quarta-feira, novembro 14, 2007


PARABÉNS, COXA, LUSA,

VITÓRIA E IPATINGA!

Antes de mais nada, parabéns aos torcedores de Coritiba, Portuguesa, Vitória e Ipatinga. Desde 2002 trabalho cobrindo, também, a Série B do Brasileirão e sei como é dura essa batalha pelo retorno ou, então, pela primeira vez na Série A. E será ainda mais complicada a luta pela permanência em 2008. Mas antes disso a festa será muito grande para essas torcidas.
O Coritiba é uma potência que voltou a seu devido lugar. Tem um lindo estádio, um título nacional, já revelou grandes jogadores. Tenho grande respeito pelo trabalho do Renê Simões, com quem já tive oportunidade de conversar muitas vezes e considero um excelente profissional e um bom amigo. Ele costuma fazer bons times e, mais que isso, equipes comprometidas com o trabalho, a torcida e a instituição. O Coxa ainda tem boas revelações para montar a base de 2008. Pedro Ken e Keyrisson são boas promessas, assim como o zagueiro Henrique.
A Lusa, para mim, é um caso à parte. Existe uma tradição na imprensa esportiva de São Paulo, carregada até de algum preconceito, de que os repórteres que começam a trabalhar nos veículos da Capital iniciem cobrindo a Portuguesa. Passei por esse processo e aprendi a admirar o clube, sua história e sua gente. Tive a sorte de acompanhar de perto a campanha do vice-campeonato brasileiro de 1996, ao lado do grande amigo Luís Augusto Simon, o Menon, pela Gazeta Esportiva. Lembro de uma matéria que fizemos com o Candinho, treinador da Lusa, no Canindé, na qual ele afirmava que o Barcelona, se jogasse o Paulistão, ficaria em quarto lugar. Demos boas risadas, e o Candinho, gaiato, tentou negar tudo. Tenho bons amigos que torcem para a Lusa. Gente que fez parte de um período muito importante da minha formação, no Colégio Arquidiocesano. Seu Zé e o filho Mário. Normandão, o Maçã. Quando a Lusa confirmou seu retorno à Série A pensei na alegria deles. Na festa no bar da Sueca, dos bolinhos de bacalhau. Quem não conhece o clube talvez não entenda isso, esses traços da herança portuguesa, a fusão de culturas e o amor pelo futebol que une dois povos.
Imagino, também, a festa da galera do Vitória em Salvador e pelo Brasil. Um clube particularíssimo, que viveu entre a modernidade de alguns projetos e o atraso de alguns dirigentes. A maneira como o baiano curte o futebol é única. Já assisti a um Ba-Vi na Fonte Nova e vi torcedores dos rivais acompanhando o jogo juntos, lado a lado. Chega a ser comovente nos dias em que vivemos. A Bahia não poderia ficar sem representante na Série A. E tomara que o Bahia em breve se junte ao rival.
A novidade fica por conta do Ipatinga. Confesso que, no início da temporada, não acreditava no potencial do time, achava fraco. Mas ali foi plantada uma boa base pelo Ney Franco e há muito dinheiro por trás do projeto. A equipe é forte fisicamente e foi das mais competitivas. Tem um quê de São Caetano, só que com mais torcida e uma cidade que parece comprar a idéia do time.
2008 já começou para as quatro caras novas - algumas nem tanto - do Brasileirão.

AH, OS TRIBUNAIS!

É, no mínimo, polêmica a decisão do STJD de permitir que o Flamengo, através de efeito suspensivo, recebe sua fantástica torcida contra o Atlético Paranaense. Vai haver chiadeira e pode criar um efeito cascata. Não creio em favorecimentos, mas que causa estranheza, isso causa. Se um torcedor atira uma garrafa ou uma lata ou qualquer outro objeto em campo, o responsável deve ser o clube mandante? Talvez. Houve casos em que o vândalo foi identificado e retirado de campo e nada ocorreu com os clubes. E houve casos de punições pesadas. Confesso que ainda não tenho opinião formada sobre o tema.

AH, A TABELA!

