sexta-feira, outubro 28, 2011


Vozes que jamais

deixarei de ouvir 2


Pois mal tinha batucado as linhas falando da escalação de Aluani Neto para o time dos imortais do rádio, veio a notícia de outro chamado para esse time, o do grande Luiz Mendes, o comentarista da palavra fácil.

Tive a felicidade de conversar com o Luiz algumas vezes e de participar de programas nos quais ele estava. Fui honrado com o convite de falar sobre ele para o livro publicado a respeito de sua vida e obra.

Recentemente conversei com ele, na verdade uma entrevista para um livro que publicarei em breve. Era de uma fluência verbal espantosa, de uma educação inacreditável para os dias de hoje, e tinha a memória intacta.

O time lá de cima fica cada vez melhor, pra tristeza de quem fica por aqui.

2 comentários:

Wilson Hebert disse...

Tive a honra de entrevistar o Luiz Mendes junto com o André Rocha, do Olho Tático, para o livro que o André escreveu ao lado do Mauro Beting, sobre as maiores seleções estrangeiras de todos os tempos.

Desde criança o Mestre Mendes já me deixava muito impressionado pela sua capacidade de memorização de fatos antigos do nosso futebol.

Mas falando pessoalmente com ele foi outra coisa. Me impressionou muito mais, mas muito mesmo.

Dificilmente teremos outro com a mesma capacidade do "Tchê". Só me resta sentir um orgulho por tê-lo ouvido por um bom tempo na Rádio Globo e por ter o conhecido pessoalmente. Pessoa da mais absoluta qualidade para uma conversa.

Sentirei essa perda por muito tempo ainda...

Luciano - lucianobrazil2010@gmail.com disse...

Norasca, você tem toda razão. Nas poucas vezes que vi Mendes na TV fiquei chocado (no melhor sentido possível). O cara era bom mesmo. Desconfio que teríamos uma TV melhor se déssemos espaço para senhores como Mendes. Eles compensam qualquer problema com sabedoria que só tem quem já passou por muita coisa. Abraços e poste mais! Luciano