sexta-feira, maio 23, 2008


A EXPRESSÃO MÁXIMA DA

ARTE EM FORMA DE MÚSICA


Para mim, é o momento máximo da arte musical e da raça humana como produção cultural. Ouça. É impossível não se emocionar. Pavarotti executando a ária Nessun Dorma, de Turandot, em 1980, com a Filarmônica de Nova Iorque sob a regência de Zubin Mehta.

6 comentários:

Joao Luis Amaral disse...

Não há palavras em nosso idioma (duvido que haja em outros) que consigam expressar a beleza deste vídeo, deste momento da música. Conhecia a interpretação, o som, mas nunca havia tido a oportunidade de "apreciar" a beleza maior que é VER Luciano Pavarotti em ação, ao lado de um dos grandes mestres na regência. Parabéns pela indicação, Nori. De arrepiar mesmo...
Grande abraço,
Joao Luis Amaral

Joao Luis Amaral disse...

Em tempo: acabei de lembrar (enquanto escuto no meu iPod) a fantástica dupla com Bono Vox, em Miss Sarajevo... outra de arrepiar, de fazer você repensar um monte de coisas na vida, enquanto ouve a bela letra da música... um mestre!
Abs.
Joao Luis Amaral

Robert Alvarez Fernández disse...

Maurício, obrigado por nos lembrar da existência de um momento como esse. Peço pegar emprestada, com o devido crédito, sua definição.

Abraços,

Robert

Anônimo disse...

Que exagero! É uma opinião típica de um leigo. Há árias pra tenor mais bonitas, como "una furtiva lagrima" da ópera "O Elixir do Amor". Quanto ao Pavarotti, foi considerado apenas o 19° maior tenor da história. Procure vídeos do melhor de todos no Youtube, a maior voz da história da humanidade, o Deus dos tenores, Jussi Bjorling. Isso sem falar nas sinfonias de Beethoven, Mozart, obras de Bach...

Guilherme disse...

Pavarotti é um tenor muito inferior a nomes como Enrico Caruso, Gigli e principalmente, o sueco Jussi Bjoerling. Vá estudar, Noriega!

Nori disse...

Guilherme e anônimo, talvez por eu ser leigo - e sou mesmo - a emoção de ouvir Nessun Dorma com Pavarotti seja tão grande. A música era a favorita de meu falecido avô materno, na interpretação de Gigli, ele morreu bem antes do Pavarotti acontecer. Quem sou eu pra avaliar, mas me parece que a história já julgou o Pavarotti.
Abs