segunda-feira, novembro 05, 2007


ALTOS E BAIXOS

DO BRASILEIRÃO

A citação musical é de uma das muitas canções eternizadas pela maior de todas as cantoras, Elis Regina Carvalho Costa. O campeonato que eu chamei de Gangorrão 2007 justifica o jocoso apelido em suas últimas rodadas. Exceto o São Paulo, que se diverte vendo tudo lá do alto, o sobe-e-desce vai agitar o País até a última rodada.
Na ponta de cima, o Santos, mesmo exibindo uma injustificada soberba de tempos em tempos, só deixa de se classificar para a Libertadores se houver uma tragédia. O número de vitórias sustenta o Peixe nessa briga.
Cruzeiro, Grêmio e Palmeiras não inspiram confiança alguma em seus torcedores. Quando o mundo acha que vão decolar, abortam a manobra. Com esses tudo pode acontecer. O Cruzeiro na última rodada deu sinais de que pode reagir. Já Grêmio e Palmeiras deixaram seus torcedores apavorados com o que mostraram diante de Figueirense e Sport. Nisso o Flamengo se aproveitou e, mesmo perdendo para o Cruzeiro, deixou o Verdão para trás, graças ao saldo de gols. O jogo contra o Santos é uma decisão que pode terminar em festa para os dois lados se houver empate e, claro, dependendo dos outros resultados.
Agora, há perguntas que não tiveram resposta por enquanto.
Por que, contra o Flamengo, o Cruzeiro correu o que não estava correndo?
Por que o Flamengo não jogou nada no primeiro tempo?
Como o Grêmio, o melhor mandante do campeonato, deixou o Figueirense tomar conta do Olímpico assim como se estivesse em Floripa?
Por que o Palmeiras, que ficou sete jogos sem perder jogando de um jeito (com uma dupla de volantes, uma dupla de meias e uma de atacantes) foi mudar (Makelelê de meia-atacante não pode dar certo como deu de segundo volante) justo na hora da decisão?
Por que o Santos quase sempre joga tão mal no primeiro tempo e melhora tanto no segundo?
Lá na ponta de baixo da tabela, sofrimento de sobra. Goiás e Corinthians lutam para saber quem consegue ser pior. E o Paraná, à espreita, prepara o bote da sobrevivência. O Corinthians deve a Felipe e a Finazzi, com uma boa dose de auxílio de Betão, o fato de estar vivo no campeonato. Por que o resto do time, em especial Gustavo Nery, Zelão e Iran, não ajudam, apenas atrapalham. Assim como Nelsinho, que insiste em abrir um time que já é uma lata aberta. No Corinthians atual, torcida, Felipe, Finazzi e Betão estão jogando pelo resto.
O Goiás investiu em alguns jogadores que nunca deram muito certo, como Elson, Leonardo, Fábio Bahia. O time é fraquinho, fraquinho. Depende muito de Paulo Baier e de Vítor e precisará jogar o que não fez até agora contra o Corinthians. Ao que tudo indica, essa definição ficará para a última rodada.

E A ESTRUTURA?

Uma das muitas muletas do jornalismo esportivo atual é colocar na conta da estrutura o sucesso dos times de futebol. Claro que ajuda, mas não significa dizer que é tudo. O campeão São Paulo, por exemplo, ficou à míngua de 94 a 2005 e já tinha uma estrutura espetacular. O Cruzeiro tem uma estrutura sensacional já há algum tempo e só foi campeão brasileiro uma vez. O Atlético Paranaense idem. E que dizer do Goiás, muito mais organizado que a maioria dos gigantes do Brasil. Tanto quanto a estrutura física, ainda contam no futebol fatores como conhecimento prático, informação, talento e, por que não, sorte. Além de um outro fator que costuma beneficiar quem o cultiva: paciência. Querem um exemplo? Hernanes, destaque do São Paulo, já tinha sido colocado em descrédito no clube. Tentou a sorte como meia, não foi bem. Parou no Santo André, onde esquentou o banco. Muricy viu nele a possibilidade de ser um bom segundo volante, esperou, aprimorou, trabalhou e deu no que deu.

