segunda-feira, outubro 03, 2011



Vantagem carioca


no "Rio-São Paulo"

O duelo particular entre paulistas e cariocas, cariocas e paulistas no Brasileirão 2011 propõe uma espécie de renascimento do velho Rio-São Paulo.


A disputa entre os times do "eixo" como são tratados por alguns rivais de outros estados, apresenta até agora ampla vantagem carioca.


Foram disputados 24 jogos entre a turma da Ponte Aérea até agora no Brasileirão. Com 13 vitórias cariocas, quatro empates e sete vitórias paulistas. Os ataques do Rio somam 34 gols, contra 27 de São Paulo. A vítima  preferida dos cariocas é o São Paulo, que perdeu seis vezes nos confrontos.


Com quatro vitórias, o Corinthians é o paulista de melhor desempenho nesse duelo da Via Dutra.


Nos 24 jogos não houve uma vitória por mais de dois gols de diferença, e o jogo emblemático é o 5 a 4 entre Santos e Flamengo, na Vila Belmiro, com vitória rubro-negra


Dos dez primeiros colocados, sete são do "eixo", inclusive os seis primeiros. Fato que acontece, principalmente, porque os times de Minas cumprem campanha fraquíssima, e os gaúchos andam muito irregulares.



2 comentários:

Wilson Hebert disse...

O último parágrafo do texto sintetizou bem, Noriega. Os cariocas não podem esquecer que os mineiros, principalmente o Cruzeiro (que no primeiro semestre foi apontado por muitos como o melhor futebol do país), decaiu de forma incrível.

Mas por outro lado, além desse resultado que vemos bem na tabela, devemos exaltar também a reação carioca no que diz respeito ao 'fora das quatro linhas'. Embora ainda seja de forma tímida, dá pra ver que as administrações dos quatro grandes caminham para uma maior profissionalização.

E no quesito imprevisibilidade, o Brasileirão é mundialmente imbatível.

Futebologia Brasil disse...

Pois é, Nori, a disputa do campeonato está bem polarizada em Rio-São Paulo. Há tempos não se via Cruzeiro, Grêmio e Inter longe da disputa num único ano.

Interessante observar que os cariocas levam boa vantagem nos confrontos diretos e nos jogos contra times maiores. O que equilibra o campeonato é o número de tropeço dos mesmos para times "pequenos", o que já não acontece com tanta frequência entre os paulistas.

Abs,
Beto Passeri.