sexta-feira, setembro 24, 2010

Que acontece

com o Luxa?


Cinco pauladas na cabeça diante do Flu, e Luxemburgo foi demitido do comando do Galo. Em termos práticos, esse tipo de atitude é a pura transferência de responsabilidade. Caiu o chefe, agora os subalternos que se virem, antes que caiam também. Em vez de chamara apenas o técnico de burro, a galera tranfere as cobranças para os jogadores. É um recurso antigo dos dirigentes, em especial os brasileiros.

Mas e o Luxa? Não cerro fileiras com os que o chamam de decadente. Aliás, tem muito de pessoal nisso. Tem gente que não gosta dele como pessoa e bate no profissional por causa disso. Eu trato apenas do profissional. E não acho que ele esteja decadente. Segue sendo um baita treinador. Mas está mal, isso se percebe.

Cada um arrisca suas teorias. Eu acho que quando Dunga foi chamado para treinar a seleção brasileira, o Luxa despirocou. Ele achava que era o momento de seu retorno, de uma nova chance. Vinha de bons trabalhos com o Cruzeiro e com o Santos. Desde aquele instante, passou a pensar menos em futebol e mais em ser uma voz contra qualquer coisa.

Para usar um termo chato e bobo, mas muito em voga entre a boleirada, perdeu o foco. É só uma teoria, claro.

Também discordo daqueles que não dão importância à conquista de títulos estaduais. Acho que conquistá-los nos grandes centros ainda é importante, claro que degraus abaixo da Libertadores, do Brasileiro e da Copa do Brasil.

Luxemburgo talvez tenha sido picado pela vontade de ser um diretor técnico, um Alex Ferguson brasileiro. Pode ter se sentido até mais importante do que realmente é, algo que acontece com qualquer pessoa que faça muito sucesso e seja badalada. Aí vem um séquito de baba-ovos que só fazem adular e transformam o ego do sujeito num vulcão em erupção.

Só não acho que estejamos assistindo ao último capítulo de Wanderley Luxmburgo como treinador de futebol. Ele ainda tem lenha para queimar.

Vai reprensar algumas coisas, algumas contratações, o investimento em jogadores que não seguram o rojão do protagonistmo, como Diego Souza, por exemplo.

O tempo dirá. E acho que pro Luxa o tempo ainda não passou na janela.

E o Galo?

Mais importante que o Luxa ou qualquer técnico é o time, a instituição. No caso o Galo e sua linda torcida. Que é a única a agir profissionalmente, exceto os bobocas que ficam investigando as baladas dos jogadores.

Acho que o Galo montou um time bom no papel, mas que peca no sentido de compromisso. Não quero dizer que não corram, não se apliquem. Mas é muito jogador venha a nós o vosso reino e não seja feita a sua vontade. Muita individualidade.

Acho que é de personalidades como a do Obina que o Atlético precisa nesse momento. Ele não tem medo de tentar, de arriscar e protagonizar.

Se o problema era o Luxa, agora é dos jogadores. Estarei domingo na Arena do Jacaré para conferir as cenas do próximo capítulo, contra o Grêmio.

4 comentários:

Lesantos02 disse...

Excelente comentário. Gostaria que o Luxa retornasse a Vila Belmiro HOJE ambos se precisam Comando aliádos a técnica. Pena que o orgulho de ambos essa união é quase impossível,
Abs.

Anônimo disse...

Noriega, o Luxa perdeu o bonde da história. O futebol evoluiu, ele não. O futebol jogado hj é mais rápido, mais "jovem". E, é sabido e consabido que ele tem aversão em trabalhar com jovens promessas. Sempre preferiu medalhões e craques consagrados. Aliás, só foi vencedor quando trabalhou com craques (prova de que a importância do técnico é mínima). Dito isso, eu acho q ele é, sim, DECADENTE. Um abraço!

Vinícius disse...

Caro Noriega, para mim esse sujeito não tem mais nada de bom para oferecer ao futebol. Brasileiro, pelo menos. Para onde vai, descarta os jogadores que não têm ligação com ele e aposta em sua trupe, muitos já sem condições de segurar o barco (exemplos de Fábio Costa e Ricardinho). Fez enormes estragos no meu Palmeiras, apenas encheu o bolso no Santos, onde não conseguiu tirar proveito daqueles meninos extremamento talentosos e agora no Atlético fez mais um papelão. A maneira como ele conduz seus times, entrando até em situações políticas, não tem mais espaço no futebol atual.
O pior disso tudo é que algum clube ainda vai pagar altos salários e se submeter a ele novamente.

Gabriel Araújo disse...

O Luxa está em decadência. Há anos não consegue um bom trabalho, se bem que não pega bons elencos. Último título? Paulistão 2008, com um Palmeiras carregado por Valdívia, sobre uma surpreendente Ponte Preta.

Ou seja, pra ele conseguir um bom trabalho, precisa de um bom elenco.

Acho que, indo para o São Paulo, como se cogita, continuaria com seu insucesso, pois não terá os jogadores que quer.

Mas, Luxemburgo não tem dificuldades só com elencos mais ou menos. Ele tem que parar de pensar em outras coisas enquanto trabalha, já que se envolve com política e não sabe o que é mais importante.

Torço para que ele tenha sucesso em próximos trabalhos, pois é um grande treinador.

Abs.