segunda-feira, agosto 31, 2009

Qual o preço de

pensar grande?


Pensar grande faz de um clube de futebol ser grande. Pode parecer óbvio, mas no Brasil temos muitos exemplos de como se pensa grande. E resultados muito diferentes.

Não se discute que o Fluminense, por exemplo, pense grande. Dinheiro não tem faltado ao patrocinador que banca o clube, paga salários astronômicos para jogadores de desempenho diminuto. A questão é que o pensar grande do Fluminense tem resultado desastroso por pura falta de habilidade e competência na gestão.

Um clube que paga salários de R$ 220 mil, R$ 150 mil e está em último lugar no Brasileirão só pode ter superavaliado alguns contratos e, principalmente, algumas capacidades.

O Palmeiras pensou pequeno durante muito tempo. Contratava jogadores medianos, tinha desempenhos medianos. Agora voltou a pensar grande, a manter jogadores importantes, a contratar jogadores importantes. Já faz duas temporadas. Em uma foi campeão estadual, na outra está brigando pelo título nacional. O clube multiplicou o faturamento, melhorou o marketing, enfim, respeitou sua história.

O São Paulo pensa grande já faz mais de 20 anos, quando optou por estruturar seu departamento de futebol profissional de uma maneira que pudesse dar a melhor condição de trabalho para seus jogadores profissionais e também para os das categorias de base.

Colheu inúmeros frutos. Desde 1986 foi quatro vezes campeão brasileiro, três da Libertadores e três do mundo, por exemplo. E até hoje colhe frutos desse pensar grande.

O Vasco pensou pequeno durante décadas, um pensamento mesquinho, fechado, quadrado. Hoje voltou a pensar grande, de acordo com sua historia. Vai trilhando o caminho do ressurgimento com muito mais dignidade do que teve recentemente, para triste lembrança de seus fiéis seguidores.

Corinthians e Flamengo jamais pensaram grande como deveriam. Arriscam, ameaçam. São nações, reúnem mais gente do que muitas nações, movimentam fortunas, movem mutidões. Muitas vezes agiram com soberba e não com grandeza. Pagam esse preço até hoje. Se olharem para o alto e souberem valorizar seu patrimônio esportivo e cultural, se equiparam, seguramente, a clubes como o Real Madri e o Barcelona.

Inter e Grêmio pensam grande em relação um ao outro desde que se descobriram rivais. Ficaram muito maiores que a rivalidade que os fez grandes. Ultrapassaram as fronteiras do Rio Grande. Agiram pequeno e viveram dias terríveis. Hoje, reformulados, têm mais sócios-torcedores do que qualquer time do Rio e de São Paulo, mesmo estando baseados em uma cidade que tem pouco mais de 10% da população paulistana. Isso é pensar grande.

As invasões bárbaras

Não importa a camisa, o Estado, a cidade. Invasão de campo e vestiário em dia de jogo, de treino, do que seja, deve ser sempre punido com rigor.

3 comentários:

Anônimo disse...

Depois nós somos chorões... 2003 Daniel Carvalho e Nilmar estrelas do inter convocados pra selecao sub -20, detalhe que o inter disputava a vaga na libertadores. Robinho e Diego do Santos nao foram convocados. 2005 STJD CBF e cia levam o brasileiro do inter na MÃO GRANDE. 2009 Inter na final da copa do brasil, dunga convoca o Nilmar e o tira do primeiro jogo, o Kleber nao teria tanto problema pois sempre era convocado e não era o melhor jogador do inter. Aí arbitragem horrivel nos dois jogos, SALDO = INTER PREJUDICADO. 2009 Sandro convocado para selecao PRINCIPAL. Tudo bem, merece mesmo. MAS AGORA UM JOGADOR TITULAR ABSOLUTO, DUM TIME QUE ESTA DISPUTANDO TITULO E (PRINCIPALMENTE) JA FOI CONVOCADO PRA SELECAO PRINCIPAL E CONVOCADO PRA JOGA O MUNDIAL SUB 20. EH MUITA SACANAGEM. PQ QUE NAO CONVOCARAM O DENTINHO??? ERA TITULAR ANTES. VCS JORNALISTAS TEM QUE TOMAR UMA ATITUDE.

Jesus The Lord disse...

Apesar de não ter tocado (mais uma vez por sinal) no nome do Cruzeiro, faço um lembrete bem claro... na última vez que o Cruzeiro pensou realmente "grande", ganhou tudo na temporada e não deu espaço pra mais ninguém.. [2003]

E na década de 90, o Cruzeiro foi o time papa títulos do Brasil, ganhando mais títulos inclusive que o São Paulo, que sempre é lembrado aqui.. De 90 a 2004, foram 15 anos ininterrúptos ganhando títulos, dentre eles 4 copas do Brasil, Brasileiro, Libertadores, Supercopa ...

Abraço!

Eduardo disse...

Nori

uma correção de 86 pra cá o tricolor ganhou 5 brasileiros - 86, 91, 06, 07 e 08

abs