sexta-feira, outubro 22, 2010



O País dos clássicos

Que outra nação da bola pode se orgulhar de ter um final de semana como este do Brasileirão?

Desfilarão pelos gramados certamente os maiores clássicos do futebol nacional em termos de rivalidade e, consequentemente, alguns dos maiores do mundo.

Um domingo que pode reunir Corinthians x Palmeiras, Vasco x Flamengo, Gre-Nal e Cruzeiro x Atlético-MG é um domingo santo do futebol.

Se lembrarmos que ainda temos outros clássicos gigantescos na mistura desses todos envolvidos quando se enfrentam, e mais Fla-Flu, San-São, dérbis, Clássico Vovô, chega a ser covardia.

Que dizer do trio pernambucano Náutico, Sport e o judiado mas sempre enorme Santa Cruz?

Vou mais longe e ainda cito outros jogos espetaculares que por circunstância acabam um pouco esquecidos, com um time na Série B, outro na A, alguns na C. Temos o Ba-Vi, que é lindo. Que dizer de Remo x Paysandyu, sempre entupindo o Mangueirão? O tradicionalíssimo Atletiba, Avaí x Figueira, Mixto x Operário, o Caju da Serra Gaúcha, o dérbi campineiro, vixe! É muito jogão.

Como profissional do jornalismo esportivo ainda tenho o sonho de ver in loco muitos desses jogos que ainda não tive a oportunidade.

Deve ser duro morar em países que têm um, dois grandes clássicos apenas.

15 comentários:

Munari disse...

Bah, eu não gosto disso de marcar uma rodada para clássicos. Preferia que a CBF adotasse a ideia de colocar um clássico por rodada. Assim ele ganharia um destaque maior do que tendo que dividir vários na mesma rodada.

Anônimo disse...

Só um país com dimensão continental pode se dar esse privilégio, é sensacional!

foradasquatrolinhas disse...

Eu concordo com o Munari. Valorizaria mais o campeonato.

Anônimo disse...

Avaí x Figueira é o clássico mais morno que já estive presente.

Luciano disse...

Só no Brasil mesmo para ter essa variedade...mas e ai, não vai dar seus palpites sobre os clássicos da rodada? abraço

Hudson disse...

Rapaz, concordo plenamente com o Nori, esse domingo é para apaixonado, pela pelota, nenhum botar defeito. Derbi paulistano, Gre-Nal, Cruzeiro e Atl-MG, jogos que mobilizam estados e movem nações.

David disse...

Faltou o Clássico-Rei: Ceará x Fortaleza

Daniel disse...

Belo Artigo meu amigo!! Sou da mesma opinião, e falo ainda mais. Vc como nasceu no interior de São Paulo, sabe quando falamos dos Dérbis Come-Fogo, América x Rio Preto, Noroeste x Marília, Atlético x Sorocaba. Que Lotam seus estádios e acirram uma rivalidade mto grande.

Nori disse...

David, vc está certo, esquecimento imperdoável meu. E este eu já tive o prazer de transmitir.
Abs

David disse...

Vc tem credito, Nori. Sds alvinegras!

Carlos Eduardo Gatto Sâmia disse...

Veja a matéria especial q fizemos com Andrés Sanchez, Noriega!

www.jogadademestres.blogspot.com

Obrigado!!

David disse...

Vc tem crédito, Nori.

;)

Vc deve ter transmitido o clássico-rei na série B, mas pode acreditar que no estadual a rivalidade é mais intensa.

abs

Davi

Gustavo Mascarenhas disse...

Meu blog, deem uma olhada:
http://saiuacabou.blogspot.com/
Pelé e a 31ª rodada no Saiu, Acabou !
Abraços e Obrigado

Gustavo Mascarenhas

Gustavo Mascarenhas disse...

Noriega, dá uma olhada no meu blog.
Sobre esportes em geral, mas com bastante futebol:
http://saiuacabou.blogspot.com/
Sigam ae gente.
Abraços

Alcides Drummond disse...

A Fifa reconhece o Palmeiras x Corinthians que Tomaz Mazzoni batizou de "derby" como o maior clássico do Brasil e o 10º no mundo.
Acrescento, na lista de clássicos brasileiros,alguns pouco conhecidos, jogados fora dos grandes centros: ABC X América o clássico potiguar. Goiás x Vila Nova, Anápolis X Anapolina? (antigamente era Anápolis x Ipiranga), Mixto x Operário de Várzea Grande, no Mato Grosso, Paisandu X Remo, em Belém, de uma rivalidade colossal, porém pouco divulgado. CSA e CRB, o clássico das letras em Alagoas, Potiguar X Baraúnas em Mossoró RN, Icasa X Guarani em Juazeiro do Norte CE, Treze X Campinense em Campina Grande,PB, Flamengo X River em Terezina e tantos outros.

Os clássicos do norte-nordeste tem um componente a mais do que os clássicos de outras regiões: a política.
Normalmente as equipes são dirigidas por famílias e facções de partidos políticos conflitantes
transcendendo a esfera esportiva.
Pode haver rivalidade maior do que essa? Nem Grenal!
É uma pena que doidivanas como Juca Kfoury e tantos outros jornalistas que pouco ou nada sabem de Brasil, só de Europa, continuem a interminável campanha de desmoralização e extinção dos campeonatos regionais brasileiros. Muitos desses clássicos, pelo esvaziament do futebol regional, foram riscados do mapa e trocados por jogos de outros centros transmitidos pela televisão, no que eu chamo de elitização do futebol brasileiro. O Come-Fogo em Ribeirão Preto, o América e Rio Preto em Rio Preto SP, o Santa Cruz X Sport em Recife, o Comerário, Comercial X Operário em Campo Grande MS, o Ferrim x Ceará ou Fortaleza, o Alecrim X ABC ou América e tantos outros clássicos regionais, ou foram esvaziadOS ou, de há muito deixaram de ser realidade passando a ser, simplesmente, saudade. Como era rico o futebol brasileiro antes da estúpida adequação ao calendário europeu, da criação de divisões em um país de dimensões continentais e da famigerada Lei Pelé, que fizeram a massificação da audiência televisiva, a fortuna de tantos empresários e promoveram a miséria e destruição de centenas de clubes em todos os quadrantes do território brasileiro. Interessante é que os mesmos caras que ajudaram a perpetrar essas burrices enchem agora o peito, soltam a voz e proclamam que não existe mais renovação no futebol brasileiro nos parâmetros de outras décadas. HAHAHAHAHAHAHAHAHA (AD)