terça-feira, fevereiro 26, 2008


ATÉ O TORCEDOR ESTÁ
FICANDO COLONIZADO


Para mim, mesmo em crise técnica grave o futebol brasileiro ainda é o melhor do mundo. Considero o Campeonato Brasileiro o mais difícil e equilibrado do planeta bola. Tecnicamente, só perde para a Liga dos Campeões, mas pergunto: o que seria da Liga dos Campeões se dela não participassem tantos brasileiros e argentinos?
Algo me incomoda na formação do torcedor brasileiro de futebol na atualidade. Cada vez mais o pensamento é europeizado. Os grandes campeonatos sempre são os europeus, os times do Velho Continente são melhores, são os verdadeiros esquadrões. Acho que existe aí uma confusão entre qualidade, organização e poderio econômico.
Recebi uma mensagem muito educada do amigo Bruno Trivellato. Ele disse que estava, assim como seus amigos, estupefato com um comentário que fiz no ano passado. Eu afirmei que a defesa do São Paulo era a melhor do mundo durante o Brasileirão. O time de Muricy Ramalho sofreu apenas 19 gols em 38 jogos, média de 0,5 por jogo. Pesquisei naquela época se havia algum time importante de campeonato importante que ostentasse tal número. Não havia. Então que mal há em afirmar algo assim, baseado em números?
É proibido para um time brasileiro ser o melhor do mundo em alguma coisa? Esse privilégio é europeu, ou de algum grande clube europeu? Deixe o dinheiro de lado, esqueça as diferenças econômicas brutais e a evidente falta de organização e marketing que existe por aqui. Esportivamente, os grandes clubes brasileiros não são tão grandes quanto os europeus?
Em que campeonato do mundo existem tantos times candidatos ao título nacional como no Brasil? Na Itália são quantos? Quatro. Idem na Inglaterra. Na Espanha quando a safra é boa se chega a esse número, o mesmo vale para a Inglaterra. Aqui temos os 8 grandes de Rio e São Paulo, os 2 do Sul, os 2 de Minas, pra ficar nos campeões mais frequentes.
Por que o Flamengo de Zico, Adílio e Júnior, campeão do mundo, não pode ser considerado, de fato, o melhor time do mundo naquela época? Ou o São Paulo de Telê? Até mesmo o Palmeiras de Luxemburgo em 96, que Taffarel afirmou ser o melhor time do mundo após uma derrota do Atlético Mineiro.
O mesmo vale para os jogadores. Não tenho dúvidas de que nos anos 80, por exemplo, Falcão, Sócrates e Zico eram, seguramente, os melhores jogadores em atividade no mundo. Que Robinho em 2003 e 2004 poderia pleitear esse título. Que o Edmundo de 97 no Vasco estava no mesmo patamar de qualquer craque em atividade na Europa.
Graças a uma incrível capacidade de desorganização o futebol brasileiro está conseguindo a proeza de deixar de ser atraente para os jovens torcedores. Alguns acham o máximo um jogo do Campeonato Holandês, que é terrivelmente ruim. Tem gente que acha, de verdade, que Empoli e Livorno podem fazer um bom jogo. Eu não troco por um Ipatinga e Sport. No Brasil ainda existe um quê de imprevisto, pode acontecer um golaço a qualquer momento, um lampejo num jogo teoricamente mais fraco. Se formos falar de clássicos, então, o Brasil dá de dez a zero.
Não se trata de ufanismo, mas de uma opinião baseada em fatos. O futebol que se joga hoje no mundo é igual em todas as partes. Não existe uma revolução tática em andamento. A diferença é que os grandes jogadores - quase sempre brasileiros ou argentinos - são comprados a peso de ouro pelos clubes mais ricos, os europeus. Até os que prometem ser grandes são cooptados antes mesmo de cumprirem a promessa.
Não sei até quando a floresta de talentos do futebol brasileiro resistirá à cobiça devastadora de empresários. A tendência é de que vire deserto em breve se nada for feito. Mas ainda existe uma bela natureza a ser admirada por aqui. São alguns oásis que precisam ser preservados.

