quarta-feira, fevereiro 20, 2008

TOCO Y ME VOY


Hoje é dia de uma passada rápida pelo blog. As escalas têm sido puxadas. Estive em Ribeirão Preto e São José do Rio Preto no fim de semana, e hoje estarei em Rio Claro. Mas, como dizia aquele anúncio, o mundo gira e a Lusitana roda, sempre há tempo para uma atualização.

* Forte e polêmica a entrevista dada pelo piloto de Stock Car Renato Russo ao Estadão. Denúncias gravíssimas de uso de drogas e consumo de bebidas antes das corridas, por parte dos pilotos. Merece apuração urgente e séria.

* Pouco falei sobre isso, mas sigo sem entender a decisão do Grêmio de afastar o Vágner Mancini. Se alegaram falta de experiência, por que contrataram? Que experiência tinha Mano Menezes quando assumiu o Tricolor gaúcho? É por essas e outras que há cartolas e há dirigentes. O Grêmio, que vinha tão bem nesse sentido, deu uma cartolada monstro.

* Flamengo e Botafogo devem fazer uma grande final de Taça Guanabara. Dois bons times, rivalidade, Maracanã lotado. Exceto o inchaço absurdo que colocou times ridículos na competição, o Campeonato Carioca segue sendo o melhor modelo de início de temporada. Essas finais de turno agitam o torcedor e atiçam, no bom sentido, o lado saudável da rivalidade. Vejo o Flamengo mais talentoso e o Botafogo mais organizado para a decisão. Sem favoritismo, no entanto.

* Impressionante a sequência invicta do Atlético Paranaense. Boa notícia para o sério e competente treinador Ney Franco, que se encontrou no comando do Furacão.

* Comentei Juventus x Palmeiras, sábado, em Ribeirão Preto. Usei esta expresão na transmissão e repito aqui: o Palmeiras nasceu como time ali. Começa a aparecer o trabalho de Luxemburgo.

* Também vi, in loco, o pesadelo santista diante do Rio Preto. Jogo horroroso. Sigo sem entender o por quê da derrocada santista. Com todos os titulares à disposição, o time não é ruim. Mas está uma bagunça dentro de campo. Kléber Pereira é um arremedo do matador da temporada passada. Rodrigo Souto nem de longe lembra o volante versátil de 2007. Há algo de estranho no Reino da Baixada.

* O São Paulo 2007 foi a excelência em defesa. O Tricolor 2008 perdeu eficiência defensiva. Parece simples jogar a responsabilidade nos zagueiros. Vejo de outro modo. Acho que o São Paulo do ano passado marcava muito bem, começava a marcar lá no campo de ataque, com o Leandro, que saiu. E a defesa tinha o Breno, com um tempo de bola incrível. É por aí que Muricy deve trabalhar o time a partir de agora. Mais marcação na frente e regularidade atrás.

* Imagino o dilema que vive Mano Menezes no Corinthians. O que seria melhor, dada a situação do clube: jogar mais aberto e perder alguns jogos, ou ir ganhando corpo à custa de muitos empates? Qualquer derrota no Corinthians de hoje terá enorme repercussão. Por isso, acho que o Mano acerta em optar pela cautela, até para conseguir tempo e dar sequência ao seu trabalho.

* No próximo número da edição brasileira da revista Rolling Stone deve aparecer um texto meu, uma análise sobre a versão em DVD Áudio do último álbum da banda canadense Rush. Gosto muito dessa área musical e fico honrado em colaborar com uma revista da qualidade da RS.

* Um abraço para o amigo e companheiro de trabalho Edison Souza, da EP TV de Campinas e do SporTV. Pra quem não sabe, o Edison foi jogador de futebol profissional, com passagens por times do interior de São Paulo. Grande figura e excelente repórter.

* Por enquanto é só, pessoal, diria o Pernalonga.

4 comentários:

Valdir disse...

Olá Nori bom dia.
Nori gosto muito da maneira como voçe comenta futebol. Parabens continue assim comentários objetivos e ponderados.

Anônimo disse...

Que privilégio, Nori!
Comentar CD do Rush não é para qualquer um! ;-)
Abs, Marcos

trivella disse...

Ei Nori! Comprei a revista, mas ainda não li... Escuta, entre meus amigos, ainda existe gente estupefacta e meditabunda com aquele comentário seu do ano passado: "O SP tem a melhor defesa do mundo".. Certamente tinha a do Brasil, mas do mundo, Nori ? Grande abraço, Bruno Trivelato

Anônimo disse...

Edison Souza realmente jogava muito. Cinco vezes por semana. Jogava muito.....