sábado, setembro 30, 2006

A FOGUEIRA DAS VAIDADES


Não tem nada mais chato hoje no futebol brasileiro do que picuinhas de técnicos e jogadores. Aquela coisa de ficarem mandando recado através da mídia, um cutucando o outro. E a mídia, bobinha, cai nessa, e fica dando espaço nobre a questões menores.
Na próxima semana jogam Corinthians e Santos, um clássico de hierarquia, história e que mesmo que não resolvesse nada para os dois times (mas resolve e vale muito) já mereceria ser tratado com seriedade, busca pela informação e a devida importância do fato.
Mas o que vemos? O tema adotado é a enfadonha inimizade entre os treinadores Leão e Wanderley Luxembugo. Dois excelentes profissionais, mas o que importa para a humanidade saber que um não gosta do outro? Muda a cotação do dólar, o rumo das eleições, a vida dos clubes cujos times de futebol eles dirigem? Nada disso.
Acontece que a mídia direcionada ao esporte, já há algum tempo, vem supervalorizando o trabalho dos treinadores. Sempre são os primeiros a serem entrevistados e parece que, se não falarem, não há conteúdo, não há notícia. Discordo. Muitas das entrevistas dos treinadores são um show de lugares-comuns, tentativas infrutíferas de soarem filosofais ou intelectuais ou, o que é mais comum, um desfile de evasivas que deságua num tema comum: reclamar da arbitragem.
Se Leão tem bronca de Luxemburgo, se o técnico do Santos também não morre de amores pelo do Corinthians, que tenho eu - e acho, o leitor, ouvinte, internauta e telespectador - a ver com isso? Ambos são adultos, ricos, profissionais bem-sucedidos e capazes de resolver suas diferenças.
Para mim, o que interessa saber de Leão e Luxemburgo é como vão jogar seus times e como eles, tão competentes, vencedores e senhores de si, explicam o seguinte:
a) por que o Corinthians milionário e treinado por alguém com a comprovada capacidade de Leão fica atrás - e põe atrás nisso - do Paraná, do Figueirense, do Juventude, de orçamentos e treinadores muito mais modestos.
b) por que o Santos, dirigido por um justamente aclamado estrategista não consegue sair das armadilhas montadas pelos adversários quando joga fora de casa?
A picuinha dos dois é assunto pra quem gosta de fofoca. Eu odeio.

14 comentários:

_rodrigo disse...

Perfeito este post, Nori. Outra coisa irritante em entrevista de técnicos (isso inclui o Muricy, também): eles resolveram ser pauteiros. Dizer o que a imprensa deve ou não deve publicar. Irritante.

Dom Carmo disse...

Velhinho, amigo, parceiro: estou linkando agora seu blog lá no JA.
Tinha esquecido.
Mas agora nao sai mais.
Abraçao.

Laguna disse...

O problema, Nori, é que boa parte das pessoas que comandam os jornais, rádios, TVs etc hj em dia acha que isso é notícia. E coitado de vc se discordar da chefia! Aí, meu amigo, a peãozada, na qual eu estou incluído, tem que engolir seco e saciar a vontade do povo por esta porcaria que, acreditam, interessam aos leitores e/ou ouvintes e/ou telespectadores. No final, a derrota maior é da nossa categoria e do jornalismo esportivo

Doce Chima disse...

Olá, Nori

Eu acho que Leão tem resultados mais valorizados que realmente deveriam ser.

O que ele ganhou além do Brasileiro 2002? Não vale o Paulisteco 2005.

Sempre ele tira o corpo fora. Acontece que ele sempre joga a culpa pelos maus resultados em seu elenco. Coisa que ele faz sempre.

O Luxemburgo também faz isso. Mas ele só se dá em Ferraris prontas. Lembra dele no Real Madrid? Na Seleção?

jota júnior disse...

Bateu com tudo o que eu acho.
Brilhante, amigo Norí.
Precisamos de uma "reforma" no conceito de jornalismo que cobre o futebol, a partir das chefias, evidentemente.
Aqui por baixo a gente só obedece, mas deveria ser diferente.

Carlos Cereto disse...

Como sempre vc foi brilhante!!!! Por isso é minha referência.

Kenia disse...

Ei Noriega, sempre acompanho a SporTV, e vejo sempre, adoro seus comentarios, e só agora descobri seu blog atraves do blog do Lédio Carmona, parabéns!
Agora voltando ao post, se trata também de dois treinadores vaidosos e que as vezes se julgam acima de seus clubes... O Leão...meu deus, como ele sabe ser irritante, até mais que o Luxa...

Edu Cesar disse...

Bola dentro, Noriega, parabéns! Só tenho uma certeza quanto ao clássico: se tiver vencedor, o técnico perdedor vai reclamar da arbitragem (risos). E o técnico vencedor, só pra não perder o hábito, também! (risos múltiplos)

Luiz Fernando Bindi disse...

Parabéns, Nori!

Pelo fim da fofoca no jornalismo esportivo!!

Anônimo disse...

Ora, eu acho muito justo o Muricy e o Luxemburgo pautarem os veículos. Afinal, os jornalistas vivem dizendo como eles devem escalar seus times.

:o)

E, cá entre nós, gente, uma boa parte do pessoal até deveria agradecer pelas pautas recebidas.

hehehehehehe

Jurandyr Fernandes disse...

Nori, quando teremos Balípodo, FutebolEuropeu.com.br, Trivela, Papo de Bola e Distintivos nos links?

Pergunto-te respeitosamente.

Nori disse...

Caro Jurandyr, distintivos já está lá. Os demais providenciarie em breve.
Abs

Jurandyr Fernandes disse...

Obrigado, Noriega.

É um excelente site, de fato. Os outros são ainda melhores!

mauro beting disse...

em grán kbz, é tudo que penso, e perguntei na minha comunidade orkuteira, e coloquei em poucas linhas na minha coluna.
by the way, tô mudando de casa. vc que é chapa velho de ft saiba que estou deixando as pastilhas rumo ao limão. em breve, também com as minhas blagues no meu blog no lancenet.
bacci a tutti