quinta-feira, janeiro 11, 2007

SERÁ O OCASO DO FENÔMENO?


Leio que Ronaldo Fenômeno caiu em desgraça no Real Madrid. O técnico Capello o considera má influencia para os jovens, entendendo que Ronaldo, em vez de passar conhecimentos futebolísticos, mostra o mapa das minas na noite de Madri. E o futuro do Fenômeno pode ser o Al Itihad, da Arábia Saudita.
Sou totalmente contra o moralismo no futebol, esse moralismo pregado por certos setores da imprensa esportiva, que, houve época, chegaram ao ponto de escalar repórter para cobrir balada noturna só pra ver se tinha craque em campo. Acho que depois e antes do jogo e do treino, cada um cuida da sua vida. Quantas vezes o jogador já não foi pra balada e arrebentou no dia seguinte? Aí ninguém escreve nada. Portanto, cada um na sua.
Talvez boa parte do público não saiba - e jamais daria nome aos bois -, mas tem muito atleta de ponta, de altíssimo nível, que fuma, curte uma cervejinha, um bom vinho, e gosta de dançar, curtir a vida. Claro que isso tudo tem seu preço, acelera o passar dos anos em termos atléticos, mas, pelo menos para mim, não é caso de se crucificar alguém. Cada um paga o preço da vida que leva como e quando quer.
De volta o Ronaldo Fenômeno, fico aqui pensando no seguinte: será que ele não se encheu do futebol? Da vida de treinos, concentrações, entrevistas, estar sempre em forma, dormir cedo e acordar idem? Com um histórico de contusões e recuperações que muitos consideram milagrosas, Ronaldo foi submetido a uma carga de estresse emocional que poucos atletas de alto nível conhecem. Guardadas as diferenças e proporções de esportes e problemas que sofreram, sua volta e consequente conquista da Copa do Mundo de 2002 pode ter paralelo no retorno vitorioso de Lance Armstrong ao ciclismo após um diagnóstico de câncer.
Pois eu acho que o Fenômeno se encheu. Está rico, sabe que precisa conviver com a dor daqui pra frente, que seu corpo ficou forte rápido demais e sem a base necessária para suportar a nova leva de músculos que recebeu, o que acarretará um risco cada vez maior de contusões.
Se é verdade mesmo que topou ir para a Arábia, Ronaldo desistiu de vez do futebol competitivo e profissional e agora vai gozar, com todo o merecimento, do prestígio que acumulou na carreira, se exibindo em praças e menos exigentes no aspecto técnico e físico.
E para mim sobra a pergunta final: que motivação sobraria a Ronaldo para tentar uma derradeira grande temporada? Voltar à Itália? Jogar na ótima liga da Inglaterra? Retornar ao Barcelona? Atuar pelo Flamengo de seu coração? Pena que no meio disso tudo existam as mil e uma noites e a Arábia.

2 comentários:

bernardo sanches disse...

Olá, Noriega!
Parabpens pelo Blog.
Não o conhecia. Sou estudante de jornalismo e pretendo seguir na área esportiva e jornalistas como sérios como você sao exemplos para nós.
Bom, quanto ao Ronaldo, também acredito que se cansou do futebol. Não tem mais vontade e nem razoes para treinar q querer vencer mais.
Talvez, poderia seguir o mesmo caminho de beckham e tentar difundir o esporte nos Estados Unidos.
Grande abraço

Nori disse...

Bernardo, obrigado por escrever. Talvez os EUA sejam mesmo uma boa idéia para o Ronaldo.
Abs