quinta-feira, novembro 10, 2005

Uma bronca no mestre Telê

Menom é um grande amigo e um jornalista diferenciado. Um dos últimos repórteres que dorme e acorda abraçado com a notícia, 24 horas por dia pensando em algo diferente, uma sacada, uma notícia exclusiva.
Além disso, é um dos caras mais engraçados que conheço. Alguém que esbanja ironia mas cultiva uma aura de mal-humorado que conquista mais e mais admiradores.
Direto em respostas e provocações, é daqueles que prefere ser do contra - mesmo que não seja -só para não deixar a discussão terminar.
Coleciona histórias e me permito contar aqui uma delas.
Era o ano de 1994, se não me engano. O São Paulo tinha passado o cetro de rei de futebol brasileiro ao Palmeiras de Wanderley Luxemburgo. Mestre Telê vivia, apesar disso, um momento sereno. Ele adorava jogar conversa fora com os jornalsitas de mídia impressa após os treinos. Não gostava muito de microfones e gravadores.
Certo dia, conversa já no fim, o sol descendo vagaroso numa tarde quente de verão, e mestre Telê vai proseando para uma platéia atenta.
Eis que chega o Menom, passos largos, sorriso de quem vai aprontar alguma disfarçando uma carranca de bravo. Sem cerimônia, dispara:
- Que beleza, hein, seu Telê! Quem vê pensa que o seu time está ganhando de todo mundo!
Silêncio total. Podia-se ouvir a respiração tensa dos colegas, esperando um estouro do Telê.
Mas nada disso. O mestre sempre gostou do Menom, reconhecia nele o grande jornalista que é. E como estava de bem com a vida, retrucou:
- Pois é, agora o time da moda está aí do outro lado, é o do Luxemburgo, referindo-se ao vizinho de muro.

3 comentários:

Camilo disse...

Nori, por que o Menon largou o blog dele, o "Quanta Merda"? As matérias no JT são muito boas, mas ler o blog - futebol, política, Aguaí, etc - era "mais melhor".

Laguna disse...

Cabeça, conta depois a história do Menon com o Leão, aquela em que o mala do técnico do teu tine perguntou de onde o Gordo era...abs

rborges disse...

O Menon resolveu fazer um outro blog, menonnaarea.blig.ig.com.br. Mas durou 3 textos e acabou (rs).