domingo, agosto 23, 2009

Rodada foi boa para

Palmeiras, Goiás e o

Avaí. Vasco emocionou


A rodada foi perfeita para o líder Palmeiras, para o vice-líder Goiás e para o novo inquilino do G-4, o espetacular Avaí. Esses três ganharam e contaram com derrotas dos outros candidatos mais próximos.

O Palmeiras, com uma atuação soberba de Diego Souza, venceu o Inter numa pequena decisão. O Goiás passou pelo Santos, que está absolutamente intermediário, e o Avaí atropelou o Flamengo, completando uma sequência entusiasmante de 11 jogos sem derrota.

Para completar a festa desses três, o São Paulo que assombrava todo mundo caiu diante do Furacão na Arena da Baixada, essa sim mal-assombrada para o Tricolor, que jamais venceu ali.

E o Atlético Mineiro cada vez mais cumpre a sina de seu técnico, perdendo fôlego a cada rodada.

Agora, o grande momento do futebol brasileiro no fim de semana aconteceu sábado, no Maracanã. A vitória sobre o Ipatinga foi coadjuvante numa festa espetacular da torcida do Vasco. Que provou que é gingante, que os usurpadores que achincalharam o nome da instituição nos últimos anos não foram suficientes para diminuir seu fascínio. 70 mil pessoas no Maracanã, num jogo da Série B, o maior público do ano no País.

Parabéns, vascaínos! Vocês honraram a história do seu time.

3 comentários:

Jesus The Lord disse...

... e o Cruzeiro vem crescendo... espero que perdure!!!

Saulo disse...

Goiás e Palmeiras vem fazendo bonito de mais.

E o Vasco tá jogando muito bem, brilhante, mas não podemos igualar Série B com Série A.

João Afonso disse...

Nori, pq a imprensa ainda vem se negando a falar do Goiás?? Compara o time titular do Goiás com o do Palmeiras... aonde que o time do Palmeiras pode ser melhor que o goiano? só se for na camisa e na ajuda que porventura venha a receber nos jogos decisivos... Todos aqui no centro-Oeste temos a convicção que temos um time para ser campeão, mas temos muito medo da ingerência da CBF ou das televisões para que nosso time não consiga o almejado objetivo. Poderia não ser tão lucrativo para as instituições? Ajuda a gente aí amigão!!
Abraços, João.