segunda-feira, julho 21, 2008

O ESTADO ESPIÃO


Confesso que estou preocupado. O Brasil virou o país dos grampos, oficiais ou não. Os arapongas tomaram conta do pedaço. Conversas são ouvidas por sabe lá quem. Sejam elas oficiais, de alcova, políticas.
É ótimo que a Polícia Federal esteja agindo, buscando limpar a sujeira. Mas seria terrível se ela se transformasse numa Stasi, numa polícia secreta. Pior que isso, até onde sabemos, hoje contratar um grampo é coisa baratinha. Grampeia-se cônjuge, amante, funcionário, chefe, todo mundo. O Grande Irmão de Orwell é aqui. E chega, porque vai que alguém grampeou o blog.

2 comentários:

Rodrigo Fierro disse...

Pode ser impressão minha, mas na questão do banqueiro este post ("o Estado espião") se contradiz ao "Que país é este?"

Robert Alvarez Fernández disse...

Trocamos a ditadura da baioneta pela ditadura da conveniência, do poder econômico e eleitoral, tão simples quanto.
A lei não vale para quem abastece o caixa do mensalão, para quem garante currais eleitorais por meios dos mais variados, o país é desses caras, não é nosso, já está devidamente loteado e cercado.
Quanto a grampear o blog, não se preocupe, falar não dá cadeia, censura nem nada, afinal vale a máxima da passagem da caravana enquanto nós, os cães otários pagadores de impostos, ladramos ao vento sem que ninguém nos ouça...essa é a minha leitura do Brasil que vivemos hoje, quisera ter algo melhor pra dizer.

Abraços a todos,

Robert