sexta-feira, abril 16, 2010

Os vexames de

Danilo e Manoel


Sempre é triste falar de algo que não seja o jogo de futebol ou a prática esportiva em si. Mas ontem, após a vitória do Palmeiras sobre o Atlético Paranaense por 1 a 0, a polêmica envolveu os zagueiros Danilo, do Verdão, e Manoel, do Furacão.

Começo falando pelo que vi, mostrado no brilhante trabalho de imagens da transmissão do SporTV, coordenada por Estevão Nunes. Manoel deu uma cabeçada em Danilo, que cuspiu no rosto de Manoel em revide.

Cenas lamentavelmente cristalinas, que devem ser usadas pelo TJD para punir duramente ambos.

Houve a pisada de Manoel em Danilo, admitira pelo zagueiro paranaense. Pelos ângulos da transmissão, eu não tive condição de afirmar 100% que houve o pisão. Pessoas que estavam no estádio e viram a transmissão se dividiram entre afirmar que houve a pisada, que não houve e que não podiam afirmar.

Mas a afirmação de Manoel após o jogo deixa tudo esclarecido. Ele diz que realmente pisou porque quis pisar.

Sobre a acusação de crime de injúria qualificada por racismo (artigo 140, parágrafo terceiro do Código Penal) não posso opinar. Não há declarações, é a palavra de uma pessoa, e cabe à Justiça tratar desse fato. Não há espaço para suposições num caso como esse.

E o jogo? Pegado como um bom jogo de mata-mata de Copa do Brasil. O Palmeiras foi melhor na primeira etapa, o Furacão mostrou superioridade na segunda. Faltou força ofensiva ao Verdão para ampliar o marcador quando teve um homem a mais, devido à expulsão (correta) de Paulo Baier. O desfalque do meia certamente atrapalhará a vida do Atlético no jogo de volta, em Curitiba, já que a bola parada é a principal jogada do time.

A tímida evolução palmeirense mostra que, mesmo com tempo para trabalhar, o técnico Antônio Carlos não consegue mudar muita coisa. No final, ao tirar Roberto, o único atacante realmente perigoso do time, deu mostras de que tinha mais medo de sofrer o empate do que coragem para buscar um segundo gol. Que poderia ter saído em pênalti de Raul em Lincoln, não marcado pela arbitragem, ainda no primeiro tempo.

Leandro Niehues tem um time mais bem treinado para o duelo de volta. Que tem tudo para ser um belo jogo. Pena que Danilo e Manoel trataram de dar vexame e podem criar um clima péssimo para essa partida.

Cruzeiro chegou

Suada, sofrida, a vaga do Cruzeiro na Libertadores está assegurada. É menos do que o time pode, porque pelo potencial que tem, era para ser líder. Agora espera a definição da ordem dos segundos colocados. O grupo mostra, ainda, que o Vélez é o grande adversário dos brasileiros.

4 comentários:

Renato Freire Ricardo disse...

Nori, no blog do PVC na ESPN (http://espnbrasil.terra.com.br/pauloviniciuscoelho/post/115469_O+MUNDO+DO+FUTEBOL+NAO+SERVE+COMO+DESCULPA+PARA+DANILO) tem o vídeo onde vocês pode escutar nitidamente o zagueiro Danilo chamando o Manoel de macaco.

manchapersonal disse...

Parabéns Nori. Vc é um dos poucos lúcidos da crônica esportiva.
Sou palmeirense fanático e estou muito triste com a situação do Palmeiras. O Danilo acha que é o Gerson e faz lançamento de 50m e todas as bolas voltam, Diego Souza não solta uma bola, erra os passes e dribles e não se apresenta para os companheiros. O time joga muito distante um do outro e só querem cruzar bola na área. O time é lento, não tem uma jogada ensaiada.
abraços e Parabéns pelo seu trabalho.
Carlos R. Ronchi Jr.

Jesus The Lord disse...

Raramente você fala do Cruzeiro

E quando fala, apenas cita... aparenta um descaso..

Por quê?

Jesus The Lord disse...

Chega a ser patético!

Compara o que você escreveu sobre o Corinthians, na Libertadores...

com o que você escreveu do Cruzeiro...

Lhe falta boa vontade ou algo assim com o time celeste?

Parei de comentar há alguns meses aqui, não foi atoa, viu?!?