RONALDO

Fui cobrado a emitir uma opinião sobre Ronaldo, o Fenômeno, e mais uma de suas contusões. Lamento muito, pois sou fã de Ronaldo e acho que, em forma, ele ainda é o dono da camisa 9 do Brasil. Nenhum dos postulantes à vaga chega perto dele. Torço para que volte a jogar e em alto nível. Já disse isso há algum tempo e repito: Ronaldo ficou forte demais e muito depressa na Holanda (não sei como, não posso afirmar) e falta sustentação física para tanta força. Triste, muito triste, mas desse cara não se duvida.

10 comentários:

Alexandre Giesbrecht disse...

Fazia tempo que eu queria ver, vindo de um jornalista sério, um comentário incisivo assim, representando algo com que concordo 100%. É triste ver a molecada "torcendo" para o Barcelona, para o Milan e dizendo que os campeonatos daqui são uma porcaria (quer dizer, são uma porcaria quando o "segundo time deles" — o do Brasil — está mal, senão é o melhor de todos os tempos). Parabéns.

Guillermo disse...

Só uma correção Noriega. Se o super-ultra-mega Palmeiras de Luxemburgo não ganhou nada do feio-bobo-malvado GRÊMIO de Felipão, não dá pra considerar aquele o melhor time. Feita essa resalva o resto está perfeito na idéia, só precisa tomar cuidado com os exemplos.

DÁ-LHE GRÊMIO!!!

Nori disse...

Guillermo, valeu pela visita. Leia com mais atenção. Quem disse que aquele Palmeiras de 96 era o melhor time do mundo foi o Taffarel, após um jogo Palmeiras x Atlético Mineiro, pela Copa do Brasil. Vá aos jornais da época e confira.
Abs

Joao Luis disse...

Fala, Nori!
Entendo e concordo em boa parte com seus argumentos, mas você não acha que o "crescimento" do futebol europeu junto aos torcedores mais novos se deve por alguns fatores, tais como (i) exportação e concentração dos - ditos - melhores do mundo, o que em tese deveria resultar nos melhores campeonatos do mundo - todos querem ver os melhores em ação; (ii) trabalhos sérios de marketing, que fazem com que estádios fiquem sempre cheios e os clubes tenham seus lucros; (iii) bem menos problemas de arbitragem, onde pouco se questiona a "honestidade" dos árbitros; (iv) investimentos altos em coberturas de TV ao redor do mundo, o que dissemina muito a informação e direciona os holofotes; entre outros.
Ou seja, os europeus pensaram numa forma estratégica de atrair torcedores de todo o mundo para seus times. E colhem os bons frutos financeiros.
Não há dúvida que o futebol brasileiro é um dos melhores - haja vista o Mundial Interclubes.
O que acho é que os torcedores "cansaram" de ver tanta desorganização, tanto desdém com um dos nossos maiores talentos: o futebol. Daí a demanda esportiva estar se voltando à Europa.
Não que eu TORÇA para o Barça ou Milan (sou Timao até na 4a. divisao), mas gosto de ver um jogo deles para ver Ronaldinho, Kaká, Pato destruindo.
No mesmo raciocício, será que um bom jornalista argentino (El Noriega... he he!) também não acha o campeonato dos hermanos o melhor do mundo?
Grande abraço,
Joao Luis Amaral.

israelpeniza/agente89 disse...

Nori, vou falar a verdade, concordo com tudo que vc disse, me incomoda andar por lugares publicos e ver a mulecada com camisa do REal, do Cristiano Ronaldo etc.

Sinto que nesse ritmo meu filho que esta por nascer vai ser o único torcedor do SPFC daquei uns 50 anos.
Lamentável

Robert Alvarez Fernández disse...

Caro Nori, estou de acordo que o campeonato brasileiro, no formato e quantidade de clubes de hoje é bom e equilibrado, uma grande competição.
A diferença quanto aos europeus é simples, eles saem pra vender seu "produto" e o fazem com competência e profissionalismo. Aqui nós mal conseguimos encher nossos estádios; o estádio cheio gera interesse e credibilidade além de receitas aos clubes.
Quando eu disse o quanto o campeonato inglês gera de audiência no Brasil, os dirigentes ingleses que entrevistei ficaram surpresos, o número não é assustadoramente grande, mas eles pensaram...por que eles assistem futebol inglês ?? Pois é...

