segunda-feira, setembro 25, 2006

DE FUTEBOL E BASQUETE


Volto ao blog depois de duas semanas de muito basquete, com a participação na cobertura do Mundial Feminino, e, como sempre, de futebo.
Deixo alguns pitacos e observações.

1) O Brasil perdeu uma rara chance de ser campeão (bi no caso) mundial feminino de basquete. A semifinal contra a Austrália estava na mão do Brasil, que, na minha modesta opinião, só não ganhou por falta de agilidade da comissão técnica e falta de variação ofensiva e defensiva nos momentos decisivos. Isso por que na final, com o apoio da torcida, a Rússia não seguraria a onda.

2) Deve ser duro para os norte-americanos engolirem o fato de que sua melhor jogadora de basquete é branca e tem sangue latino (é filha de argentina). Taurasi joga o fino e vê-la jogar é uma aula de basquete.

3) Essa eu ouvi da mestra Maria Helena Cardoso: Iziane é o mais próximo que o Brasil tem de Hortência atualmente e precisaria voltar a jogar no Brasil.

4 ) Para mim, a australiana Penny Taylor foi a grande jogadora do Mundial. Lauren Jacson é linda e joga demais, mas Penny matou a pau.

5) Voltando ao nobre ludopédio, por que será que valorizam mais o trabalho de Luxemburgo no Santos que os de Renato Gaúcho no Vasco, Caio Jr. no Paraná e de Mano Menezes no Grêmio?

6) Se continuar irregular e frágil na defesa, o São Paulo corre o risco de perder o título mais ganho da história. Mais até do que o Atlético Paranaense perdeu em 2004. Muriciy é um ótimo técnico, mas está reticente em alterar o esquema tático. O Tricolor pode se dar o direito de ser um time mais fechado e cauteloso em alguns momentos por que tem gordura pra queimar.

7) Poucos dirigentes têm mais capacidade de atrapalhar seus times que os do Palmeiras. São incrivelmente amadores e despreparados. O que Palaia fez com Tite foi patético. E os bastidores políticos do clube emperram o futebol.

8) Leão é ótimo treinador, mas o Corinthians tem conseguido os resultados muito mais na vontade do que na qualidade. E só isso é pouco.

9) Mesmo nivelado por baixo tecnicamente, o Brasileirão é muito mais interessante que qualquer outro campeonato de futebol do mundo.

10) Lucas, sobrinho de Leivinha, volante do Grêmio, é meu candidato a revelação do Brasileiro-2006. Joga muita bola.

2 comentários:

Edu Cesar disse...

Muitos assuntos, Nori! Vamos por partes, como diria Jack, o Açougueiro:

1) o que ocorreu com o Brasil na semifinal eu chamaria de "apagão psicológico", pra mim foi mais coisa da cuca das jogadoras, acho que elas não seguraram a barra de ter a vitória nas mãos.

2) boa indagação sobre o Luxa, Renato, Caio e Mano. Deve ser uma série de questões, um pouco de bairrismo principalmente.

3) não quero crer que o São Paulo vá repetir a proeza negativa do Atlético em 2004, teria que ser incompetente demais para tanto.

4) a escolha do Lucas para revelação é uma boa, mas acho que não há assim a "graaaaande" revelação da competição mesmo, não vejo tantos jovens atletas se destacando assim a pleno.

Anônimo disse...

Me chamo Ricardo Cazarino e curso o último ano de jornalista em São Paulo. Estou produzindo um programa - Imprensa em Debate - com o tema "blog de jornalistas".Será debatido essa nova forma de jornalista, a linguagem, o trabalho.

Você estaria interessado em participar da gravação?

Obrigado.Abs

Ricardo Cazarino
rscazarino@uol.com.br