segunda-feira, janeiro 18, 2010

Bola rolando pelo Brasil.

Você, o que está achando?



Fim de férias para a boleirada que rala em campo e a que torce, corneta e agira fora dele. A bola rolou. Pouco ainda para qualquer análise mais profunda em termos de projeções para a temporada. Mas já o suficiente para que aconteçam as primeiras vaias, belos gols, muitos gols, polêmicas. Enfim, ele está de volta, o futebol, e isso é muito bom.

Deixarei algumas impressões do que vi nesse primeiro fim e semana. Por enquanto, ainda mais focalizado no estadual de São Paulo, que é o que está sendo transmitido pelo SporTV e ocupará a maioria das escalas. Na medida do possível, opinarei sobre outros clubes e estados. Menos do que gostaria, mas é o que posso atualmente.

VERDÃO E PEIXE: ÓTIMO COMEÇO

Era até previsível, mas foi confirmado. Enquanto Corinthians e São Paulo concentram esforços de preparação visando a Libertadores, Palmeiras e Santos podem se aproveitar disso no Paulista. Em uma rodada tudo é prematuro, mas mesmo com pouco tempo de treinamento, Verdão e Peixe tiveram belas atuações, ainda que enfrentando adversários muito fracos.

Entrosado desde o ano passado, com poucas mudanças, mas duas entradas de jogadores de melhor nível do que havia antes (Léo e Márcio Araújo), o Palmeiras atropelou o frágil Mogi Mirim. Enfrentará agora o Barueri, quinta, em Presidente Prudente. O desafio palmeirense na temporada não é jogar bem, o que já fez em 2009. É provar que pode decidir, que sabe ganhar, o que não fez em 2009. Edinho será apresentado hoje, e fala-se, novamente, em Kléber Gladiador, que pode fechar ainda nesta semana.

O Santos teve em Paulo Henrique Ganso seu maestro. Dá gosto ver esse menino jogar. Parece um Elo Perdido, um meia esquerda como aqueles de antigamente. Cabeça erguida, técnica apurada, visão espacial, habilidade. Neymar foi mais badalado, mas acho Ganso muito superior. Contra o Rio Branco, fraquinho, fraquinho, o menino ainda teve o prazer de jogar ao lado do ídolo e conterrâneo Giovanni.

O Corinthians suou para empatar com o novato Monte Azul. Jogo da TV, a equipe do interior jogando pela primeira vez contra o Timão, enfim, motivos de sobra para os estreantes correrem muito. Correram e joagram bem. O Corinthians ainda está preso pela pré-temporada e sem reforços importantes. Iarley foi bem e provavelmente será um parceiro importante para Ronaldo. Tenho dúvidas quanto ao desempenho de Tcheco. Considero Danilo mais útil e produtivo. Roberto Carlos joga quarta, contra o Bragantino. É na Libertadores que veremos qual a cara desse novo Corinthians.

O São Paulo foi bem no primeiro tempo e sucumbiu no segundo diante de uma Portuguesa corajosa e competente. É um bom time esse da Lusa, olho nele! O Tricolor está, efetivamente, sob nova administração. Ricardo Gomes tenta mudar o sistema de jogo. Mais do que a salada de números que alguns colegas adoram utilizar, gosto de pensar em como o time se movimenta em campo, como evolui. Gomes, claramente, quer um time com mais posse de bola e presença no meio-campo. Um time mais leve. O modelo de Muricy era mais forte e competitivo, baseado na defesa quase intransponível. Gomes prefere um time que até deixe alguns espaços atrás, mas consiga ditar o ritmo no meio. Vai demorar, requer tempo e repetição. E espírito de colaboração, o que parece faltar a Dagoberto.

Do interior parece difícil esperar algo. O Botafogo ganhou fora de casa do Rio Claro, bom resultado. Gostei de alguns momentos de Ponte e Santo André. Acho que com seis rodadas poderemos pintar um quadro do que será o torneio. Mas dificilmente sairá dos quatro grandes e da Portuguesa disputando a taça.

OLHO NO FLUMINENSE!

