sexta-feira, março 07, 2008

BATE-BOLA



Hora do bate-papo com os amigos que por aqui passam. Pode ser até com o famoso SABE-TUDO ANÔNIMO, embora ele ache que não tem mais nada a aprender ou discutir, do alto de todo seu conhecimento e intelectualidade de advogado e, como ele diz, futuro magistrado. Pensei que ele fosse voltar com mais argumentos, dado seu grande saber - não apenas jurídico, mas também futebolístico. Afinal, ele afirma que a categoria profissional da qual faço parte é medíocre, cometendo o grave erro da generalização. Felizmente, eu não caio nessa. Pode parecer tentador achar que, dado o número de escândalos protagonizados por profissionais do direito e alguns magistrados, essas duas categorias possam ser enquadradas na totalidade. Eu acredito no direito e nos bons advogados brasileiros, assim como acredito na Magistratura e nos bons magistrados. Não julgo por associação.

* Valdir, esse, infelizmente, é um reflexo da sociedade brasileira, a sociedade da carteirada, do "você sabe com quem está falando", do poder dos amigos do poder. Mas é, principalmente, reflexo de um tempo em que a intolerância grassa. Triste tempo esse. Abs.

* João Luís, o Adriano realmente é um atacante que sempre precisa ser muito bem marcado por qualquer defesa, independente da fase. Sobre o Fluminense, realmente tem feito bons jogos, e o Dodô está numa fase sensacional.

* Fábio, o que vale é trocar idéias e opiniões sobre esse apaixonante futebol. Abs.

* Lilu, curta muito esse grande momento do seu Fluminense, que literalmente fez história.

* Prezado Robert, algumas pessoas infelizmente não estão preparadas para a democracia, preferem os tempos autoritários. Tristes tempos esses nossos. Abs.

* Orlando, não tenha dúvida que esses críticos anônimos, que se dizem defensores perpétuos de seus times, são os mesmos que detonam tudo e todos à primeira derrota e acham que bater em jogador serve como incentivo. São os falsos torcedores.

* Minwer, eu modero os comentários e não aceito os que contenham palavrões e ofensas. Mas os que me criticam, desde que com argumentos e educação, eu publico sem problema algum. Nunca me achei dono da verdade e críticas sempre são interessantes para que possamos trabalhar em busca de uma produção ainda melhor.

*Guilherme, o fato de eu discordar de você e você discordar de mim é extremamente saudável. Não existe verdade absoluta, principalmente quando se trata de futebol. Só não podemos ser inimigos por causa disso, como, infelizmente, alguns pensam. Mas não se trata do seu caso.

* Guto, vamos esperar que o Alex continue muito bem e que o Guto em breve seja mais uma revelação do futebol brasileiro.

* Bruno, sobre o Valdívia, o ser decisivo a que me referi foi fazer o gol que decidiu um clássico. Ele mesmo disse que nem no Chile tinha feito gol em clássicos. Abs

* Iara, curto muito música, sim. Esse negócio de bom moço esconde muita coisa. Nem tudo é o que parece. Abs

* Fia, obrigado pela visita e a recuperação do Adriano é boa não apenas para o São Paulo, mas para o futebol brasileiro.

* Cone Boy, acho que o Valdívia é um dos jogadores que estão em boa fase no Brsil. Sobre chance na Seleção Brasileira, é complicado falar, mas existem vários jogadores estrangeiros com nível tão bom e até melhor que alguns da nossa Seleção. No Chile o Valdívia é titular absoluto.

* Fernando, música tem muito a ver com sentimento. É a mesma coisa que move o gosto por cinema, teatro, preferência clubística. É muito pessoal.

* Marcos, acho Time Stand Still muito legal também. Abs

* Davi Cavalieri, vou comprar O Bloco do Eu Sozinho e ouvir, com certeza. Valeu por escrever.

* E aí, Luiz, tudo bem? Cara, juro que me lembro de ter visto há muito tempo o clipe de Copacabana com o Manillow e havia referências à nossa Copacabana. Mas acredito na sua informação.

* Xina 70, o Cruzeiro está montando um time muito competitivo e tem jogadores que estão sendo surpresas muito agradáveis, em especial o Ramires, muito bom volante.
Sobre o Genesis, eu sou muito fã da banda, mas não sou um grande fã de rock progressivo. Mais do Genesis e do Marillion. Gosto da fase do Gabriel, mas prefiro claramente a do Collins, tanto na fase 4 caras como na fase trio. Penso que Mama, That´s All, Land of Confusion, Home By The Sea e No Son of Mine estão entre as melhores músicas do Genesis em todas as épocas. Sem ofensas, eu gosto de música pop e acredito que nisso Phil Collins, Sting, Paul McCartney e Elton John são mestres.

* Edson, agradeço suas palavras, mas não existe isso de se achar bonzão. São apenas pontos de vista. O que eu tenho convicção é que tento fazer meu trabalho da maneira mais séria e honesta possível, e isso inclui acertos e erros. Torcedor é passinoal, mas não precisa ser ignorante como alguns são. Felizmente, não é seu caso. Quanto ao meu pai, graças a Deus o velho Luiz Noriega está firme e forte, curtindo os netos e trabalhando na área de marketing esportivo. Narrava bem demais, sou fã até hoje, mas sou suspeito.

2 comentários:

Günter disse...

Diesel and Dust é sensacional, parabéns pelo bom gosto, Noriega!

Joao Luis Amaral disse...

Fala, Nori!
Sou um dos que acham muito chato ficar batendo na mesma tecla, falando sobre a qualidade ruim da arbitragem e coisa e tal, mas a lambança deste final de semana, no Paulistao, passou dos limites.
Será que não há atitudes mais severas, ou treinamentos mais intensos, ou a profissionalização da arbitragem, ou qualquer outra sugestão de atitude que possa ser tomada para resolver (ou pelo menos melhorar, e MUITO!) a qualidade dos donos do apito?
Parece que, quanto mais o tempo passa, pior fica...
Grande abraço,
Joao Luis Amaral