terça-feira, outubro 18, 2011

Um comentário:

Wilson Hebert disse...

Noriega, permita-me discordar do seu primeiro parágrafo.

Não vejo o São Paulo como 'menos amador' que os demais. Eu vejo isso como fase.

Tudo bem que a "fase profissional" do SPFC tenha durado três anos. Mas há de se salientar que os ventos estavam favoráveis e a manutenção do treinador após título brasileiro se caracterizava como uma espécie de obrigação.

Hoje, o SPFC não está mais assim.

Nenhum outro time emplacou sequência de título como o tricolor.

Mas temos o Corinthians e o Flamengo que mantiveram seus treinadores mesmo com sequência adversa. Não são clubes com administração profissional, mas, por ora, se mostraram menos amadores que o atual SPFC, que demitiu o Adilson no vestiário...

Abração!