14 comentários:

Orlando disse...

Noriega,

"Por que o Santos quase sempre joga tão mal no primeiro tempo e melhora tanto no segundo?"

Resposta facílima: No primeiro tempo o time joga com um a menos, pois o Petcovich só faz número. No segundo tempo, o time iguala a quantidade de jogadores e passa a jogar prá valer! Só o Luxemburgo não quer ver isso... O que haverá por trás dessa teimosia?

Erick Sampa disse...

Nori, vê se você concorda com a minha rápida análise sobre os principais clubes brasileiros projetando 2008.

Meu São Paulo vem fortissimo( como sempre).

O Inter já está em patamar top hoje de clubes do Brasil ,pós mundial;tem um grande elenco.

Fluminense pode até ser, mas nao tem estrutura, idem os demais clubes do rio;além de nao ter tradição em Libertadores.

Santos gasta trilhoes sem necessidade ,e mesmo assim o time sempre apresenta carências em certas posições.


Atlético Pr, pensa no futuro e acumula patrimônio, mas nao faz time a algum tempo.Clube promissor para daqui uns anos.


Cruzeiro, tem ótima estrutura, mas é um balcão de negócios.Vende os principais jogadores sempre no meio do campeonato e na hora errada.Acaba se dando mal.

É só sobraram São Paulo e Inter.Desde 2005 eu acho, sao os dois principais clubes.Campeões do mundo e antes do Inter só o São Paulo de Brasileiro em 2005,e o próprio Sao Paulo em 93,92.

Abraço;

bruno disse...

Nori fala para o Cosme Rímole que ele que é muito fraco, o cara vem criticar o Caio Jr no globo esportivo. O Palmeiras não tinha time, brigou para não cair, hoje tem time, com três ou quatro reforços nos lugares certos, disputará títulos ano que vem, qualquer um vê a evolução do time, mas o sr Cosme tem uma tradição de fazer críticas gratuitas e infundados sobre o Palmeiras, veja o caso Valdívia: o sr Cosme afirmou que fôra um dos piores negócios que já tinha visto no futebol e que o chileno não se firmaria sequer no time titular, vejamos o péssimo negócio: O Palmeiras pagou 3 milhões de dólares, o venderá por no mínimo 15 milhões, além disso o chileno se tornou rapidamente o maior ídolo do Palestra, que péssimo negócio pagar 3 vender por 15, parece-me que péssimo negócio é pagar o salário do senhor Cosme Rímoli

Nori disse...

Caro Erick, abraços. É uma boa análise, mas vejo Grêmio e Palmeiras se reestruturando com boas possibilidades para 2008 também.
Abs

Marcos disse...

Boa Nori!
Admitiu que o Hernanes está jogando bem, né? ;-)
Lembra quando eu te mandei aquela mensagem de texto no 1º semestre dizendo que o São Paulo estava sentindo falta dele?
Abração, Marcos

carlão disse...

E ainda tem cabloco querendo a volta do mata-mata.

Nori disse...

Sobre o mata-mata citado pelo Carlão, eu não peço a volta de nada, acho que, fundamentalmente, campeonato bom é o que tem bons times. Mas pelo meu gosto pessoal, prefiro os jogos eliminatórios como espetáculo, acho muito mais emocionante.
Abs

Anônimo disse...

Caríssimo Doutor:

Boa noite!!!

Acompanhei o julgamento do jogador Valdívia do Palmeiras e fiquei muito triste.

