quarta-feira, janeiro 24, 2007

NOVOS TEMPOS


Pego carona no genial Bob Dylan e em seu clássico Times They Are A-Changing (muito decentemente regravado por Phil Collins em 1996) para falar dos novos tempos do futebol brasileiro. Sim, ando esbanjando otimismo. Talvez pelo saudável contato com a garotada da Copa São Paulo de Juniores. Talvez pelo sopro de democracia que se abate sobre muitos dos grandes clubes brasileiros que viviam há tempos sob o manto ditatorial de alguns cartolas.
A Copa São Paulo tem sido uma agradabilíssima surpresa. Grandes jogos, talentos, poucos vícios, violência rareando. A final entre São Paulo e Cruzeiro, quinta-feira, promete ser histórica. Duas belas equipes, de toque de bola, vocação ofensiva e projetos de craques.
Para azar dos são-paulinos, o meia-esquerda Sérgio Motta não poderá jogar. Esse garoto parece ter saído de algum jogo dos anos 60 ou 70. Sabe lançar, tem visão de jogo privilegiada e consegue ser refinado e objetivo, além de fazer gols. Foi corretamente suspenso da final ao fazer uma falta dura - embora sem maldade - em Eduardo, do Atlético Paranaense. Mas no banco o São Paulo tem um garoto de 17 anos chamado Léo Gonçalves que também conhece. Embora jogue mais pelo lado direito, também pode ser improvisado pela esquerda. Ainda bem jovem, tem 17 anos, mas conhece do riscado. Todo o time tricolor paulista é bom. Os zagueiro Aislam e Breno chamam a atenção. Terça-feira, ao deixar o estádio em São Carlos, encontrei o Sangaletti, ex-Corinthians e Inter. Ele disse: - Esse Breno está pronto para jogar no time de cima.
O Cruzeiro tem um grande time. Rápido, insinuante, envolvente. O artilheiro Jonathas é uma arma poderosa. Com 1m91, também sabe jogar. Lembra um pouco o Jardel, mas me parece mais técnico. Guilherme, com sete gols, também é fera. E o Cruzeiro não terá Pablo, expulso.
Em resumo, um grande jogo, que colocará no gramado do Pacaembu uma nova imagem da Copa São Paulo. Agora sem grandes vícios, sem muitos jogadores de empresários, que a usavam apenas como vitrine, ou outros que deixavam os times profissionais para desfilar uma marra incrível entre a garotada. Excelente ideía essa de reduzir a idade dos jogadores da Copinha. Literalmente, injetou sangue novo em algo que parecia mofado.

DEMOCRACIA

Processos contra um poderoso dirigente do Paraná, questionamentos em relação ao que houve na eleição do Vasco, tão judiado por um comando ditatorial. Derrotas contundentes de dois mandas-chuvas históricos em Corinthians e Palmeiras. Enfim, parece que algo começa a mudar nos grandes clubes brasileiros que vinham sendo marcados por décadas de jugo, podemos dizer, imperialista.
O maior exemplo vem do Palmeiras. Mustafá Contursi sofreu sua maior derrota em mais de dez anos em que mandou sozinho no clube e deixou uma instituição outrora pioneira marcada pelo atraso. No Corinthians, Alberto Dualibi perdeu a eleição do Conselho e vê minar a resistência com que comandou os destinos da paixão de milhões como se fosse o quintal de sua casa.
Acho que a chuva de começo de ano está varrendo muita sujeira.

5 comentários:

Fabiano Monteiro disse...

Só pra queimar a minha língua o Pato jogou muito ontem... q bom... Espero q continue assim por mais uns 20 anos..kkkk Jogadores Brasileiros são fenomenais...Sempre qdo TEM Q VENCER conseguem... Exemplos temos de monte... PALMEIRAS X GRÊMIO.... VASCO X PALMEIRAS...

Acompanhei o SP na copinha ontem e vi alguns jogadores q logo - se nao forem vendidos para a Europa - vão subir para o time profissional...

Como bom Flamenguista, estou ancioso para ver como o mais querido do Brasil vai estrear...

Bernardo Sanches disse...

fala Noriega, td bom???
Realmente a final da copinha promete!!São dois times muito bons..Você destacou muito bem os jogadores das esquipes..
Quanto ao fim de "desnastias", achoq ue estamos passando por um momento unico...Espero que esses clubes tão mal administrados por tantos anos entrem no caminho da seriedade!
Abraço!

Thaynne disse...

Oi, Noriega, tudo bom?
Preciso reconhecer que a Copinha foi um grande revelador de talentos e que o futebol brasileiro está muito bem servido para um futuro próximo!!!! Só receio que alguns jogadores muito citados pela imprensa se engrandeçam com os elogios e esqueçam de jogar futebol, como por exemplo, o Sérgio Motta.
Um abraço.

Assinante NET disse...

Noriega, você ganhou dobrado pra trabalhar nesse jogo entre Ponte Preta e São Bento?

Sério, o sportv tá mostrando cada joguinho mixuruca do Paulistão, hein? tudo bem que é pra comprarem o ppv, mas é melhor então nem mostrar partida no sábado.

Poderiam ter mostrado o jogo do Corinthians para fora de São Paulo.

Abraços.

annaclbarros disse...

Noriega,
Eurico Miranda nao devia mesmo assumir no Vasco.boa referencia essa da musica do Bob Dylan,um dos genios musicais existentes.Forte abraco,Anninha