga reverter essa situação.
Abrs.

André Antunes
São Paulo

Luiz Tomaz do Nascimento Filho disse...

Prezado Maurício Noriega, boa tarde.

Há algum tempo sinto vontade de escrever pra você, desde que, pelo seu semblante e pelo sobrenome Noriega, descobri sozinho, para depois confirmar que você é filho de um dos maiores narradores que ouvi, na TV Cultura, LUIZ NORIEGA, ao lado de outro monstro sagrado, chamado ORLANDO DUARTE.

Lembro-me, perfeitamente, que seu pai asssim narrava: TAÍ O PRIMEIRO GOL, CLÁUDIO ADÃO, PARA O SANTOS!!

Atrevo-me a dizer, caro Maurício Noriega, que quem faz contato com você é o maior de todos os Santistas que o mundo conhece. Pode haver igual a mim, mais, nenhum.

Por outro lado, joguei futebol profissionalmente, veja você, no Atlético do Paraná, e no Pinheiros, antes, é claro, da fusão que este fez com o Colorado, e que deu origem ao Paraná Clube.

Entendo, modéstia parte, muito de futebol, tanto o jogado quanto o comentado, e gosto muito dos seus comentários pelo comedimento, pela imparcialidade e lisura, ao contrário de alguns colegas seus que não conseguem diferençar entre o comentarista e o torcedor.

Mas, ainda assim, observo, por exemplo, que você fala que o Ronaldo foi decisivo, fez um gol e deu o passe para outro. É verdade, mas nem tanto, caro Nori (permita-me a intimidade), pois, na verdade quem deu o passe do gol do Douglas foi o Jorge Henrique, e o passe dado pelo Ronaldo se revelou no lance mais óbvio do jogo, já que toda a defesa do São Paulo correu para um lado do campo, enquanto o baixinho estava sozinho no outro.

Mas, o que desejo mesmo é comparar: veja o que o Neymar fez sábado no Parque Antártica: ele sim, deu um passe maravilhoso, no ponto futuro, como diria Rinus Mitchael, de perna esquerda, de primeira, para o Madson...coisa de Gerson...e simplesmente sofreu o pênalti que originou o segundo gol do Santos.

É de se lembrar, amigo, que ele tem 17 anos, jogando no campo do adversário, com 25 mil torcedores contra....e faz isso...

Isso sem contar o passe de trivela que ele deu, deixando o Kleber Pereira na cara do gol...

Mas, você disse que quem acabou com o jogo foi o Madson!!

E hoje, a imprensa, com base no que você disse, repete tal afirmativa como verdade absoluta, e não é, permita-me, amigo.

Decisivo foi o Neymar...

Ah, antes que continuem falando que o Ronaldo ganho fácil do Rodrigo na corrida, chamo a antenção para quem já jogou futebol ao menos uma vez na vida:

Observe, Nori, que o Ronaldo está atrás do Rodrigo, vendo este, e vendo o passe....o Rodrigo não viu o Ronaldo, e, quando houve o passe, o Rodrigo correu para apanhar a bola, achando que estava sozinho, e o Ronaldo correu para ganhar do Rodrigo....quando o Rodrigo viu, aí sim, o gordão já estava vários corpos na frente...então, é preciso fazer justiça.

Mas, no mais é isso, espero merecer a honra de ser interlocutor frequente do seu blog.

Um prazer falar com você, amigo.

A propósito, me fale de seu pai, o grande LUIZ NORIEGA, ok?

Abraço cordial,


Luiz Tomaz

Alcides Drummond disse...

André

Quando os grandes expoentes da crônica paulistana, os palmeirenses Fiori Gigliotti e Osmar Santos afirmaram, categòricamente, que preferiam transmitir o Corinthians ao Palmeiras dá para que você imagine a importância da questão.
Com reciprocidade respeitosa, também, ao seu belo texto, ouso afirmar que os problemas do Palmeiras não estão NA imprensa mas na maneira pela qual o clube é tratado pela imprensa!
Agora vou dar um "refresco" ao blog do Noriega e só vou voltar aos debates depois de amanhã.
Paz e Alegria, no futebol e na vida!

Nori disse...

Prezado Luiz, é um prazer recebê-lo aqui no blog. Volte sempre. Meu pai está firme e forte, vai fazer 79 anos e está muito bem de saúde, trabalhando com marketing esportivo.
Respeito todas suas opiniões, como respeito as opiniões de todos. Penso um pouco diferente, o que é normal.
Sobre o gol do Douglas, o Jorge Henrique não deu passe, ele choutu na trave e o Douglas pegou o rebote. O passe do Ronaldo é óbvio mas hoje quase niguém faz mesmo o óbvio, infelizmente.
Neymar jogou muito. Durante a transmissão, disse que o passe dele tinha sido precioso para o Madson. Mas ainda acho que o Madson foi o jogador da partida, por tudo que fez.
Quanto ao pique do Ronaldo, em 90% dos casos o atacante vai ganhar do zagueiro mesmo, porque o atacante está quase sempre de frente para o gol e o zagueiro de costas, o que facilita no arranque de quem ataca e dificulta o de quem defende, concorda?
Abração e passe sempre por aqui, Luiz. Foi um prazer teclar com vc.

João Salvatori disse...

Alcidez

Concordo com voce. Só quiz dizer que a diretoria do Palmeiras assiste passivamente a este tipo de tratamento.
Todos os dias temos exemplos deste desprezo pelo Palmeiras.
O zagueiro do Palmeiras que perdeu na corrida para o Madson do Santos é lento. O do São Paulo que perdeu para o gordinho está cheio de viuvas que o estão defendendo dizendo que o atacante tem vantagem, o zagueiro estava "de frente", teve de se "virar" e outras bobagens do genero.

abs