quinta-feira, dezembro 06, 2007

É O MANO CERTO PARA

RECUPERAR OS MANOS


Pra quem não é de São Paulo, uma explicação. No linguajar da da galera esperta da periferia, um chama o outro de mano, truta, don, como afirma meu amigo Wilson Gomes. Como no Rio tem aquele lance de meu irmão, no Sul tem tchê, na Bahia meu rei, essas coisas. E como o Corinthians é imensamente popular, existe no imaginário popular aquela crença de que os corintianos se tratam por mano. Talvez nem seja assim, mas muita gente acha que é.
Então, chega de enrolar e vamos à opinião: o Corinthians deu uma belíssima cartada ao contratar Mano Menezes. Considero o ex-treinador do Grêmio a grande revelação entre os treinadores brasileiros. Sério, competente, inteligente, articulado, dá as melhores entrevistas da atualidade entre os "professores" e trabalha muito bem dentro de campo.
Mano segue a escola de sucesso dos treinadores gaúchos. Brandão, Carlos Froner, Ênio Andrade, Felipão, Renato Gaúcho, tem muita gente boa de banco que veio dos Pampas. Não por acaso. O Brasil tem muito que aprender com os irmãos do Sul. Na bola e fora dela. Educação, consciência política, força de vontade, trabalho. Herança da colonização alemã e italiana e também das duras batalhas travadas pela manutenção da independência do Brasil e pela democracia. Some-se a isso o clima muitas vezes hostil e pode-se explicar o motivo do sucesso dos técnicos gaúchos. Primeiro, não têm vergonha de ser competitivos. Afinal, quem entra num campeonato é pra competir, disputar e, se possível, vencer. E vence, geralmente, quem sua mais e joga melhor. E os bons técnicos gaúchos armam equipes competitivas e que jogam bem.
Mano Menezes já mostrava isso no XV de Campo Bom, modesta equipe gaúcha que levou ás semifinais da Copa do Brasil em 2004. Ratificou essa idéia no Grêmio imortal de 2005. E divulgou tudo isso para o País na Libertadores de 2007. Sua idéia de futebol é simples, prática e objetiva. O Grêmio está aí para provar. Os pilares são bom posicionamento, consistência tática (cada um sabe muito bem o que precisa fazer dentro da equipe) e aprimoramento da bola parada. Claro que se o time tivesse mais qualidade no material humano, iria mais longe.
No Corinthians, Mano enfrentará grandes desafios. A cobrança forte dos "manos". O noviciados dos principais dirigentes do futebol corintiano. A pressão por resultados imediatos. Mas o Corinthians deu um primeiro e importante passo para voltar à Série A em 2009 ao acertar na mosca nessa contratação. Resta fazer da teoria uma prática comprovada.


SERÁ QUE ESTOU DOPADO?

De novo insisto na tecla: é preciso rever urgentemente o conceito e a lista de remédios ou substâncias consideradas doping. Eu tomo o mesmo remédio que o Romário para prevenir uma praticamente inevitável queda de cabelos no futuro, por fator hereditário. Muitos outros o fazem. E Romário lá precisa de doping? Tá voando baixo, corre mais que os outros, está bombado? Marombado? Haja hipocrisia.

4 comentários:

Anônimo disse...

A finasterida, encontrada em grande quantidade no organismo pode "mascarar" a presença de doping ilegal, por isso ela é ilegal tb. Não sou químico, só perguntei pra um clínico geral. Basta fazer o mesmo.

João Luís disse...

Fala, Nori!
Acho que o principal desafio do Mano no Timao não será jogador, posicionamento ou adversários. Será mesmo a paciência dos dirigentes e torcida por resultados positivos logo de cara.
Se houver consciência (du-vi-de-o-dó!) de que só o tempo amadurece uma equipe, de que tem que deixar os caras jogarem para adquirir padrão, aí sim a cartada será certeira.
Grande abraço,
Joao Luis Amaral

Nori disse...

Prezado amigo que nao se identifica, obriugado pela visita. Obvio que se Romario foi flagrado no antidoping pelo uso de finasterida e porque a substancia e considerada ilegal. Penso na intencao. Romario tomou finasterida para esconder algum doping? está mais forte, tipo rebeca gusmao? o ponto é este, o que é doping? esse é o tema para discussão.
abs
Nori

Anônimo disse...

Nori, obrigado pelas palavras aos Gaúchos.

Verdade o que você falou sobre o Mano, vale destacar também o trabalho que ele fez antes do 15 de Campo Bom, por exemplo no Guarani de Venancio Aires, aonde foi campeão gaúcho do Interior,e o trabalho no Caxias, antes de vir para o Grêmio.Quando assumiu, o time da Serra, faltavam 11 rodadas para acabar o Brasileirão da série B, e o Caxias estava entre os últimos colocados.Com a chegada de Mano o time encarreirou 6 vitórias seguidas.Por 1 ponto não ficou entre os 8, que iriam para 2 ° fase.

Ir para o Corinthians no meio de uma temporada e com problemas seria promover a propria sentença de morte.


Mas começar o ano como técnico, e fazer um planejamento para temporada toda, é outra situação.Tomará que de certo!

Abraços