terça-feira, julho 07, 2009

O tempo passa....



E nos leva muito rápido nessa viagem da qual somos passageiros no planetinha bonito em que vivemos. Pois hoje retornava de Porto Alegre, depois de um agradabilíssimo bate-papo com os alunos do curso Kick-Off Futebol, da Perestroika e do amigo Nando Gross, e encontrei no avião o grande João Leite, goleiro histórico do Galo mineiro e um dos ídolos de infância e adolescência.

O João segue sendo a figura simples e simpática dos tempos de atleta e paramos para um breve bate-papo. Seu filho Helton é goleiro do Grêmio. "Agora estou sentindo aquele nervosismo todo outra vez, só que do outro lado", disse o sorridente João Leite, referindo-se ao novo papel, de pai de atleta profissional.

Sempre curto muito encontrar craques de tempos recentes ou nem tanto do futebol. O que me chama a atenção é como os que jogaram até os anos 80 sempre são muito mais acessíveis e simpáticos do que aqueles que pararam a partir dos anos 90, mais desconfiados, arredios e, em alguns casos, marrentos mesmo.

3 comentários:

Anônimo disse...

Realmente esses encontros são sempre interessantes, mesmo porque os jogadores de outrora não tem essa mesma marra (ou seria mascara) dos jogadores de hoje.
Sempre gostei de futsal, sendo um razoável goleiro, e tendo oportunidade de ter disputado alguns bons campeonatos amadores, razão pela qual sempre acompanhei os jogos que eram transmitidos pela TV.
Recentemente, em um restaurante Arabe (Esfiha Imigrantes, na Ricardo Jafet), tive a oportunidade de encontrar um craque do futsal, que jogava como pivo. Seu nome: Miral!!
Encostei no lotado balcão a espera do pedido e fiz um comentário: "Rapaz, você jogava muita bola!!!" Foi o suficiente para ele abrir um sorriso de gratidão pelo reconhecimento, e dali foi quase uma hora de uma agradável conversa!!! Foi possível perceber que, assim como o Miral, esses jogadores jogavam pelo amor ao futsal, chegando ao ponto de as vezes, pagarem para jogar, sofrendo com cada derrota e vibrando muito a cada vitória.
Hoje, tanto no futsal, como no futebol, após um partida, vencendo ou perdendo, o "discurso" é sempre o mesmo. A impressão que dá (e acho que não é só impressão mas a pura e dura realidade) é que esses caras não se preocupam mais em ganhar ou perder!!!

André Antunes
São Paulo

Blog do Carlão - Futebol é nossa área disse...

Bem bacana o papo.

Abraço.

Jesus The Lord disse...

Fiquei extremamente revoltado quando assisti hoje ao Arena Sportv. Mesmo já esperando isso, torci para que acontecesse o contrário. Mas NÃO! Falaram de tudo, menos da final da Libertadores. Até o assunto chato sobre o Gornaldo, Bem Amigos, Libertadores 2010, Lula, Muricyr foi falado. E, faltando 30 minutos pro final do programa, quando foram falar sobre o Cruzeiro, se estenderam apenas a falar da gripe suína! PÔ Nori, me explica aí, vai!! Assim não dá!! É de tirar o fôlego e a paciência! Acaba sendo falta de respeito com o telespectador assíduo que sou. Fico todos os dias, o programa inteiro esperando análises do meu time, quem tá bem, jogadas efetivas, esquema tático do técnico, reforços.. e vocês falam de tudo, TUDO! Menos do meu Cruzeiro... E aí Nori, eu to mentindo ??