quarta-feira, fevereiro 21, 2007

O CARNAVAL
TEM PRAZO
DE VALIDADE?

Às vésperas dos 40, essa pergunta é a que fica, vendo os dias de folia e comparando-os, inevitavelmente, com o que eu vivi há 20, 25 anos.
Será que o Carnaval, assim como alguns técnicos de futebol, também tem prazo de validade? Chega uma certa idade da vida que ele fica pelo caminho, lembrança dos tempos de molecada?
Bom, pra mim, pelo menos, ficou.
Nunca fui um grande carnavalesco, embora tenha participado de blocos, desfilado e tocado percussão no Carnaval de rua de Bariri, interior de São Paulo. Tínhamos uma turma maravilhosa e um bloco, o Ghererê, que foi tetracampeão do Carnaval. Mas, acreditem se quiserem, eu passava as quatro noites tomando refirgerante, sem encher a lata, e nunca cheirei nem lança perfume. Eu me divertia, assim como tempos depois, no Carnaval de Indaiatuba, também muito bom e alegre.
Hoje lembro com alegria disso tudo, mas vejo com tristeza no que se transformou o Carnaval. Muita confusão, histórias de brigas, arrastões, bebedeiras, drogas. Vejo a brincadeira em Salvador e me pergunto como pode alguém suportar aquilo? Deve ser legal pra quem aguenta, mas eu hoje preciso de paz e espaço. Agora, Cláudia Leite e Ivete Sangalo disputando pra saber qual é a mais gostosa é muito pra minha cabeça. Será que elas precisam disso?
O Carnaval de rua, o de avenida, virou um desfile de celebridades (ou algumas que se acham mas não são) cada vez menos vestidas. Fala-se demais de camarotes e de menos do samba. Que, alías, anda cada vez pior, ao ponto de se repetirem enredos de antigamente para tentar sacudir a avenida. Alguém, ainda hoje, sabe de cor e salteado um samba de enredo dos últimos dois, três anos. Eu me lembro que há uns bons anos, lá por novembro já se cantava os sambas, que eram muito bons.
Sei lá, deve ser coisa de velho, mas não jogo a toalha. Tem gente como Paulinho da Viola que ainda pode resgatar o samba melódico, harmônico.
Mas o Carnaval tem lá suas utilidades atualmente. Descanso, família, e uma constatação: vendo jogos da Liga dos Campeões e do Campeonato Inglês, atualmente o mais badalado do mundo, eu cada vez mais fico ciente que, apesar dos problemas, a nossa bola ainda é muito mais atraente. É bem melhor ver um bom jogo no Brasil do que essas babas européias.

4 comentários:

rodrigo disse...

grande texto parabens nori por isso e muito mais vc é o melhor comentarista da tv brasileira

Mariana Fraga disse...

Noriega, faço parte desse "novo" Carnaval que você mencionou.
Tenho 19 anos e sou sincera ao afirmar que preferia a folia dos meus 12, 13 anos, quando ia ao clube do Botafogo em General Severiano e me divertia com um baile carnavalesco alegre e seguro, ao Carnaval moderno de blocos que saem às 22:00h com os foliões completamente bêbados.
Confesso que participo dos blocos diurnos por amor ao samba, mas é triste ver o comportamento das pessoas nas ruas.
Sambódromo virou lugar de estrela. O povão paga para sentar no pior lugar e os famosos não pagam pra ficar com a melhor visão do desfile. Desfile que ainda me encanta mesmo pela televisão a qual focaliza apenas o que é de interesse da mídia. Sábado verei as campeãs do Sambódromo e espero sentir a sensação do Carnaval puro e melódico.

Ah, um detalhe: futebol brasileiro é MUITO melhor que o europeu! E o Ronaldinho some nas horas em que mais se precisa dele. Depois do jogo de ontem temos que dar razão ao Dunga.

Beijo grande pra você e parabéns pelo blog

Leonardo disse...

Nori discordo no que diz respeito ao futebol brasileiro e europeu.Achei muito bom o jogo do Liverpool contra o Barça,embora tenho que concordar que alguns jogos da champions são péssimos como o do milan contra o celtic.Gostaria de saber a sua opinião a respeito do Kaka e do Ronaldinho Gaucho,pois costumo ouvir as pessoas sempre falando do Gaúcho como o melhor do mundo mas sempre que assisto jogos do milan e do Barça tenho a nítida impressão de que o Kaka tem um futebol bem mais objetivo e produtivo para o time se comparado ao Gaúcho,embora este tenha um estilo mais bonito de jogo!Quem voce escolheria para o seu time? Eu preferiria o Kaká e acho que o Dunga vê da mesma forma.

Nori disse...

Leo, valeu por passar por aqui. Vejo da seguinte forma: na Europa, os duelos entre os grandes de verdade do continente produzem bons jogos. Aqui, muitas vezes um Noroeste x Santos, por exemplo, dá um bom espetáculo. O improviso e o imprevisto são expectativa constante de que algo pode acontecer.
Sobre Gaúcho e Kaká, o segredo está em fazer com que os dois, juntos, produzam o máximo para a Seleção. Aí é que o técnico se mostra competente. Acho que os dois podem jogar juntos, sim. O Kaká é um meia-atacante e o Ronaldinho, pra mim, é um atacante, que joga na mesma posição (sem comparações, por favor) que o Pelé. Podem se completar.
Volte sempre. Abs.