O Dr., como eu, deve assistir bastante jogo de futebol, pois é auditor do Tribunal Esportivo. Acredito que o Dr. tenha gosto por um futebol requintado e artístico. Nosso campeonato, foi probre no quesito arte, acredito que o Dr. concorde comigo!! Um dos poucos, senão o único jogador a promover espetáculo nesse campeonato foi o réu dessa noite. Em represália a isso apanhou mais que qualquer outro jogador (vide pesquisa Datafolha), na sua maioria das vezes os arbitros "não viram" ou vingiram não vir. Agora quem fica sem jogar pelo resto do campeonato é o artista, o homem que dava espetáculo em campo. Enquanto isso seus agressores continuam por aí, a deixar nosso futebol pobre e sem atrativos.

Eu sei que a função dos senhores é cumprir a lei, agora que isso entristece o amante do bom futebol, isso não tenha dúvida.

Doutor, desejo ao senhor uma boa noite, pois eu certamente não a terei.


Vilmar Guedes

São J da Barra

paulo víctor disse...

sobre os altos e baixo do campeonato brasileiro , eu concordo com o apelido (gangorrão) oferecido ao campeonato por você, um campeonato que mostra times com força em alguns momentos e em outros, o mesmo time que encanta mosta deficiencia esse efeito gangorra ,isso se deve a que motivo? a falta de um elenco que mantenha o padrão de jogo de um time. Na minha opinião esse é o resultado do sucesso do São Paulo e não a sua extrutura de campos de futebol, departamento medico, equipes de juniores,etc.
Você concorda ?

gostaria de parabenizá-lo pelo trabalho e aproveitar a oportunidade de dizer que seus comentáris são fonte de inspiração para um estudante de comunicação ( eu),isso é para você não ficar sem inspiração( hahah).
um abraço e até o proximo comentáro
Paulo Víctor Pires Ferreira

Davi - Vila Velha/ES disse...

Fala, Nori!
Muito bacana o seu blog. Parabéns!
Gostei muito do post sobre o show do Genesis. Também gosto da banda, e vc tá certíssimo na mensagem que deixa para aqueles que são "fãs". Com certeza, vale muito a pena!
Abraço, e Mengão rumo à Libertadores!!!

André Rizek disse...

Noriega, mais uma vez você encontra em poucas palavras ótimas definições. "Inexplicável soberba de tempos em tempos" é tudo o que eu gostaria de dizer sobre o Santos, mas ainda não havia achado exatamente o termo...
abs

Anônimo disse...

Nori, gostaria que alguém me esclarecesse um fato na Copa União de 87, vencida pelo Flamengo...O Guarani havia disputado em 86 a final contra o São Paulo depois em 87 falam que o Sport e o Guarani foram vencedores da Segunda Divisão e por isso não deveriam enfrentar o Flamengo...Por quê o Guarani foi rebaixado sendo vice do ano anterior???E mais quem foi que disputou a Libertadores de 87(classificados em 86)???E em 88 quem foram os representantes brasileiros?? Estou achando que de fato a CBF têm razão em não reconhecer o Flamengo como penta, esta Copa União não me parece ter critérios justos com os times participantes!!!!
Abraços!!
Leonardo!!

Carlos Eduardo, RJ disse...

Pela primeira vez leio um comentário com autocrítica e com isenção. Seu último arágrafo é perfeito. Pq ninguém constata esses argumentos muito bem colocados?
Parabéns Noriega por sua isenção e critério. Poucos falam sobre esses acontecimentos.

Organização não ganha nada, não dá forma como estão rotulando o SP, que já estruturado leveou 15 anos para levantar uma taça.

Esse campeonato está sendo pobre e será até a última rodada.
Quem enxerga em terra de cego é rei!

Sabe quem poderá ser o vice-campeão? O Flamengo. Sabe qual a possibilidade? Duas vitórias. E uma derrota do Santos.
É dificil?

Anônimo disse...

Chora paulistada, Mengão dando show na arquibancada, e o seu Corinthians continua sofrendo,quando não tem escandalo de arbitragem fica dificil!