terça-feira, agosto 11, 2009

Bate-rebate


Algumas respostas na saudável interação com quem me dá o prazer da visita.


* Sobre o calendário, um internauta identificado como Pedro S, desatento e desavisado, disse que eu não falo sobre isso no ar porque a Globo não deixa. Desavisado e desatento, porque já falei algumas vezes no Arena e no Redação, inclusive explicando porque o calendário da Espanha é como é, por causa do ano parlamentar, do ano escolar etc. Portanto, Pedro, pode criticar a vontade, mas antes se informe melhor.

*Ainda sobre o calendário, acho que algumas pessoas estão se iludindo com a adequação achando que as coisas vão melhorar apenas com isso. Outro dia estava pensando em algo. O que é pior, vender um jogador quando o time está sendo pensado, montado, na pré-temporada, ou no meio da mesma? E quem acha que a janelinha de fim de ano é inofensiva, verá que, se mudarem o calendário, ela será a mais prejudicial. Sei lá, só um ponto de vista.

* Sobre o comentário do Carlos, relativo ao São Paulo no Bom Dia SP, a sorte costuma acompanhar quem trabalha direito, o que vem sendo o caso do São Paulo. E sorte e azar fazem parte do jogo, amigo. Uns tens mais, outros menos. Mas quem não joga bem pode ter toda a sorte do mundo que não ganha jogo, nem campeonato.

*

2 comentários:

Emerson disse...

Salve, Nori!

Cheguei atrasado para a discussão sobre o calendário, tema que tem merecido minha atenção nos últimos tempos.

Jogo no time dos que querem a mudança e a consequente adaptação ao calendário mundial (mais que europeu, hoje em dia). Acredito que seja mais importante manter o time armado durante o BR, ao contrário do que ocorre hoje.
A janela de inverno não é das piores coisas, poucas contratações são feitas e pouco afetaria, portanto, nossos clubes.
Outro ponto que me atrai é que não basta adaptar datas, há que repensar o modelo atual. Os clubes precisam de um tempo para uma pré-temporada, coisa que hoje não existe. Não existindo e sendo nosso calendário o que é, os boleiros começam a jogar de verdade, com todo o pique, em pleno meio de janeiro sem o menor preparo físico. Portanto, não só jogamos na época mais quente, como o fazemos sem forma física.
Um calendário revisto deveria deixar datas para os times jogarem os amistosos pelo Brasil e no exterior. Nossos times hoje, sem exceção, sem uma única exceção, são times de paróquia. Não vamos além das areias do Pacífico no Chile e, quando muito, chegamos perto do Rio Grande (aquele dos rangers texanos...).
Há outros pontos, mas paro por aqui... Tendinite, sabe como é.

Abração.

Jesus The Lord disse...

Baum Nori?!?

Vou ser sincero....

Já percebi, como todos que acompanham seu blog e seus comentários pela tv, que você realmente é contra a adequação ao calendário, com argumentos justificáveis e até plausíveis..

Mas, como a maioria, não concordo.. "em partes"... até pq não discordo totalmente de você!

Não quero ficar em cima do muro, mas acho que a adequação faz-se mais que necessária.. seria o começo para a resolução de vários problemas que são ocasionados com o atual calendário nefasto aqui no Brasil

Mas, como você mesmo disse, "algumas pessoas estão se iludindo com a adequação achando que as coisas vão melhorar apenas com isso"... concordo... não vão melhor APENAS com isso... mas ISSO (adequação do calendário) poderá ser um "prólogo" de situações benfeitoras ao futebol.. O que é mais importante ressaltar aqui, na minha opinião, é que tudo bem feito vem a longo prazo.

Então, a adequação ao calendário europeu é extremamente necessária. Mas, a longo prazo, poderemos ver muitas outras coisas sendo corrigidas, ou aperfeiçoadas...

Persistir com esse calendário que assola os clubes, seria não querer ao menos "tentar" corrigir o que, porventura, poderia sim ser corrigido aos poucos...

Ou vc continua não achando, Norí?

Abraços e saudações celestes!