Naiyan Lima disse...

Olá, Nori!

Desculpa pelo comentário incompleto, deixado num outro post, vai entender o que deu na janela, agora sim o que eu tenho a dizer.

Eu sou palmeirense verde, e, independente de como estejam os campeonatos nacionais de futebol, assim permanecerei.

Discussão semelhante ocorre comigo aqui em Natal. Torço pelo Palmeiras, apesar de nunca ter estado no Palestra. Me perguntam aqui o porquê de eu não torcer pelo ABC ou pelo América, mas quem pode explicar a paixão de um torcedor?

Acredito que vocês estejam um pouco de xenofóbicos no tratamento a esses campeonatos.

Além disso, pensemos no seguinte. Quantos jogos do campeonato brasileiro são transmitidos sem contar o Premiere numa rodada? Um pela TV aberta, mais um ou dois pelo SporTV. Me recordo de várias situações em que os dois canais com a marca ESPN juntos estavam transmitindo cinco jogos de alguma rodada de algum campeonato europeu. Isso influencia a mente de alguém que está apenas começando a acompanhar o futebol, não acham?

Estou plenamente aberto a discordâncias.

Naiyan Lima - Natal/RN

trivella disse...

Valeu pela resposta Nori! Pena que o sinal do sat esteja codificando.. Gosto dos seus comentários (os feitos fora do ar). Não são muito diferentes do que é dito no ar, mas a questão da liberdade os tornam mais "atraentes". Lembro sempre daquele do Galaxy, referente ao Helena... Quanto à pendenga em si, o único time deste Século que você cita, além do São Paulo, é o Santos do Robinho. Pois justamente nesta época é que eu vejo um aumento da distância entre as equipes sulamericanas e européias. É uma discussão legal, que vai parar lá nas fronteiras do nacionalismo, o qual, obviamente você percebeu, que eu não faço parte. E nem você, mas tem gente que se empolga, né... Sou consumidor do PPV, mas também gasto longas horas me divertindo com o competitivo campeonato inglês, baixnado os jogos na web.
Você, elegantemente, chuta minha canela quando não fala dos grandes jogos dos torneios nacionais de fora. Dizer que o campeonato holandês é chocho eu também concordo e compará-los com os grandes times brasileiros que você citou é até covardia.
Poderia me extender mais, porque o tema é legal e permite vários ângulos de observação, mas, pra te falar a verdade, essa caixinha de comentários está me dando desespero. É muito apertada... Te espero no próximo jogo do Noroeste, aqui na vizinha Bauru, pra gente conversar pessoalmente. Se você topar, é lógico :) grande abrç!

Anônimo disse...

Pelo amor de Deus achar que o nosso campeonato brasileiro com times horrorosos paupérrimos cheio de dividas com um bando de pernas de pau melhor do que a Premier League, que o Italiano e a Bundesliga... me dsculpe é caso para internação urgente :-))

Parabens pelo Blog
Luis Fernando

Anônimo disse...

Grande Nori!
Comento só hoje pq ainda não tinha lido esse post! Mas acredito que as pessoas que têm alguma influência no esporte, como vc, deveriam procurar exercer algum trabalho político (ou ao menos influenciar algum deputado pra tomar a iniciativa) no sentido de elaborar projeto de lei impedindo que os jovens deixem o nosso País tão cedo pra desfilar o seu talento nos campos do exterior! O que tem acontecido hoje em dia é um absurdo! Jovens se mandam para o Manchester United, Barcelona, Milan, com 12, 13 anos de idade! A única maneira de tentar diminuir o abismo econômico existente entre o Brasil e os países do Primeiro e do "Segundo" mundo é tentar fazer de tudo pra segurar os nossos talentos por aqui pelo menos por algum tempo... e é obrigação de quem tem espaço na mídia tentar trabalhar pra que isso aconteça! No mais, concordo com cada linha que vc escreveu! São Paulo, Galo, Grêmio e Vasco, só pra citar alguns exemplos, não ficam devendo nada em termos de tamanho e importância histórica pra clube nenhum da Europa!!!
Um abraço!
Serginho Laurindo