Se há um time que me chama a atenção para 2010 é o do Fluminense. Pelo que conseguiu em 2009 e pela recuperação do estado de espírito de um time que tinha qualidade mas estava sem alma. Conca, Fred, Júlio César, Maicon, tem gente boa ali, um time ágil, rápido. Assim como em São Paulo, os pequenos do Rio parecem não assustar ninguém, então esperemos os confrontos entre os grandes. Mas há algo nesse Flu que dá pinta de poder encantar.

Agora, que coisa a torcida do América pegando no pé do Bebeto! Peraí, minha gente, é um jogo. Bebeto é treinador novato. Os fanáticos americanos precisam dar um tempinho a ele.

5 comentários:

Luiz disse...

Olá noriega, quero apenas lhe fazer uma critica quanto ao seu comentario sobre a arbitragem no jogo de ontem, primeiro afirmando que o assistente errou ao marcar um impedimento em um lance onde claramente marcava falta, basta ver sua imagem mostrada na hora pela tv ele sinalizando com o braço esquerdo com sua bandeira apontando o lado da infração, (em caso de impedimento apontaria para o local do impedimento), e depois dizendo que falava pelo radio e soltou a pergunta será que com alguem de fora? nori feio levantar esse tipo de lebre contra uma categoria que ja é tão surrada, o radio e fechado apenas entre os 4 participantes da partida, e quanto a sinalização no site da cbf vc vai ver o manual e vai ajudar muito para que saiba o que a arbitragem esta marcando, se foi falta ou não ai ja é outros quinhentos!!

Nori disse...

Luiz, seja bem vindo. A conversa trazida pela nossa repórter foi a seguinte: o juiz pergunta pelo rádio a auxiliar o que ele tinha marcado. Se o juiz não soube, é porque a sinalização não foi clara. E me parece não ter sido. A categoria é surrada porque vive um momento muito ruim. Árbitros não sinalizam nada direito e confundem jogadores, torcedores e telespectadores. Isso ouvi de um instrutor de arbitragem. E existem muitos casos que fazem pensar de onde vem as conversas. Vide a Copa das Confederações. E quanto às sinalizações, tenho o livro, presenteado pelo Márcio Verri, grande árbitro e professor, que me é muito útil.
Volte sempre.

Anônimo disse...

Caro Nori,

Tirando a decepção do meu tricolor ter tomado um "sacode" da Lusa, merecido diga-se de passagem, gostei muito da equipe do Monte Azul. Grande estréia! Jogou um futebol solto, consciente, errando poucos passes e só não venceu pela boa atuação (tirando o lance do gol) do goleiro Felipe. Assiti tbm ao jogo do Santos, e realmente o Ganso é diferenciado. Além de jogar com a cabeça erguida, como vc bem frisou, a bola fica pouco em seus pés. No lance do primeiro gol ele recebeu a bola e apenas com um toque ajeitou para marcar um golaço. No segundo gol o passe para o Neymar foi de primeira. O menino joga fácil e é extremamente objetivo nas jogadas. Neymar parece estar mais solto. Será que o raio caiu duas vezes na vila??? (uma pequena comparação entre Robinho e Diego).
Abraço
André Antunes
São Paulo

Luiz disse...

Que me desculpe mas se o arbitro não entendeu foi porque não quiz, porque eu assistindo ao jogo entendi claramente no momento da infração, o assistente levanta a bandeira e a chacoalha que caracteriza falta, e depois aponta o lado da infração da mesma forma que aponta lateral, impedimento a bandeira e sempre apontada para dentro do campo. Quanto ao verri grande pessoa e um ex arbitro estudioso do futebol abraços!!

Victor Hugo disse...

Nori...uma coisa que me deixou surpreso, positivamente, foram as arbitragens que tanto nos pertubaram em 2009. Nos 5 jogos que eu acompanhei só descordei da marcação do penalti do SP. Para mim, foi um toque involuntário. Achei coerente a distribuições dos cartões, até no jogo do Vasco que teve inúmeros cartões amarelos e 2 vermelhos No jogo do Flamengo, Botafogo e Santos as arbitragens foram muito boas. Espero que continue assim o ano todo.