sexta-feira, agosto 31, 2012



O autógrafo do morto

 
 

Por Nelson José Xavier da Silva *


 
Fazia muito frio naquele mês de maio de 2009. Eu e minha filha Daniela fomos à Livraria Cultura do Conjunto Nacional. Lá, o comentarista esportivo Maurício Noriega estava autografando seu novo livro “Os 11 Maiores Técnicos do Futebol Brasileiro’  pela Editora Contexto.

A livraria estava lotada. Estavam lá o Muricy Ramalho, Mário Travaglini, Leivinha, Orlando Duarte, João Zanforlin, Milton Leite, Luiz Noriega e outros. Lembro-me que naquela noite estava vestindo a camisa do C.A. Ypiranga.

Após adquirir o livro do Nori, este me deu seu autógrafo e tirou uma foto comigo. De repente algo estranho começou acontecer. Uma jovem mãe com seu filho pequeno, estendeu a mão que segurava o livro do Noriega e pediu-me um autógrafo. Eu sem jeito e sem saber o que estava acontecendo, autografei.

Depois um jovem casal fez o mesmo e pediu para tirar foto comigo. Um senhor, além de pedir  autógrafo, fez questão de tirar uma bela foto .

Logo em seguida um rapaz com a camisa do Grêmio pediu para tirar foto ao meu lado, além de autografar a camisa. De repente havia uma fila querendo o meu autógrafo.

Nesta altura do evento, o próprio Nori ficou ofuscado. O pessoal do CQC da TV Bandeirantes veio entrevistar-me. Eu já estava ficando preocupado, quando um detalhe me chamou atenção. Aquela gente que queria o meu autógrafo, vinha com o livro aberto na página que tinha uma foto do Ênio Andrade. Achavam que eu era o gaúcho “Cabeção”, tal a semelhança física com o grande treinador.

Se toda aquela gente acompanhasse mais de perto o mundo do futebol, saberia que o Ênio já tinha morrido há mais de doze anos.

Saí de fininho, fui à toalete, mudei o penteado para não ser confundido e fui para casa, rezando para não encontrar nenhuma assombração pelo caminho.

* Este foi um dos muitos momentos divertidos da festa de lançamento de "Os 11 Maiores Técnicos do Futebol Brasileiro". O Nélson, carinhosa e generosamente me enviou esse texto, que reproduzo aqui. Recentemente, um amigo meu me disse que tinha guardado com carinho o autógrafo do "Ênio Andrade" no livro dele. Pouco afeito às coisas do futebol, ele acreditava piamente que o Cabeça esteve presente. Acredito que espiritualmente ele tenha nos dado essa honra. E deve ter rido á beça da história. 

3 comentários:

Blog do Cláudio Amaral disse...

O exemplar que comprei, ao lado da minha Sueli, minha sócia em tudo de bom que fiz nesta vida, inclusive na COMUNIC, você, Maurício, autografou em Santos (lembra-se?) ao lado do inesquecível Pepe. Fiquei feliz porque disse meu nome no ato, sem pestanejar, e depois de anos que não nos víamos. Agradecido, desde Ashburn Village, Virgínia, EUA. Cláudio Amaral

Grandes Paulistas Futebol disse...

Olá, tenho um blog sobre os grandes do futebol paulista, se puder faça uma visita e deixe um comentário. Podemos fechar uma parceria.
grandespaulistasfutebol.blogspot.com

Abraços

Grandes Paulistas Futebol disse...

Olá, tenho um blog sobre os grandes do futebol paulista, se puder faça uma visita e deixe um comentário. Podemos fechar uma parceria.
grandespaulistasfutebol.blogspot.com

Abraços