segunda-feira, dezembro 06, 2010

Flu, incontestável


A nação tricolor das Laranjeiras exulta. O Fluminense retornou ao seu lugar, o de grande campeão que sempre foi. Mais um gigante do futebol brasileiro que desperta do sono. Bom para o futebol brasileiro, ruim para a concorrência.

O Flu ganhou a Copa do Brasil em 2007, foi vice da Libertadores em 2008, vice da Sul-americana em 2009 e campeão brasileiro de 2010.

Ou seja: está chegando quase sempre, disputando. Ganhar não é fácil. Mas só ganha quem disputa títulos com frequência, o que o Fluminense voltou a fazer. nas últimas quatro temporadas.

Os números comprovam que, de fato, o Flu foi o time campeão. Maior número de vitórias, menor número de derrotas e melhor saldo de gols, defesa menos vazada. Só não foi o melhor ataque .

Um título incontestável, que premia a capacidade também inquestionável de Muricy Ramalho. Quatro títulos em seis temporadas do torneio nacional mais difícil do planeta.

Houve quem argumentasse que Muricy só ganhava com o São Paulo por causa da estrutura do São Paulo. Ele saiu do clube, que não ganhou mais nada, e ele faturou mais uma.

Houve quem dissesse que se fosse bom mesmo teria sido campeão com o Palmeiras em 2009, que teria dado ao time o perfil vencedor que parece ter perdido. Pois o Palmeiras segue perseguindo o perfil vencedor, que Muricy deu ao Fluminense nessa temporada.

Mais uma vez, a competência falou mais alto. E de novo um grande clube com administração problemática acaba se encontrando graças a uma parceria ou patrocinador forte, como é o caso atual do Flu.

Cruzeiro e Corinthians merecem aplausos também. Chegaram vivos à rodada final e estiveram perto de vencer uma competição que cairia bem em qualquer dos três colos.

O Corinthians demonstrou uma inexplicável falta de apetite no jogo final. Parecia anestesiado, esperando por uma brecha que o Goiás raramente deu, mesmo com os reservas. Ou então confiando que o Guarani fizesse o serviço que não fez.

O Cruzeiro, que para mim foi o time que mostrou os momentos de melhor futebol do campeonato, também suou para ganhar dos reservas do Palmeiras. Mesmo assim, ainda beliscou um vice pra lá de honrado.

O que fica de um Brasileiro cada vez mais equilibrado, embora nem por isso brilhante, é que há hoje um treinador que parece ter a fórmula mágica de conquistá-lo.

Não acho que seja segredo, mas Muricy tem um ponto em que demonstra estar afiadíssimo. Tirando o Palmeiras de 2009, ele consegue manter seus times razoavelmente equilibrados até nos momentos de baixa. Por isso acaba conquistando muito.

Fora isso, tem caráter e seriedade, em um meio no qual tudo mundo acha mala branca normal e torcida pede para o time entregar o jogo para prejudicar o rival.

Não é à toa que ele merece.

7 comentários:

bimbimbh disse...

O Fluminense é o retrato da podridão do brasileiro.
Um time que sobe da série C pra A não merece o respeito de quem admira o futebol.
Pra mim este título é inválido. Pena que minha opnião não vale de nada.

Ilmo disse...

A cada final de campeonato se diz: “O grande campeão foi o…”

Neste campeonato, como na maioria dos campeonatos de pontos corridos, não há grande campeão. Há um pequeno campeão, um campeão murcho, com um time comum, que em nenhum momento foi o melhor do Brasil.

Fosse pelo segundo semestre, o Grêmio seria o campeão.

Fosse pelo primeiro, seria o Santos.

Fosse pelo tamanho e qualidade do grupo de jogadores, o Inter estaria com a taça.

Nenhum deles é campeão. O campeão é o Fluminense. O time mais regular do campeonato, dizem alguns. E é isso mesmo. É regular. Quase bom. Nunca ótimo. Essa fórmula do campeonato nunca é ótima.


RETIRADO DO BLOG David Coimbra
EDITOR DA ZERO HORA

Renato disse...

Mandou bem, Nori, realmente foi impressionante o sangue frio mostrado pelo Muricy durante os altos e baixos do time. Em nenhum momento foi utópico e manteve a serenidade mesmo com toda a pressão da mídia em geral. Abraços!

Anônimo disse...

Para quem nao so gosta como vive e estuda o futebol, temos que parabenizar o Flu, contrataram o treinador certo que contratou os jogadores certos e fez o trabalho certo. Mais uma veu quem ganhou foi o Dinheiro, pois Deco-Fred-Conca nao jogam de graça,o MUrici recusou treinar a seleçao porque ele ja estava sentindo que com esse grupo ele iria longe. Parabens

Luis Filipe. disse...

O Fluminense mereceu o título sim, e na minha opinião um mérito por ter sido desfavorecido nas partidas contra o corinthians. Conca, Mariano e Companhia fizeram excelente campeonato, mas a defesa é muito fraca, só não tomou mais gols porque são três zagueiros e dois deles fazem gols, Muricy precisa de um zagueiro melhor esta temporada que vem.

Luis Filipe. disse...

Ah e sou sao paulino, www.luisspfc.blogspot.com , noriega jájá chego em são paulo, em janeiro estou ai e fareri jornalismo. Abraço

Paulo Gomes disse...

Num campeonato baseado nos pontos corridos, o Fluminense mereceu a conquista do título nacional. Sua regularidade em campo e competência de seu técnico e diretoria marcaram a conquista tricolor. Discordo do amigo Ilmo. O campeonato e o time campeão podem, sim, ser caracterizados como "regular". Porém, mais ainda como corretos, competentes. Afinal, com ou sem maior emoção - principalmente nas rodadas finais - o campeonato por pontos corridos segue sendo o mais justo.