Seria de bom tom que todos os clubes envolvidos em classificação para a Libertadores ou na luta contra o rebaixamento jogassem no mesmo dia e no mesmo horário. E não venham culpara a TV por isso. Ela paga muito e tem o direito de mostrar seus jogos de meio de semana. Basta que os outros jogos dos envolvidos também sejam disputados no mesmo dia.

8 comentários:

Orlando disse...

Nori,

Desculpe discordar. "Não creio em favorecimentos" (???) O que mais falta para considerarmos o Flamengo "favorecido" neste campeonato?
Adiamento de vários jogos (quando o time estava em situação precária), longa sequência de jogos no Maracanã (quando o clube já havia contratado novos atletas e começava uma reação), redução substancial da pena dada ao Obina e, agora, efeito suspensivo. E não quero nem questionar as arbitragens "favoráveis" em alguns jogos, pois os critérios são sempre subjetivos. Precisa mais?

Nori disse...

Orlando, porque pedir desculpas? Deixe disso. Opiniões são opiniões. Quando digo que não creio em favorecimentos, não quer dizer que eles não aconteçam.
Abs

Fernando disse...

Nori, minha opinião é que o estádio só deve ser interditado em invasões. Em caso de objetos, só nos realmente graves. Não creio que uma garrafa que tenha acertado o bandeirinha, causando um hematoma mas sem necessidade de atendimento médico, como o próprio juiz colocou na súmula, não é motivo, e nesse ponto o tribunal teria razão.
Teria, porque aí entra a coisa do critério, que, como você colocou, não existe. Um dia depois, o Palmeiras teve negado seu pedido de efeito suspensivo em favor do Valdivia. Claro que os "delitos" são diferentes, mas por que de um pode e de outro não, se estamos tratando da mesma filigrana jurídica? Para o torcedor comum, não há como evitar a impressão de favorecimento.

Anônimo disse...

Noriega, você como grande comentarista não poderia ter escrito sobre o Edmundo em melhor momento, no jogo contra o Fluminense ele mostrou suas qualidades afirmando para quem duvidava que ele ainda é um dos craques que atuam no Brasil.
Ele não jogou com a mesma velocidade de outros tempos mais para compensar ele mostrou com uma experiencia não vista em outros tempos, ajudando o Palmeiras a vencer não só o Fluminense como tambem a ausencia do Valdivia.
um abraço
Paulo Victor Pires Ferreira

Marcelo Rayel disse...

Nem tanto ao mar, nem tanto à terra...

Houve um Santos X Corinthians no Urbano Caldeira que um torcedor do Corinthians pegou o cacetete de um destraído policial e jogou na rede do gol defendido pelo Fábio Costa. Como o ataque tinha sido da torcida visitante, fizeram marola, mas nada aconteceu.

Se alguém espirar na Vila Belmiro e se, por um acaso, acidentalmente, os germes da gripe caírem no gramado, é capaz de pintar até a Swat. Dá o que pensar... Não é à toa que o Orlando pensa em favorecimento. Isonomia passa longe...

No primeiro ano que eu morei em Belo Horizonte, o Ipatinga pintou lá na capital mineira, derrubou o poderoso Cruzeiro, 2X1, e levantou o caneco. Não se iludam: o Ipatinga será a carne-de-vaca do Brasileirão 2008.

Alexandre Massi disse...

Noriega,


Gostaria de saber se você não tem interesse em fazer uma troca de links entre nossos blogs. Tenho o blog do massi, sobre todos os esportes. www.blogdomassi.blogspot.com

Veja o que acha e me dê um toque.

alex_massi@hotmail.com

Abraço

Ricardo Curado disse...

"A TV paga muito"?!?!. Discordo solenemente. A TV paga uma mixaria. Agora, com a concorrência da RECORD (lugar onde o dinheiro vem do céu -kakakaka) parece que sua 'PATROA' vai ter que se virar para cobrir a proposta de 1 bilhão que a TV do Bispo vai fazer.

Nori disse...

Ricardo, o espaço é aberto e democrático e a sua opinião é por mim respeitada.