sábado, fevereiro 21, 2015

Coerência x torcedor

Torcedor será sempre torcedor.

Que não se cobre desta categoria racionalidade e análise isenta.

Lembro-me de ler e ouvir severas críticas a Tite em 2013, acusando-o de formar um Corinthians retranqueiro, que não sabia atacar, que jogava para trás.

Agora é saudado como moderno, eficiente e mestre nas estratégias defensivas. Uai, caras-pálidas, não era assim em 2012? Não foi em 2013 apenas porque não ganhou?

Muricy livrou o São Paulo de um rebaixamento que parecia certo em 2013. Foi saudado com libelos que atacavam sua anterior saída do time e pediam sua permanência eterna, como legítimo herdeiro do legado de Telê.

Ano passado o fato de a equipe mostrar bom toque de bola foi motivo para mais elogios. Lembro-me particularmente de um Majestoso no Morumbi no qual Maicon atuou como segundo volante e marcou Paulinho, que estava no auge, com precisão. Agora o treinador é chamado de ultrapassado e sem motivação.

Não tem jeito. Torcedor só acredita numa coisa: vitória.

Não vê futebol, vê a vitória a qualquer preço. Todo treinador é burro e o time quase sempre parece melhor do que realmente é aos olhos do apaixonado.

A maioria não sabe dizer o que é uma linha de três zagueiros, diferenciar sistema de jogo de esquema tático ou identificar um jogador em sua posição.

Mas acham que sabem mais do que os treinadores e os jogadores, todos juntos.

Fazem parte do mundinho da bola.

Entendem que porque fazem um golzinho na pelada com os barrigudos no fim-de-semana podem treinar e até jogar no Real Madrid.

2 comentários:

Joao Henrique Levada disse...

Nori, boa tarde.

Eu não estou falando de você e sabe bem disso.

Mas há uma massa de torcedor com credencial de jornalista, infelizmente.

Um forte abraço, meu caro.

Clayton Oliveira disse...

Noriega, o Simon deu um show em você ontem. Você não foi árbitro como ele foi, pare de tentar comentar arbitragem, principalmente contra o Corinthians, seu sangue palmeirense ferve. Lance de Mendonza e Fabuloso era para amarelo para os dois, azar de quem já tinha um!
E se o do Sheik foi agressão, tinha que ter vermelho toda hora. Agora, você ainda queria expulsar o Elias? Pare de trabalhar em jogos do Corinthias.