segunda-feira, agosto 17, 2009

Meu querido, meu

velho, meu amigo


Meu querido pai e mestre, Luiz Noriega, fez 79 anos neste domingo. Bem de saúde, ainda ligado e manjando muito de futebol e esportes. Faço aqui uma singela homenagem postando algumas narrações dele, que é craque, que encontrei no maravilhoso You Tube. Parabéns, papai!!!! E muito obrigado!!!


Obs: algumas narrações não são do meu pai, mas estão no mesmo vídeo que encontrei no You Tube. Identifiquei Orlando Duarte e Fernando Sasso narrando também.
















10 comentários:

Saulo disse...

Parabéns por ter um pai campeão.

saulobotafogo.blogspot.com

Anônimo disse...

Que orgulho pra vc, Nori, ter um pai como o mestre Luiz.

Em 1978 fiz minha primeira viagem à Europa e tive a oportunidade de manter meus primeiros contatos com ele, a quem já admirava pelo trabalho.

Parabéns pelos 79 anos de vida intensa e de muitas lições à toda a classe jornalística, com a postura ética e os conhecimentos técnicos da profissão.

Abraço ao mestre Luiz, que agora se orgulha do filho Mauricio, representando com alta dignidade a marca da família.

abraço
jota júnior

Milton Leite disse...

Na minha memória afetiva, meu primeiro contato com as transmissões de futebol, em TV foi com aquela equipe da TV Cultura, com as narrações so sr. Noriega. Há pouco tempo tive a chance de conhecê-lo pessoalmente, graças à amizade com o meu parceiro Maurício Noriega. Tenho certeza de que a seriedade, a sobriedade, o estilo, o conhecimernto do veículo fazem parte da escola de muitos narradores que atuam hoje -- inclusive eu. Fã do pai e fã do filho. Que família!!!!

Emerson disse...

Bela homenagem, Nori.

Teu pai também faz parte das minhas melhores memórias do futebol dos anos 70, principalmente.
Gostava de sua inteligência e sobriedade, valorizando o jogo.

Por favor, transmita a ele um abraço e os parabéns de um velho admirador.



Pra não perder a viagem, Ricardo Teixeira começou a botar água no calendário.
Nesse caso estamos em polos opostos, acredito piamente que nossa adaptação ao calendário mundial será benéfica.
Abração.

André Logaldi disse...

Mauricio, como você me alimentei de sonhos e alegrias com o nosso futebol, paixão de moleque. Nesta paixão, me lembro com saudades de grandes nomes do rádio como Joseval Peixoto e da TV como a Tupi e a Cultura com nomes como Geraldo Bretas, José Góes, Walter Abrahão, Orlando Duarte, João Zanforlin, Eli Coimbra e claro do seu pai Luiz Noriega e sobretudo aqueles momentos de deleite alvi-verde, quando ele narrou jogos como aqueles famosos 4x3 com o Corinthians (a despeito da derrota)e momentos mágicos também no You Tube como os 4x1 sobre o Flamengo em 79!

Um grande abraço pra você e um super para ele, paizão, tão querido por "meninos" de nossa geração. Eu que jogava bola na rua e no campinho, brincava de Telejogo, ouvia as partidas no rádio e na TV...Parabéns para ele!!!

Abraço do amigo enófilo

fredcostapinto disse...

Caro Noriega,assisto sempre ao Sportv e ao Brasileirão através do pay-per-view,tenho hoje 51 anos e que recordações tive com esses videos,grandes lembranças da minha infancia e adolescencia quando ouvi a voz marcante do seu PAI,nestes momentos viajei de volta aos dias felizes daquele tempo em que podiamos frequentar estadios e sentar ao lado de torcedores adversários. Enquanto assistia, meu filho(11 anos),ficou ao meu lado e perguntou porque eu estava emocionado,dificil explicar aos garotos de hoje essa emoção.Obrigado a vç e principalmente ao seu PAI.Um abraço.

Anônimo disse...

Caro Nori,

Emocionante!!!

Assim como o grande Milton Leite, minhas primeiras lembranças do futebol estão diretamente associadas as narrações da TV Cultura, como também ao programa "Gol, o grande momento do futebol", apresentando pelo Alexandre Santos, na Bandeirantes,outra voz marcante das narrações esportivas.
Tive a oportunidade de convesar com sue pai por pelo menos 5 minutos no dia do lançamento do seu livro. Uma pessoa extremamnete educada e receptiva, qualidades passadas de pai para filho.

Abraço,
André Antunes
São Paulo

Fernando Cesarotti disse...

Parabéns ao mestre, Nori. E que boca no primeiro gol da Ponte na final de 77... "Até agora Dicá bateu todas na barreira, vamos ver o que vai acontecer."

Robert Alvarez Fernández disse...

Maurício, mais do que merecida homenagem ao Sr. Noriega. Tive o prazer de conhecê-lo no lançamento de seu livro. Ele estava bem orgulhoso.

Como você me disse um dia em uma conversa nossa, aquela equipe da Cultura fazia chover e faz escola.

Meus cumprimentos ao "seo" Luiz.

Abraços,

Robert

Anônimo disse...

leggere l'intero blog, pretty good