sexta-feira, janeiro 29, 2010

O que eu acho da

volta de Robinho


Primeiro, como agitação, como notícia: muito legal. Robinho é, pelo menos, um jogador muito bom que ainda tem tempo de ser o craque que já deveria ter sido. E sua volta anima o torcedor, traz carisma, chama gente ao estádio. Isso tudo é positivo.

Mas também penso muitas outras coisas. Falei sobre isso no SporTV News de ontem, com a Duda Strebb. Robinho, na verdade, está pedindo ajuda ao Santos para um projeto pessoal: jogar a Copa de 2010. Nõa está voltando porque quer voltar, porque adora Santos, São Vicente, a Baixada. Retorna porque não teve sucesso - ainda - na Europa e sabe que sua vaga no time titular de Dunga corre perigo se continuar jogando essa bolinha murcha.

Sejamos realistas: nenhum clube brasileiro repatria jogador. É o jogador que se repatria.

Nossos times não têm bala para chegar lá e trazer de volta um cara que está no mercado topo de linha, tipo Espanha, Itália, Inglaterra. Volta quem está em má fase, não se adaptou, brigou com o técnico etc.

Jogador brasileiro quando está arrebentando na Europa não quer nem saber de voltar, dá risada quando se toca no assunto.

Agora, quando tá por baixo, faz juras de amor, promete lealdade eterna. Joga bem, recupera a confiança e se manda pro Primeiro Mundo de novo na primeira oferta.

Por isso que digo que é um caso de ajuda, de socorro. Como todos nós, quando estamos com algum problema, buscamos amigos, familiares. Robinho sabia que no Santos seria acolhido, e o Santos tem interesse em acolher Robinho, sabendo que, trabalhando direito, pode ganhar um belo reforço em campo e um belo reforço nos cofres.

Como dizem os americanos, não tem almoço grátis. Robinho bateu o pé e fez cara feia, não juras de amor, para ser vendido ao Real Madrid. Agora bateu na porta do Santos. Pelo menos é a leitura que eu faço da situação. Se vai dar certo saberemos em breve.

O caso de Ronaldo é diferente. Ronaldo quando veio para o Corinthians estava sem mercado na Europa e muita gente duvidava que voltasse a jogar. Talvez nem ele mesmo sonhe em voltar para a Europa porque já teve o sucesso com que Robinho apenas sonha.

A situação de Adriano é bem parecida com a de Robinho. Complicações, problemas, e o socorro com os amigos do Flamengo e do Rio. A diferença é que Adriano também já fez sucesso na Europa, atingiu outro patamar, acima do de Robinho.

Imaginemos a seguinte situação: algum clube brasileiro chega em Milão e tenta tirar o Júlio César da Inter. Ou o Kaká do Real. Nenhuma chance. Não há time brasileiro que tenha dinheiro para pagar e não há interesse dos dois em sair da Europa agora porque eles estão no auge, venceram, confirmaram expectativas.

Robinho, na verdade, retrocedeu na carreira. Jogava mais de 2002 a 2004 do que joga hoje. Como é jovem, tem tempo para se recuperar e, quem sabe, ser o craque que todos nós esperávamos que já fosse.

Resta saber se ele terá, no futuro, gratidão pelo Santos, pela oportunidade que agora lhe é dada.

8 comentários:

thiago disse...

Frase do ano, jogador é que se repatria. Até que enfim, não aguento essa conversa mole de quero voltar, amo clube tal. Só volta quem não tá bem.

Mariana disse...

Queria saber quem é o inocente que ainda cai nessa de "amo meu clube". O Robinho fez escolhas profissionais baseado no desejo de ser estrela, mas não vingou. Outro que tá ressurgindo das cinzas do futebol pensando na Copa é o Ronaldionho Gaúcho, mas esse eu boto fé, porque fez isso ainda na Europa.

amanda disse...

Exatamente! Ele está de volta por um projeto pessoal, nao por amor ao clube, etc...

Bjus

Glauco Braga disse...

