segunda-feira, agosto 02, 2010

O jogo que ofuscou

os grandes clássicos


Surpreendente esse Grêmio Prudente x Santos. Quem achava que seria o mico da rodada recheada de clássicos quebrou a cara.

Foi um jogaço, emocionante, bem disputado, e com um final digno de um Gana x Uruguai na Copa, com dois pênaltis perdidos em menos de dez minutos, bolas na trave e belas defesas. Isso tudo com o time reserva do Santos, hein!

Dos superclássicos regionais pouco vi.

Apenas o Palmeiras x Corinthians, pela TV, antes de a bola rolar em Presidente Prudente. Corinthians começou melhor, Palmeiras equilibrou e terminou superior. Paulo César de Oliveira, de novo, foi protagonista de reclamações. Acho que ele não deu um pênalti para cada lado e foi traído pelo bandeira que validou o gol ilegal de Jorge Henrique.

O Gre-Nal até que merecia gols, pelo que vi dos melhores momentos. Mas é pouco para falar mais profundamento do jogo. Sei que o Inter deve brigar pelo título, e o Grêmio tem time para dar uma reviravolta.

Assim como vi um Atlético encarando bem o Cruzeiro, mas perdendo muitas chances quando dominou. Depois que as coisas se equilibraram, de novo tendo como base os melhores momentos, o Cruzeiro fez um gol espetacular com Welington Paulista, e provocou grandes preocupações no rival e em Luxemburgo, que não consegue decolar.

No Maracanã, os melhores momentos mostraram uma atuação antológica do goleiro vascaíno Fernando Prass, dessas que devem ser emolduradas. Coisa de cinema.

4 comentários:

alessandro disse...

Sensacional. Foi isso mesmo, o jogo que ofuscou os clássicos, antes, durante e depois da partida, né?! com esse rolo da twitcam

Anônimo disse...

Noriega, em primeiro ligar sou seu fã, agora com relação aos clássicos vc tem razão, os clássicos foram mornos na minha opinião, sou Flamenguista e digo uma coisa, o Fernando Prass é um bom goleiro mas é muito mas muito difícil dele fazer o que ele fez ontem no maracanã, acredito que isso aconteceu por causa da presença do Mano no maraca só pode ... rsrs ... Forte abraço !!

Renato Ribeiro,
Cariacica - ES
Twitter: ribeirorc2

Mauricio disse...

Ao vivo, na internet, jogadores reservas do Santos se mostraram soberbos e deslumbrados com a fama. Pronto: prato cheio para os críticos de plantão. Muitos estão falando “É muita badalação e pouco futebol desses moleques”. Mas é bom separar as coisas: esse caso poderia acontecer com qualquer time, e é reflexo da fama repentina na cabeça de uma juventude meio “boboca” de hoje, sem noção de princípios morais e éticos. Quanto a Neymar, Ganso e André, já ouvi muita gente falar “Quero ver se vão jogar bem na Seleção”. Será que ter sucesso na Seleção determina quem é craque? Zé Carlos e Dirceu Lopes (Cruzeiro), Ademir da Guia (Palmeiras), jogaram o quê na Seleção? E foram craques fabulosos. E Messi? Querer desmerecer o Santos por coisas assim é jogar sujo. Independentemente de serem mascarados ou esnobes, os meninos jogam muito, até mesmo os menos badalados, como Pará e Wesley. É preciso criticar, mas com coerência - e sem paixões.

Anônimo disse...

Em relação aos clássicos, uma derrota nessa altura do campeonato, pode significar "cabeças rolando" nos clubes, principalmente técnicos.
Eu explico, ainda é cedo para cair, ainda é cedo para ser campeão e ainda é cedo para libertadores, então porque se expor em um clássico?
Aqui em Bariri, eu comentei com a Tocap (torcida corpo e alma do palmeiras), vai ser empate; o Mano saiu e o Corinthians não pode perder, assim como o Palmeiras com o Felipão não podia perder para o arqui rival.
Ficou tudo bem para todos!