domingo, setembro 16, 2007

UM SHOW DO VIRTUAL CAMPEÃO


Impressionante. Não encontro outra palavra para definir o que foi o desempenho do São Paulo contra o Santos no clássico de sábado. O primeiro tempo beirou a perfeição. O São Paulo anulou o Santos com uma intensidade de jogo, movimentação e disposição tática raramente vista. O Santos, conhecido pelo toque de bola, pela saída fácil de jogo, se viu acuado, preso em seu próprio campo, apenas observando o São Paulo, senhor absoluto da partida, trocar passes, literalmente, desfilando pelo gramado.
No segundo tempo, em dez minutos de uma blitz, o São Paulo resolveu o jogo. Num lindo gol do zagueiro Breno, que tem tudo para ser um dos grandes dessa posição no País, e depois num lance de time ligado e oportunismo de Borges.
O jogo marcou, também, uma passagem de bastão no futebol brasileiro. Atualmente, no corrente ano de 2007, Muricy Ramalho é o melhor treinador do Brasil. Seu time é, de longe, o time mais bem treinado. Muda o estilo de jogo, o posicionamento, a maneira de marcar, sem perder nunca a intensidade. O nível de participação do time do São Paulo é exemplar. Os dez jogadores de linha estão sempre participando das ações, nunca ficam apenas assistindo ao jogo.
Pra quem gosta de futebol e presta atenção no trabalho dos treinadores, sem ser corneteiro de plantão, xiita ou fanático, o São Paulo deu um show no clássico. O Santos ainda tem boas condições de chegar à Libertadores, mas a diferença de nível de jogo demonstrada ontem evidencia que o quinto titulo do São Paulo é uma questão de tempo.

8 comentários:

wellington quadros disse...

olá noriega.
acompanho o seu trabalho e o aprecio muito. você é um dos comentaristas mais equilibrados que existe na imprensa esportiva.
sou santista, e estou muito descontente com a situação do meu time. é um marasmo total. pode perder ou ganhar que o time e a comissão técnica não demonstra "alma". o luxemburgo faz seu pior trabalho na carreira de treinador. os jogadores não conseguem entrar ligados em nenhum jogo, é um nojo! mas além do luxemburgo a diretoria e a torcida deviam cobrar os atletas. o santos é o time do "tá tudo bem!". pode perder, ganhar, andar em campo, não suar a camisa, o luxemburgo fica olhando o jogo com cara de quem tá escutando smooth operator da sade, a torcida vai em pouco número e os que vão não sabem torcer nem cobrar, enfim, "tá tudo bem"... eu não me conformo com essa situação. ouvi seus cometários duranto o clássico, perto do fim do segundo tempo você detectou que existia um problema entre o luxemburgo e seus comandados, que não estavam mais em sintonia, mas você preferiu não aprofundar. pelo bem do santos noriega, pelo fim desse marasco, pelo fim desse projeto fracassado que existe desde a volta do luxemburgo, explique melhor o que você detectou!
obrigado e parabéns pelo trabalho.

Emerson disse...

Salve, Nori!

Ontem, voltando do Morumbi, pensava no que iria escrever no meu blog sobre o jogo.
Cheguei em casa e, claro, como bom torcedor passei uma vista d'olhos na net. E lá estava o Lédio falando, e citando, a sua "intensidade". Pensei comigo: "Putz, foi isso que eu vi e não encontrava a palavra para definir."
Outra vista d'olhos, agora no André Rizek, e lá estava nova citação a você a à sua "intensidade".

hehehehe...

É isso. No fim, quase nada escrevi sobre o jogo, falei apenas do prazer de deixar o sofazão e o ppv (mas programei a gravação... e já assisti nessa manhã preguiçosa sem o Massa conseguir passar o Kimi) e ir ao Morumbi.
Fui sem a camisa do meu Tricolor e arrependi-me. Excelente presença da Polícia Militar.

Bom, pensando bem até o gol do Santos foi bom. Concordo com o Muricy, o "recorde" já tava enchenco os picuás.

Bom domingo. O meu está ótimo.

:o)

Renato disse...

Boa noite Noriega.
Há +ou- um ano, após assitir o jogo do meu SP com o Juventude pelo PPV, fui indignado pra internet procurar seu blog pra discordar de sua opinião sobre uma entrada do Antônio Carlos sobre o Aloísio. Na época vc acabou até mudando de opinião e tal... Essa foi a única vez que comentei seu blog. Ontem, no início do segundo tempo, escutei seu comentário dizendo que uma das armas do SP poderia ser o Zagueiro Breno, e que o SP ganhava uma opção de ataque com ele, pela direita. Um minuto depois ele marcava aquele golaço(que apenas fez justiça no clássico). A partir do gol, mesmo durante o "nervosismo" do jogo, me senti obrigado a cunprimentá-lo pela ante-visão, e minha consciência me lembrou neste domingo, para aqui postar essa parabenização.

Nori disse...

Renato, valeu pela visita. Abs.

Nori disse...

Wellington, é apenas visual, perceptível, o Luxemburgo não tem o mesmo pique de outros tempos com esse time do Santos, o que ajudaria a explicar a falta de pique do próprio time. Não tenho mais dados, apenas observações. Abs.

Nori disse...

Prezado Emerson, foi uma apresentação praticamente perfeita do time do São Paulo.
Abs

wellington quadros disse...

obrigado pela resposta noriega. é inadimissível que um sujeito que ganha 500 mil reais por mês não demonstrar pique pra trabalhar. a torcida toda já vem percebendo isso faz tempo! queria lhe pedir pra não deixar essa questão no ostrascismo, que seja debatida, por que o que vem acontecendo na vila belmiro é um dos maiores absurdos dos últimos tempos! o custo/benefício é dos piores que já vi! o luxemburgo merece e tem que ser cobrado a respeito.
abraço.

Francisco disse...

Sou palmeirense, mas amante do futebol e assisto a todos os jogos.
Foi uma aula de futebol a do São Paulo. Isso é futebol participativo, e competitivo. Pode não ser o mais brilhante tecnicamente ( o próprio tricolor já teve equipes bem melhores), mas é inegável o que o Muricy faz com esse time.É visivel o dedo do técnico, um time bem treinado, bem orientado. Um jogador que tem me chamado a atenção é o Hernanes. Posso estar louco, mas tem tudo para ser um novo Falcão.
De resto torço para o São paulo ganhar de todo mundo, assim quem sabe ajuda o meu Palmeiras a chegar na Libertadores.

Abraço