terça-feira, abril 03, 2007

UMA VERDADE PREOCUPANTE









Talvez eu esteja me transformando no que os ditos descolados chamam de ecochato. Assisti ao filme Uma Verdade Inconveniente, na verdade um documentário produzido e apresentado pelo ex-vice-presidente dos EUA Al Gore.
Além de muito bem feito, é um soco no estômago dos próprios americanos. Através de gráficos e animações de computador, além de belíssimas fotos de satélite, Al Gore mostra aos americanos que são eles os principais responsáveis pela sinuca de bico em que a humanidade meteu o planeta. Em alguns gráficos ele demonstra que toda a emissão de carbono somada de grandes potências industriais não se iguala ao que faz, sozinho, o gigante americano.
Também mostra que os carros produzidos nos Estados Unidos não respeitam nem as regras de controle ambiental da China, acusada de ser uma enorme poluidora!
A revista Época desta semana traz uma interessante projeção do que pode acontecer no Brasil se as projeções de aquecimento do planeta se confirmarem.
Parece relativamente simples amenizar o problema. Mas talvez a humanidade tenha que decidir dar um passo atrás ou desacelerar sua gana de progresso desenfreado e lucros sem fim. Sendo simples e direto, plantar árvores, muitas árvores já pode ajudar bastante. Isso se pararmos de derrubá-las.
Terminei de assistir o documentário e perguntei a mim mesmo que mundo nós vamos deixar para os nossos filhos? E se haverá mundo para os netos.

7 comentários:

Marco Antonio Palma disse...

Nada mais ignorante que o rótulo de ecochato...

Nori disse...

Exatamente, Marco, por isso eu fui irônico ao mencioná-lo.
Abs

Anônimo disse...

Boa noite!

Estive vendo em blogs e chat esportivos, que vários participantes alegam que na argentina só tem dois clubes: Boca e River.
Muitos falaram também que o futebol argentino não chama atenção e que é muito fraco em criatividade e avanço.
Resumindo: O futebol argentino causa muito pouco interesse dos brasileiros.
Eu não tinha essa visão, mas olhando bem, realmente concordo com a maioria, o futebol argentino é mesmo uma mesmice e só tem dois clubes e nada mais.
Antigamente quando se assistia aos jogos de clubes argentinos, dava interesse de ver até o fim do jogo, mas agora não suportamos assistir 20 minutos.
Realmente o futebol argentino tem sido cada vez pior.

Abraços,
Angelo Duarte

AlexSA disse...

Olá, Nori... Nori, sobre o futuro técnico do Corinthians acho que na lista faltam nomes mais modestos como: Lippi, Capello, Rijkard, Mancini, Mourinho, Fergusson... O pessoal de lá tem que cair na real, deixar de ser ridículo... Um abraço!

Hugo Noronha disse...

Mauricio Noriega hoje pela manha estava vendo na tv Cultura o programa grande momento do futebol coisa assim e vi jogos antigos de futebol com narraçao de Luiz Noriega pensei rapidamente e associei a voce tem algum parentesco ?
Abraço
Parabens pelos comentarios e por sempre querer ve o melhor do futebol

Élcio Vaz disse...

Noriega, recomendo também o filme canadense "The Corporation" (ou outro nome parecido).
Este filme disseca o mundo das corporações, desde os primórdios do capitalismo até hoje.
Acho que voce, inteligente como é, logo vai perceber a ligação forte entre estes dois
trabalhos (parecem complementares até). Mostra tudo o que estas empresas
( que são formadas por pessoas, não nos enganemos ) são capazes de fazer,
das meias-verdades que inventam para justificar seu lucro etc, como a famosa frase:
"viabilidade econômica" que nada mais é do que: "Ah, se isso não der um bom lucro, não
faremos". Pois é: cura do câncer não dá lucro, e por aí vai ...
Esse modo de organização da sociedade, estamos vendo que não está conseguindo resolver
minimamente os problemas. Não consegue fornecer o mínimo de dignidade à grande maioria
da sociedade. As coisas só estão piorando, e faz tempo que já caiu o muro ...
Qual a desculpa agora ?
É por isso que ainda fica a pergunta:
Qual o caminho ?
Eu não sei com certeza, mas sei que este não é.
Por isso ainda sou socialista.

Um abraço. Élcio Vaz.

Robert disse...

Pois é, temos, cada vez mais, que fazer nossa parte que é utilizar racionalmente os recursos naturais e ajudar na reciclagem dos dejetos. Além disso, sugiro que procurem se informar e adquirir, quando possível, produtos de empresas que adotam práticas responsáveis no tocante ao meio ambiente e à sociedade como um todo.

Há institutos sérios que podem informar isso e sem vínculo com empresas, como por exemplo o akatu.org.