Robinho sempre foi um jogador mal-assessorado tanto dentro quanto fora de campo. Nunca planejou nada e volta cercado das mesmas pessoas que o cercavam quando saiu do Santos. Creio que será um bom negócio para o jogador, porém ele vai precisar muito mais do que pedaladas para ser grande de novo.

Stebozza disse...

Concordo com a parte de que quem se repatria é o jogador. E é verdade. Os times brasileiros não têm como repatriar ninguém.
Robinho veio claramente para jogar, pois precisa de ritmo visando a Copa do Mundo. A princípio, tanto ele, Robinho, como Santos têm a ganhar. Em eles ganhando, o torcedor e o futebol brasileiro tb ganham.

Antonio C. disse...

Ola a todos,
espero que tenham tido uma boa entrada de ano...
Olha tem jogadores que são dados a noite, boates e quetais... certo que ninguém tem nada com isso, mas pagar uma fortuna por um cara como o Robinho, nem pensar.
O futuro do Robinho jaz no seu passado.
Outra coisa: será que vc que lida com a imprensa grande e tem mais força, poderia ler a materia que está no blog http://blogdopaulinho.wordpress.com/2010/01/25/kanu-pede-socorro-na-ucrania/ e comentar para nós.
Essa Mafia do futebol. Ninguém fala nada? A grande CBF não fala nada? Nos grandes programas da TV ninguém fala nada?
Eu acho que já estou a ponto de vomitar o meu gosto pelo futebol.
Abs

Papo de Pub - Futebol Inglês disse...

É a chance do Robinho de recuperar aquele ótimo futebol que ele apresentou no início da carreira. Restará saber se irá aproveitar essa oportunidade.

Grande abraço! E parabéns pelo ótimo trabalho!!!

Blog Papo de Pub - Futebol Inglês

Rafaella Ferreira - Santos/SP disse...

Engraçada esta volta do Robinho. Inegável que ele seja o típico jogador "ídolo", "xodó" da torcida. O retorno dele é interessante para ambos.Ele,que pode conseguir a projeção aqui,fazer a diferença, e ir à Copa. E a nova diretoria, que se empenha, em recolocar o Santos, com respeito, no cenário do futebol brasileiro, ter mais um craque, no velho ditado, "o bom filho à casa torna". Mas, não é tão simples.

Robinho, saiu do Santos, não tão pela porta da frente. Forçou a barra para sair. Declarou durante à Copa das Confederações, em 2005, que não estava feliz e era a hora de jogar no exterior. E foi. Não se reapresentou, foi rebelde e todos culparam o então empresário, Wagner Ribeiro, o mesmo de Neymar. Fez uma "média" e jogou uma partida de despedida. Mas, ficou um clima ruim.
Ao sair do Real Madrid, para a Inglaterra, a mesma "barra forçada", que resultou num tiro pela culatra. Ao invés, do Chelsea, o que serviu de consolo, foi o Manchester City.

Pois bem, agora volta fazendo juras de amor. Espero, de coração, que ele não apenas empolgue esta torcida só com um discurso de "amor" à camisa e na verdade, o que tenha é devoção ao bolso.
Ele pode e deve ser o Robinho, que encantou o mundo. O "Príncipe da Vila". Ele precisa entender, que o clube também precisa dele.

Aliás, empenho, não faltou. Depois de repatriar Giovanni, o presidente Luís Álvaro Ribeiro, devolve à torcida mais um craque. Correu atrás de investidores, para não afundar ainda mais os cofres, que viram o dinheiro da venda do próprio Robinho, a cinco anos atrás, se esvair rapidamente.
O dirigente, traz no peito, a esperança da torcida santista. Resgata a alegria de ver a Vila lotada.Pois, quem frequenta ultimamente, sabe que apesar da eficiência de Ganso e Neymar, os alvinegros querem mais. E porque não mostrar que juventude e experiência, pode ser a dose certa para títulos.

Acredito, que santistas ou não, todos esperam ver as "pedaladas" de Robinho encantar novamente, o cenário do futebol brasileiro. E provar, que mesmo sendo um breve retorno, o Brasil, ainda pode provar que não têm apenas os melhores jogadores do mundo juntos na Seleção Brasileira, mas também tem estes craques, brilhando em solo nacional.